Novembro 10, 2014

Nacional – SL Benfica, 1-2



Nacional – SL Benfica, 1-2: Reviravolta no regresso ao topo
10.ª jornada da I Liga


O SL Benfica venceu, nesta tarde de domingo, o Nacional da madeira, na Choupana, em encontro da 10.ª jornada da I Liga. Entrou praticamente a perder mas Salvio e Jonas operaram a reviravolta no Funchal.

Começaram cedo as emoções no Funchal. Ainda não estava completo o primeiro minuto de jogo, quando Edgar Abreu abriu as contas na Choupana. Um golo madrugador que apanhou desprevenida a equipa liderada por Jorge Jesus – que conquistou esta tarde a vitória 200 nas principais competições nacionais e internacionais de “aguia ao peito”.

Com a lotação praticamente esgotada, com cerca de cinco mil adeptos no estádio – na grande maioria vestidos de vermelho e branco – o Benfica não tardou em responder. Aos 6’, Salvio igualou o marcador e somou o seu quarto golo na Primeira Liga depois de um lance nascido de um cruzamento de Gaitán. Seis minutos jogados e dois golos marcados.

Aos 18’, ameaça de Jonas. Ameaçou aos 18 e um minuto depois fez a reviravolta no marcador. Na sequência de um canto batido por Gaitán na esquerda, Luisão ainda tentou o primeiro toque para a baliza, mas acabou por ser o avançado brasileiro a bater o guarda-redes Rui Silva. Um resultado (1-2) com que as equipas recolheram aos balneários.

Com um Benfica a dominar o início da segunda metade, assistiu-se a uma segunda parte bem diferente da primeira, com muito menos intensidade e mais equilíbrio. Apesar das oportunidades, os golos não apareceram.

Com este resultado, os “encarnados” mantêm-se na liderança da tabela classificativa, agora com 25 pontos – 8 vitórias, um empate e uma derrota.

Jorge Jesus fez alinhar o seguinte onze inicial: Júlio César, Maxi Pereira, Luisão, Jardel e André Almeida; Enzo Perez, Salvio, Gaitán e Talisca (74’ Derley); Jonas (84’ Pizzi) e Lima (56’ Samaris).

As duas próximas semana são de paragem para compromissos das selecções nacionais. Só no próximo dia 22, o SL Benfica volta a casa, com a recepção ao Moreirense, nos 16 avos-de-final da Taça de Portugal. Quatro dias depois (26 de Novembro) há Liga Milionária. Os “encarnados” deslocam-se a São Petersburgo para enfrentar o Zenit, na 5.ª jornada da Fase de Grupos do Grupo C da Liga dos Campeões.

Dia 30 é tempo de voltar aos jogos do Campeonato. É em Coimbra, em casa da Académica, que se joga a 11.ª jornada da Primeira Liga, marcada para as 18 horas.

FG
Arquivo / SL Benfica

Hóquei em Patins Feminino conquista 2.ª Supertaça


Hóquei em Patins Feminino conquista 2.ª Supertaça do palmarés
SL Benfica – AD Sanjoanense, 10-1


A equipa feminina sénior de Hóquei em Patins do Sport Lisboa e Benfica conquistou esta tarde de sábado a Supertaça, depois de vencer, com justiça e naturalidade, no Pavilhão Jácome Ratton, em Tomar, a formação da AD Sanjoanense, por expressivos 10-1. Mais um Troféu direitinho para as vitrinas do Museu Benfica – Cosme Damião.

Frente a frente, na 21.ª edição do Troféu, o Campeão Nacional e vencedor da Taça de Portugal, SL Benfica, e o finalista vencido da Taça de Portugal, a AD Sanjoanense, numa reedição da Supertaça da época transacta, com as “encarnadas”, na altura, a vencerem a formação de São João da Madeira, por 4-3.

Numa primeira metade com claro domínio benfiquista, o resultado de 1-0, ao intervalo, era escasso face à superioridade demonstrada em rinque. Rita Lopes foi a autora do único tento “encarnado”, muito por culpa de uma guarda-redes adversária em grande nível e a defender tudo o que havia para defender.

Na segunda parte, o domínio manteve-se, num desafio de sentido único e com os golos a surgirem naturalmente e a darem justiça e colorido à equipa orientada por Paulo Almeida.

Inês Vieira, Marta Vieira, Rita Lopes (3), Andreia Dâmaso, Marlene Sousa (2) e Sofia Cabrita assinaram os golos da goleada do Sport Lisboa e Benfica. 10-1 foi o resultado final.

Volvida uma semana de ter erguido o Troféu relativo ao Torneio de Abertura APL, esta é a segunda Supertaça conquistada pela equipa feminina de Hóquei em Patins, depois de na época transacta, em Alcobaça e frente ao mesmo adversário, ter inscrito pela primeira vez o nome na lista de vencedores do Troféu.

SA
Fotos: Gualter Fatia / SL Benfica

Outubro 20, 2014

Não feche as portas do nosso Estádio!



Um petardo pode deixar o Sport Lisboa e Benfica fora de jogo. O lançamento de materiais pirotécnicos em jogos do Sport Lisboa e Benfica pode fechar o Estádio da Luz ou provocar multas de milhares de euros. Por causa do que aconteceu em Leverkusen o SL Benfica vai ter de pagar 19 mil euros.

Para si que vai apoiar a equipa ao Mónaco, vá ao estádio mas não estrague a festa. Não feche as portas da Luz.

Já chega.............as multas são cada vez maiores ou podem interditar o estádio.

Basquetebol conquista 12.ª Supertaça


Basquetebol conquista 12.ª Supertaça do seu vasto palmarés
SL Benfica - Galitos FC, 82-63

Pavilhão Desportivo de Albufeira bem composto para receber o Tricampeão, Benfica, e o finalista vencido da Taça de Portugal, Galitos, para a disputa da Supertaça 2013/14.

Motivados pela recente conquista do Troféu António Pratas, e apesar das baixas no grupo, os pupilos de Carlos Lisboa entraram com tudo na partida, com um triplo de Carlos Andrade a abrir as hostilidades.

Mas precisamente a partida da Fase de Grupos do Troféu António Pratas, que opôs as duas formações e onde o SL Benfica venceu por somente dois pontos de vantagem, perspectivara equilíbrio, dificuldades, mais uma grande tarde de Basquetebol… e assim foi!

Com um parcial de 5-0, os homens do Barreiro reagiram com tudo, soltaram-se e ao cabo do primeiro período venciam por 10-18.

Reacção imediata dos “encarnados”, com o início do segundo período a ficar marcado pelo jogo exterior, onde o SL Benfica, com dois triplos em menos de um minuto, reduziu a desvantagem, acreditou e acabou por passar naturalmente para a frente no marcador. Ao intervalo, os Tricampeões venciam por 39-29.

Está mais rico o Museu Benfica Cosme Damião!

Segunda metade e mais Benfica, um Benfica inteligente, pragmático, a circular a bola e a disparar para o cesto pela certa. Do outro, o Galitos, a responder como podia, tentando a todo o custo que os “encarnados” não disparassem ainda mais no marcador.

Mas quando o Tricampeão quer…. não há adversário que lhe resista. No final do terceiro período, 64-43 era o resultado.

Com dez minutos a separar o grupo de erguer mais um Troféu para o Museu Benfica Cosme Damião, o SL Benfica geriu com qualidade e eficácia, passeando um Basquetebol de classe e fazendo a festa em terras algarvias.

Com esta vitória, por 82-63, justíssima e da melhor equipa em quadra, o Glorioso conquista a 12.ª Supertaça do seu vasto palmarés, a terceira consecutiva.

O base, Diogo Carreira, com 21 pontos, foi o MVP da partida.

O objectivo para 2014/15 é claro, fazer o pleno de vitórias nas provas internas e, para já, está a ser atingido na perfeição, com a Supertaça a juntar-se ao Troféu António Pratas. Dois troféus, duas vitórias!

No próximo fim-de-semana, atenções focadas no arranque da defesa do título Nacional, com o SL Benfica a viajar até ao Barreiro onde, no Pavilhão Municipal Luís Carvalho, defrontará este mesmo Galitos, num desafio a contar para a 1.ª jornada da Fase Regular da LPB.

SA
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Iniciados A conquistam U-15 Premier League


Iniciados A conquistam U-15 Premier League International Cup
Chelsea – SL Benfica, 1-2 (ap)

A equipa de Iniciados A do Sport Lisboa e Benfica conquistou este domingo o prestigiante U-15 Premier League International Cup, Torneio a ter palco em Inglaterra desde a passada sexta-feira, dia 17 de Outubro.

Depois de uma caminhada excepcional, a equipa orientada por Luís Nascimento venceu a grande Final, numa partida disputada este domingo ao início da tarde, frente ao Chelsea.

Num jogo equilibrado e intenso, foi necessário recorrer ao prolongamento para encontrar o vencedor.

José Gomes, que já na meia-final disputada esta manhã estivera em foco ao apontar o golo da vitória frente ao Manchester City (0-1), tornou a puxar dos galões e assinou os dois tentos da vitória do Sport Lisboa e Benfica. 1-2 foi o resultado final, que permitiu ao Glorioso erguer o Troféu.

Com a chancela da Academia da Premier League, este torneio contou um total de 12 equipas, divididas em três Grupos de quatro. O SL Benfica disputou cinco desafios, venceu quatro e empatou um, com dez golos marcados e três sofridos.

A nível individual, José Gomes foi eleito o Melhor Médio do Torneio.

Óptima prestação dos Campeões Nacionais!


Recorde todos os resultados do SL Benfica neste Torneio

Final

Chelsea – SL Benfica, 1-2 (ap)

Meia-final

Manchester City – SL Benfica, 0-1

Fase de Grupos

Newcastle – SL Benfica, 1-4

Arsenal – SL Benfica, 1-3

Reading – SL Benfica, 0-0


SA
Fotos:
Arquivo / SL Benfica

Outubro 19, 2014

SC Covilhã – Benfica, 2-3


SC Covilhã – Benfica, 2-3: Serra fica para trás com mais uma vitória
3.ª eliminatória da Taça de Portugal

A equipa principal do Sport Lisboa e Benfica deslocou-se ao Complexo desportivo da Covilhã para enfrentar o Sporting local, em jogo da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal. Triunfo por 2-3 que garante a passagem para a 4.ª eliminatória da prova.

O jogo começou com uma verdadeira festa! Apito inicial, poucos segundos passaram, Ola John é lançado, ultrapassou o seu adversário em corrida e é carregado pelas costas na área. Rui Costa assinalou grande penalidade. Estava decorrido um minuto de jogo. Aos dois, Jonas converte e abre o marcador na serra. Benfica na frente.

Maioritariamente nas bancadas, os Benfiquistas criaram um ambiente não muito habitual na Covilhã e que mexeu igualmente com os jogadores da casa. Prova disso o tento de Traquina aos oito minutos que ditou o empate.

Os primeiros dez minutos prometiam uma partida empolgante e, já agora, nada fácil para o actual detentor do troféu. Mais bola para os comandados por Jorge Jesus, mas os de Francisco Chaló sempre na espreita para contra-ataques “venenosos” que punham o sector mais recuado do Benfica em sentido. Estava vivo o jogo. Era mesmo a festa da Taça!

E mais ainda ficou quando o jovem Gonçalo Guedes, produto do Caixa Futebol Campus, se estreou oficialmente pela equipa principal do Clube aos 25’. Cinco minutos depois, triangulação enorme entre Derley e Jonas, com o 17 a deixar para Tiago que endossou a Pizzi. Este, na pequena área, rematou para defesa de Taborda.

Gonçalo Guedes, motivado pela oportunidade, mostrou-se ao jogo, pediu bola e aos 37’ atirou para golo, mas Taborda negou-lhe esse intento. Num livre, Erivelto, de cabeça, confirmou a cambalhota no marcador. Decorriam 42 minutos.

A equipa da casa levou uma vantagem de um golo para o descanso numa partida viva e bem disputada. No reatamento viu-se um Benfica mais afoito, a ganhar o “miolo” e a tentar abrir a defesa através de rápidas incursões pelas laterais. Tal atitude permitiu o empate aos 53 minutos. Cristante pareceu ter olhos nos pés, fez um passe mágico para Jonas que, sem deixar cair, bisou no encontro.

“hat-trick” na festa da Taça

Se Jonas já era o homem do jogo, a confirmação chegou aos 70 minutos. Passe de Pizzi e Jonas, com o guardião serrano pela frente, picou-lhe o esférico e recolocou as “águias” na frente do marcador.

Esta vitória mantém a turma da Luz na defesa do troféu ganho no Jamor em Maio último e serve de tónico para a viagem ao Principado onde vai defrontar o Mónaco, em jogo da 3.ª jornada da Liga dos Campeões.

O Sport Lisboa e Benfica alinhou com o seguinte onze inicial: Artur; André Almeida, Lisandro, César (Lindelöf, 90’+1), Benito; Cristante, Pizzi, Tiago, Ola John (Gonçalo Guedes, 25’); Jonas e Derley (Nélson Oliveira, 78’).

Marco Rebelo
Fotos: Gualter Fatia / SL Benfica

Outubro 13, 2014

Basquetebol ergue 5.º Troféu António Pratas


Basquetebol: Tricampeões erguem 5.º Troféu António Pratas
Barcelos – SL Benfica, 82-98

O Benfica conquistou, nesta tarde de domingo, o Troféu António Pratas, depois de bater o Barcelos, por 82-98. Esta foi a sétima edição da prova e a quinta conquistada pelo Clube da Luz, num encontro que ficou marcado pelo contacto físico muito agressivo da equipa minhota. Que o diga Seth Doliboa que numa dessas fortes entradas, acabou por ter de sair do jogo, tendo sido suturado com seis pontos sob a complacência do árbitro, que nada assinalou.

Carimbada a presença na Final do troféu – após a vitória de ontem sobre a Ovarense por 44-67 – a formação comandada por Carlos Lisboa entrou no Complexo Desportivo Municipal de São Pedro do Sul determinada em conquistar o primeiro troféu oficial da temporada 2014/2015.

Perante bancadas bem compostas e sob o olhar atento do vibrante público, o Benfica quis mostrar todo o seu talento. No entanto, o Barcelos não facilitou, impôs o seu jogo, e no final do primeiro período já vencia por 31-19.

Fortíssima recuperação dos Tricampeões Nacionais no 2.º período que, com uma desvantagem de 12 pontos, acabaram por passar para a frente do marcador (39-45). Apesar da luta constante por manter a superioridade, os minhotos foram-se aproximando e, já perto do intervalo, regressaram à liderança com uma diferença de apenas um ponto (47-46).

De regresso ao pavilhão, o equilíbrio voltou a reinar, mas desta vez com o Benfica a entrar melhor e a alcançar, desde cedo, uma vantagem confortável. Com um grupo forte e unido, os tricampeões nacionais voltaram a virar o rumo do marcador e no final do terceiro período venciam por 65-76.

No quarto e derradeiro período, os “encarnados” não abriram mão da vantagem e tudo fizeram para não deixar fugir por entre os dedos a primeira conquista da temporada. Uma vitória suada mas justa (82-98) que fechou com chave de ouro este fim-de-semana, onde também o Voleibol arrecadou o primeiro troféu oficial da época – a Supertaça.

Este troféu vem juntar-se aos quatro anteriormente conquistados em 2007/2008, 2008/2009, 2011/2012 e 2012/2013.

O SL Benfica alinhou com o seguinte cinco inicial: Tomás Barroso, Jobey Thomas, João Soares, Seth Doliboa e Cláudio Fonseca.

A partir de agora, as atenções da equipa liderada por Carlos Lisboa estão viradas para a Supertaça, que se realiza no próximo domingo, 19 de Outubro. Os “encarnados” encontram o Galitos, no pavilhão Desportivo de Albufeira.

FG
Fotos: Gualter Fatia / SL Benfica

Outubro 12, 2014

Voleibol Benfiquista conquista 5.ª Supertaça


Voleibol Benfiquista conquista 5.ª Supertaça do seu palmarés
SL Benfica vs Castêlo da Maia, 3-0

O Sport Lisboa e Benfica viajou esta tarde de Sábado até Coimbra onde, no Pavilhão Mário Mexia, defrontou o Castêlo da Maia. Em disputa mais uma Supertaça, a colocar frente-a-frente o Bicampeão Nacional e o vencedor da Taça de Portugal 2013/14.

Pavilhão bem composto para assistir a mais um grande espectáculo de Voleibol. Início equilibrado, ponto a ponto, com a Benfica a passar para a frente do marcador a meio do primeiro set e a não mais permitir veleidades ao adversário. Superioridade total dos comandados de José Jardim: 25-17 no parcial, 1-0 em sets.

A história repetiu-se no segundo set. Mais uma vez os minutos iniciais a mostrarem um aparente equilíbrio, contudo, os “encarnados” a partir do momento em que se colocaram em vantagem não mais a largaram, repetindo os números e a vitória do set inaugural: 25-17, 2-0 em sets.

Com os índices de confiança no topo, a vencer por 2-0, o SL Benfica arrancou para um terceiro set pleno de raça, com o grupo decidido a erguer em Coimbra a 5.ª Supertaça do seu palmarés… e se assim o pensou, melhor o fez: 25-21, num derradeiro set pleno de emoção!

3-0, vitória justa e inequívoca da melhor equipa em quadra em todas as variantes de jogo.

Palmarés Voleibol Masculino

Campeonato Nacional 5

1980/81 | 1990/91 | 2004/05 | 2012/13 | 2013/14  

Taça de Portugal 14

1965/66 | 1973/74 | 1974/75 | 1975/76 | 1977/78 | 1978/79 | 1979/80 | 1989/90 | 1991/92 | 2004/05 | 2005/06 | 2006/07 | 2010/11 | 2011/12

Supertaça 5

1989/90* | 2010/11 | 2011/12 | 2012/13 | 2014/2015
SA
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Outubro 05, 2014

SL Benfica – Arouca, 4-0


SL Benfica – Arouca, 4-0: Resposta de Campeão consolida liderança!
7.ª ronda da Primeira Liga

O Sport Lisboa e Benfica recebeu e venceu esta tarde, na Luz, a formação do Arouca. Face a um adversário atrevido, foi preciso vestir o fato de macaco e suar a camisola! Talisca, Derley, Salvio e Jonas fizeram os golos de mais uma vitória que consolida a liderança benfiquista na prova.

Foi com algumas alterações no onze habitual que o Campeão Nacional subiu ao relvado da Catedral. Depois de desaire na Alemanha, exigia-se uma resposta cabal do grupo, para mais estando o objectivo principal há muito definido, o Bicampeonato… e assim foi!

Casa bem composta na Catedral, apoio espectacular e incansável vindo das bancadas, num desafio que serviu também para homenagear as Casas, Delegações e Filiais do Clube.

Primeira metade com um Arouca mais atrevido, face a um Benfica lento a ter dificuldades em mecanizar os seus processos. Artur brilhou uma mão cheia de vezes, com intervenções de classe a negar o golo aos forasteiros.

Derley, aos 26’, tentou a sorte, mas foi Talisca que, numa série de ocasiões, testou os reflexos Goicoechea e mostrou-se o mais inconformado com o nulo e o mais castigado pelas entradas duras dos homens de Pedro Emanuel.

Antes do intervalo, Lima (lesionado) saiu para dar lugar ao estreante Jonas. No reatar, Gaitán ficou no banco e entrou o holandês, Ola John.

No reatar, o Benfica entrou mais forte, contudo, continuou a faltar imaginação e rapidez de processos, com os sectores, lentos, a impossibilitarem o golo.



Quando o Campeão quer...

Com o decorrer dos minutos começaram a vir os nervos ao de cima, com os lances a serem muitas vezes resolvidos mais com o coração do que com a cabeça. E quando assim não era, ora a falta de sorte, ora os ferros da baliza resolviam… mas quando se quer muito…

A pressão “encarnada” intensificava-se, sufocando o adversário… e quando o Campeão puxou dos galões o adversário não resistiu mais!

Aos 74’, finalmente, o golo! Talisca, de raça, combina com Derley, leva tudo à frente e remata para o 1-0 e para o seu sexto golo na I Liga, o que o mantém no topo da lista dos melhores marcadores da prova.

Descoberto o caminho para as redes adversárias, aos 80’, grande jogada de Salvio, e Derley, à boca da baliza, só teve de encostar para o 2-0 e para o seu primeiro golo de águia ao peito. Minutos volvidos e foi Salvio, assistido por Ola John, a fazer – de cabeça – o 3-0.

Mas haveria ainda tempo para mais uma estreia a marcar, desta feita, com Jonas a responder da melhor maneira a um grande cruzamento de Ola John. 4-0, vitória justa!

Segue-se uma semana de paragem para compromissos das Selecções Nacionais, com o Sport Lisboa e Benfica a entrar em acção no fim-de-semana de 18/19, para defrontar o Sporting da Covilhã, na 3.ª eliminatória da Taça de Portugal.

O Campeonato regressa no dia 26 de Outubro, com a deslocação a Braga, em desafio da 8.ª ronda da prova; pelo meio, dia 22, viagem até ao Principado do Mónaco, em mais uma jornada relativa à Liga dos Campeões.

O Sport Lisboa e Benfica alinhou com o seguinte onze inicial: Artur Moraes; Maxi Pereira, Lisandro Lopez, Luisão, Eliseu; Samaris, Gaitán (46’, Ola John), Salvio, Talisca; Derley (88', Pizzi) e Lima (44’, Jonas).

SA
Fotos: Rafaela Reis / SL Benfica

Setembro 28, 2014

Estoril – Benfica, 2-3


Estoril – Benfica, 2-3: “Águias” superiores em terra de canarinhos
6.ª ronda da Primeira Liga

O SL Benfica venceu, esta noite de sábado, o Estoril, por 2-3, no segundo jogo da 6.ª jornada do Campeonato Nacional. Talisca e Lima foram os marcadores de serviço.

A emoção começou cedo na Amoreira. Foi preciso esperar apenas três minutos pela primeira explosão de alegria dos milhares de adeptos benfiquistas espalhados pelas bancadas. Um momento protagonizado por Talisca, com uma jogada fenomenal. O médio de 20 anos abriu o marcador, depois de uma iniciativa individual irrepreensível. O brasileiro arrancou pouco depois do meio campo, deixando para trás vários adversários.

Aos 8’, Talisca voltou a somar mais um golo – o quinto na Liga Portuguesa – depois de um passe brilhante do argentino Nicolás Gaitán que serviu o médio brasileiro. Estava feito o 0-2.

Menos de 10 minutos depois (17’) assistiu-se a um autêntico “massacre” à baliza do Estoril, com várias oportunidades sucessivas, em que só o poste impediu a bola de entrar. Os avançados do Benfica estiveram em evidência e num autêntico vendaval ofensivo a “massacrar” os defensores do Estoril.

Depois de duas ameaças, à terceira foi de vez. Aos 38’, sem hipóteses de defesa para Artur Moraes, Diogo Amado reduziu a vantagem para os canarinhos. Aos 39’ mais uma oportunidade para o Benfica e mais uma bola ao poste – a segunda no espaço de 10 minutos. Desta vez foi Jardel.

Um jogo emocionante, um Benfica fortíssimo e um Estoril a aparecer apenas a 20 minutos do intervalo foi o balanço do primeiro tempo.

Na segunda parte (52’), na sequência de um lance entre Kuca e Sebá, surgiu o segundo golo do Estoril. O 2-2 aconteceu depois de Kuca ajeitar a bola com a mão no lance que originou o cruzamento para o golo do empate marcado por Kléber.

Aos 65’, os canarinhos ficaram reduzidos a dez elementos, com Matías Cabrera a ver o segundo cartão amarelo, após falta sobre o argentino Enzo Perez.

Em vantagem numérica, os “encarnados” aumentaram também a vantagem no placard. Um golo aos 70’ com mérito de Lima e Derley, que fintou o guarda-redes e cruzou para o número 11 finalizar.

Um último golo que permitiu à turma da Luz distanciar-se dos mais directos opositores. Com este resultado, o Benfica mantém a liderança da tabela classificativa, com 16 pontos.

Jorge Jesus fez alinhar o seguinte onze inicial: Artur; Maxi Pereira, Luisão, Jardel, Eliseu; Salvio, Samaris (Ola John, 69’), Enzo, Gaitán; Talisca (Derley, 62’) e Lima (André Almeida, 90+3').

Na próxima jornada (7.ª), o Benfica recebe, em casa, o Arouca, num encontro marcado para as 18 horas de domingo, 5 de Outubro. Antes disso, os Campeões Nacionais regressam à Liga Milionária, com uma ida à Alemanha para encontrar o Leverkusen na 2.ª jornada da Fase de Grupos da Liga dos Campeões. O apito inicial está agendado para as 19h45 desta quarta-feira, 1 de Outubro.

FG
Fotos: João Trindade / SL Benfica

Setembro 21, 2014

SL Benfica – Moreirense, 3-1


SL Benfica – Moreirense, 3-1: Reviravolta, de classe, à Campeão!
5.ª jornada da Liga portuguesa
“Espero um jogo difícil mas também espero que consigamos tornar as coisas mais fáceis". Foi desta forma que Jorge Jesus perspectivou o desafio… e se assim o pensou, melhor a equipa o fez. Mas antes teve de suar, vestir o fato de macaco e correr atrás do prejuízo… Grande exibição!

Com cinco pontos a separar as equipas, foi um Moreirense atrevido, sem autocarros, que encarou de frente o Campeão Nacional, isto apesar de quando se encontrou em vantagem usar e abusar do anti-jogo.

Lima, depois de passe espectacular de Talisca, esteve perto de marcar, aos 14’… não marcou! E do outro lado da barricada a resposta foi pronta e eficaz. Arsénio cruza para João Pedro que, nas costas de Eliseu, aparece isolado na cara de Júlio César a cabecear para o primeiro golo da tarde.

“O favoritismo está do lado do adversário mas vamos acreditar que é possível fazer uma surpresa”… avisara Miguel Leal, treinador da formação de Moreira de Cónegos.

Em desvantagem, perante perto de 40 mil adeptos (mais uma vez, espectaculares!), os “encarnados” corriam atrás do resultado, no entanto, e apesar da maior posse de bola, sem profundidade e, na maioria das vezes, com um futebol muito previsível, sem conseguir fazer mossa na estratégia adversária, estudada e muito certinha.

Era preciso fazer algo… e Jorge Jesus mexe na equipa. Minuto 34’, o médio, Samaris, é o sacrificado e entra para a frente de ataque Derley, com Talisca a recuar no terreno.

As diferenças foram notórias e imediatas, com um Benfica mais ofensivo a pegar definitivamente no desafio e as oportunidades de golo a surgirem perto da baliza à guarda de Marafona. Ao intervalo o 0-1 mantinha-se!

Reviravolta “à lei da bomba”!

Reatar e mais Benfica! Aos 47’, Lima esteve mais uma vez muito perto do golo, mas o esférico não quis entrar.

Aos 56’, segundo cartão amarelo e respectiva expulsão de Oliveira, na sequência de uma falta sobre Talisca. Na conversão do livre, Lima, novamente, a cheirar o golo.

Os “encarnados” carregavam com tudo, do outro lado anti-jogo puro, com o guarda-redes, Marafona, a usar e abusar, perante o olhar complacente do juiz, Luís Ferreira.

Lima, Gaitán, Jardel, Luisão… todos tentaram! Até que Eliseu, de meia distância, “à lei da bomba”, remata sem hipótese para um empate mais do que justo! Que golo!!!

E não foi preciso esperar muito para uma verdadeira explosão de alegria na Luz! Maxi Pereira, aos 76’, na sequência de mais um lance de ataque, com calma e frieza, fuzila as redes à guarda de Marafona.Estava feito o 2-1...

Aos 82’, grande penalidade… à terceira foi de vez! Lima sofreu a falta e o mesmo Lima regressou aos golos: 3-1.

Com mais esta vitória, o Glorioso acumula 13 pontos (4V, 1E, 0D) e mantém-se no topo da tabela classificativa.

Nota para dois lances muito polémicos. Maxi Pereira é empurrado dentro da área no final da primeira metade; aos 65’, grande penalidade com clara mão na bola de um jogador do Moreirense.

Na próxima jornada, a 6.ª, o Sport Lisboa e Benfica viaja até ao Estádio Coimbra da Mota onde vai defrontar o Estoril. Esta partida está agendada para o próximo Sábado, às 18h30, e antecede a deslocação à Alemanha, no primeiro dia de Outubro, onde os “encarnados” terão pela frente a formação do Bayer, em desafio relativo à 2.ª jornada da Fase de Grupos da Champions.

O Sport Lisboa e Benfica alinhou com o seguinte onze inicial: Júlio César; Maxi Pereira, Luisão, Jardel e Eliseu; Samaris (34’, Derley), Salvio, Gaitán (84’, André Almeida), Enzo Perez e Talisca (67’, Ola John); Lima.

SA
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica