Julho 01, 2014

Adidas lança camisola alternativa do SL Benfica (com vídeo)



Após o sucesso do lançamento da camisola principal do Sport Lisboa e Benfica, a Adidas lança agora a nova camisola alternativa do Clube, para a época 2014/15. O novo modelo destaca-se pelas cores ousadas e contrastantes, numa clara aproximação às novas tendências de moda: o cinzento-escuro e fúcsia.

O lançamento é ainda acompanhado por um vídeo que vai revelando a camisola através da cor, pormenores e símbolos do Clube – as três estrelas do logo, o Estádio da Luz, a águia Vitória, uma plateia de fãs ao rubro e ainda o cenário de comemoração do Benfica vencedor do 33.º Campeonato Nacional de Futebol. Desta forma, a Adidas pretende demonstrar e sublinhar a importância do envolvimento emocional dos adeptos junto do universo de jogadores do Clube.



Junho 13, 2014

Oblak é intransferível


O guarda-redes Jan Oblak é um dos poucos elementos do plantel que o presidente do Benfica Luís Filipe Vieira considera inegociável. Segundo o jornal A BOLA, a SAD do clube prepara-se para resistir aos ataques do mercado pelo guardião esloveno, que tem sido apontado como alvo prioritário do Atlético Madrid.

Maio 24, 2014

Uma mediada bem vinda e para ficar



A UEFA anunciou, através de comunicado, que será proibido fumar no Estádio da Luz durante a final da Liga dos Campeões, marcada para este sábado, entre Real e Atlético Madrid.

A política de não-fumadores estará em curso assim que os adeptos passarem os torniquetes de acesso ao recinto e haverá avisos através da instalação sonora. Qualquer pessoa que esteja no estádio a fumar tabaco ou cigarros eletrónicos será convidada a parar, indica ainda o comunicado da UEFA.

Maio 23, 2014

Basquetebol: Glorioso sagra-se Tricampeão Nacional!


O Basquetebol do Sport Lisboa e Benfica sagrou-se esta noite de sexta-feira Tricampeão Nacional, depois de vencer na Cidade Berço a formação do Vitória de Guimarães, numa eliminatória sem espinhas: 3-0 em jogos! A equipa orientada por Carlos Lisboa foi sempre mais forte e não deu hipóteses a um brioso adversário. Mais um título que vem direitinho para o Museu Benfica Cosme Damião.

Depois das duas vitórias categóricas alcançadas no Pavilhão Fidelidade no fim-de-semana transacto, o SL Benfica entrou em quadra sabendo que bastava somente mais uma vitória para o desejado Tri.

Ambiente fervoroso no Pavilhão do adversário, bola ao ar… e interrupção imediata na partida para limpeza do recinto face à “coreografia” levada a cabo pelos locais. Retomar do jogo, triplo do Vitória e, na resposta, David Weaver, com um afundanço espectacular dava o mote para o espectáculo que se seguiria.

Com Mário Fernandes, o pequeno base benfiquista, em noite inspirada, a equipa “encarnada” carregou com tudo para a tabela vimaranense e no final do primeiro período os catorze pontos que separavam as equipas eram justos e pouco azo davam a comentários: 14-28.

Segundo período com duas partes distintas. Nos primeiros cinco minutos, domínio do Benfica; cinco minutos finais mais Vitória. Não pareceu ter feito bem aos “encarnados” ter alcançado uma tão larga vantagem e os índices de concretização, acima de tudo, de concentração, desceram a pique, permitindo aos anfitriões reduzirem para somente seis pontos de diferença. 40-46 era o resultado ao intervalo.

Fechar com chave de ouro época de sonho

Reatar da partida e duas equipas a olharem-se nos olhos, ambas com ambição de vencer. Inteligente, com muita classe e pragmatismo, o SL Benfica soube aguentar e suster as pretensões vimaranenses, gerindo e conseguindo mesmo dilatar a vantagem para dezasseis pontos, colocando o marcador em 58-74, ao cabo do terceiro período.

Quarto e último período e mais do mesmo. Superioridade da equipa mais titulada em Portugal, face a um Guimarães muito esforçado, contudo, com cada vez menos armas para evitar um desfecho que começava a adivinhar-se e que se concretizou. O Sport Lisboa e Benfica venceu por 72-88, sagrando-se Tricampeão Nacional, reforçando o estatuto de Clube com o palmarés mais rico em terras lusas.

SA
Fotos: Arquivo / SL Benfica

Maio 20, 2014

Iniciados A e Equipa Feminina de Sevens Campeões


Filipe Soares: “Dar continuidade à nossa evolução”

O Benfica sagrou-se, este domingo, Campeão Nacional de Iniciados A, após vencer o FC Porto, por 3-2, no Olival. À chegada a Lisboa, o capitão Filipe Soares considerou a vitória justa e mostrou-se feliz com a conquista do título.

“Senti uma felicidade enorme, não por ter marcado contra o FC Porto mas por ter ajudado a minha equipa. Conseguimos entrar muito bem no jogo e quem venceu foi o melhor”, disse em declarações à Benfica TV.

Para o capitão este é o culminar de uma longa e difícil época de trabalho. “Sinto um enorme orgulho neste grupo porque o trabalho foi árduo, com treinos ao sol e à chuva mas no final tudo acabou bem. Portanto estamos felizes pelo nosso trabalho e agora temos que dar continuidade à nossa evolução”, concluiu.
FG
Fotos: Arquivo / SL Benfica


Equipa Feminina sagra-se Campeã Nacional de Sevens

A equipa feminina de Râguebi do Sport Lisboa e Benfica sagrou-se Campeã Nacional de Sevens, após vencer na derradeira jornada, que decorreu no passado sábado no Estádio do Leça FC, em Matosinhos, a formação do Sport Club do Porto por categóricos 29-0.

As “encarnadas” mostraram as garras em campo revelando todo o seu poderio, qualidade, vontade, determinação e paixão pelo Benfica, vencendo todos os jogos, não sofrendo qualquer ponto e derrotando na final a sua rival o Sport Club do Porto.

Esta foi a melhor homenagem que as atletas podiam fazer esta época, a quem sempre acreditou e lutou ao lado delas, o malogrado histórico da Secção de Râguebi, Carlos Nobre.

Destacar que o Sport Lisboa e Benfica venceu todas as etapas do Circuito Nacional deixando em 2.º lugar as suas mais diretas opositoras, a equipa do Sport Club do Porto que, na derradeira etapa alcançou a final após vencer o Grupo B, tendo derrotado na Fase de Grupos as equipas da Moita Rugby Clube da Bairrada (19-00), CRAV (28-00) e CR Técnico (26-7).

O pódio do Campeonato Nacional foi fechado pela equipa do CR Técnico que, nesta etapa final do Campeonato Nacional de Râguebi de Sevens feminino também obteve o 3.º lugar.

Recepção á equipa e discurso LFVieira na CM Lisboa


Luís Filipe Vieira: “Este título é de todos e de todo o País!”

O Sport Lisboa e Benfica foi recebido esta tarde de segunda-feira nos Paços de Concelho da Câmara Municipal de Lisboa, sinal de reconhecimento da edilidade lisboeta à fantástica temporada do Futebol benfiquista que culminou no último domingo com a conquista do terceiro título em 2013/14 – Campeonato Nacional, Taça da Liga e Taça de Portugal, um triplete até então inédito!

O presidente do Sport Lisboa e Benfica, Luís Filipe Vieira, marcou presença na homenagem, intervindo na cerimónia protocolar de consagração ao Clube.

“Quero começar por agradecer as suas palavras e o facto de, uma vez mais, nos receber aqui, no salão mais nobre da Câmara de Lisboa.

Sou grato ao presidente de Câmara, mas sou grato, principalmente, ao homem e ao amigo que sempre nos apoiou e incentivou a fazer mais e melhor, que sempre nos incentivou a ser uma bandeira da cidade de Lisboa, mas principalmente uma bandeira de Portugal.

António Costa é um homem de Estado, com um enorme sentido de serviço público, é um exemplo pelo rigor e pela integridade de carácter.

Senhor presidente estes três troféus também são seus!

O que hoje aqui festejamos é a vitória do carácter, da vontade e do querer de uma equipa que nunca se rendeu à adversidade!

Festejamos o talento, o profissionalismo e a inspiração dos jogadores e da equipa técnica.

Festejamos a dedicação e o apoio insuperável dos sócios e adeptos em Portugal e além-fronteiras, durante toda a época.

O feito inédito que o Benfica conseguiu este ano é motivo de orgulho, mas aumenta igualmente a nossa responsabilidade em relação ao futuro.

Estas vitórias que hoje celebramos resultam do facto de não termos permitido que o ruído das opiniões de muitos e muitos comentadores e jornalistas abafassem a nossa convicção.

Seguimos o nosso caminho e esse foi o segredo e a razão para estarmos aqui hoje!
Festejamos o nosso sucesso, as nossas vitórias.

Festejamos o nosso percurso e a nossa persistência.


Não festejamos o insucesso alheio, porque quem festeja o insucesso de outros revela mesquinhez, revela pequenez de carácter.

No Benfica ficamos felizes quando ganhamos, não ficamos felizes quando outros perdem.

Tal como há quatro anos – disse-o neste mesmo salão nobre e volto a repeti-lo – estes títulos não pertencem a Lisboa, estes títulos são de Portugal.

Por isso, permita-me, que deste local simbólico para a cidade de Lisboa, dedique este título a todos os sócios e simpatizantes do Benfica que de norte a sul, todos juntos, sempre acreditaram em nós.

Este título é de Lisboa, sim! Mas é também de Bragança, de Faro, de Coimbra ou Viseu, de Aveiro ou do Porto, de Évora ou Beja. Este título é de todos e de todo o País!

É um título dedicado também a todos aqueles que sofrem e festejam connosco, fora de Portugal: de Angola ao Canada, do Brasil a Timor! Este título é do Mundo porque o Benfica é um Clube Global!

Estes títulos são dedicados a todos - portugueses ou não - que acreditam no trabalho, na dedicação, no empenho. A todos os que acreditam no jogo limpo!

No Benfica fazemos aquilo em que acreditamos e acreditamos naquilo que fazemos.

É por isso que temos liderado na inovação do Futebol português, é por isso que somos reconhecidos no estrangeiro como um dos clubes mais modernos a nível mundial.

A partir de hoje tem o meu compromisso, vamos começar a trabalhar para poder ganhar o direito de voltar aqui no próximo ano.

Obrigado a todos!”

Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Maio 19, 2014

Bernardo Sousa com bandeira do Benfica após ganhar Rally SATA

Jorge Jesus: “Era importante vencer e fazer História... e fizemos!”


O Sport Lisboa e Benfica conquistou esta tarde a 28.ª Taça de Portugal do seu palmarés – as três primeiras ainda com a designação de Campeonato de Portugal. Gaitán marcou o único golo da partida (e que golo!), frente ao Rio Ave. No final do encontro, Jorge Jesus era um homem feliz e muito emocionado.

“Era importante ganharmos. O ano passado vivemos um dia muito triste aqui. Este ano era importante, não sé vencer, mas também fazermos História… e fizemos! Ganhámos as três competições em Portugal e era importante sair daqui hoje com esta conquista e sermos a primeira equipa em Portugal a consegui-lo. São três conquistas, três títulos, mas podiam perfeitamente ser quatro”, começou por analisar Jorge Jesus, visivelmente emocionado com a conquista da sua primeira Taça de Portugal como treinador.

O técnico do Sport Lisboa e Benfica fez questão de enaltecer a postura dos seus atletas, num jogo de “sofrimento”, e deixou uma palavra aos adeptos.

“Os 120 minutos de Turim deixaram marcas, os jogadores estavam mortos. Se não tivéssemos marcado na primeira parte não teríamos conseguido, depois, ir atrás do golo. Foi um jogo de sofrimento, os jogadores já não conseguiam mais, estão completamente esgotados. Esta vitória é também dos nossos adeptos que tanto merecem esta vitória, e que hoje, mais uma vez, souberam mostrar o orgulho que é ser Benfica”, afirmou o técnico do Sport Lisboa e Benfica.

A fechar, o técnico explicou o porquê de tamanha alegria: “Estou extremamente feliz por ter conquistado a minha primeira Taça de Portugal e por o ter partilhado com os jogadores e com a estrutura directiva num estádio vestido de vermelho. As vitórias são partilhadas pelo grupo de trabalho, amigos e família. Dedico o triunfo a todos. Fizemos o pleno. Foi a primeira vez que uma equipa portuguesa conquistou as três provas nacionais".
SA
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Maio 18, 2014

Benfica – Rio Ave, 1-0: Taça de Portugal completa “Triplete”


Uma vez mais a festa da Taça de Portugal invadiu o Jamor e foi “princesa” na Prova Rainha. Os adeptos do Sport Lisboa e Benfica e do Rio Ave cedo foram ocupando o espaço verde que circunda o palco da Taça de Portugal com os habituais pic-nic´s. 37.156 espectadores lotaram o Jamor e deram um colorido interessante à Final 2013/14. O saudável convívio deve, também, ser enaltecido. É caso para dizer: isto é Futebol!

Momentos antes à entrada das equipas, fogo de artifício e uma coreografia embelezaram o evento e arrancaram o primeiro júbilo das bancadas repletas. Perfiladas, equipas e público, em uníssono, cantaram a Portuguesa, Hino de Portugal.

Estava, portanto, tudo pronto para o apito inicial de mais uma edição da Taça de Portugal. Como seria de esperar, “empurrado” pelo público, o Benfica entrou mais pressionante, com mais bola e com várias situações perto da área de Ederson. O Rio Ave, por seu lado, sentia dificuldades em sair a jogar, ora em ataque organizado, ora em contra-ataque.

Com o passar dos minutos, a pressão acentuava-se e o golo parecia estar iminente. O minuto 20 foi de felicidade para os lados da Luz. Enzo Perez tentou furar entre a defensiva, o esférico sobrou para Gaitán que, com o seu pior pé – o direito – atirou sem hipóteses para Ederson. Era a primeira explosão de alegria entre os benfiquistas.

O “Tango” quase voltou a tocar no Jamor aos 25’. Livre de Gaitán e cabeça de Garay para defesa por instinto de Ederson. Após primeira meia-hora jogada a um ritmo alto, com o aproximar do intervalo, a contenda entrou num ritmo morno, em que a bola andou mais longe das balizas, mas sempre com o Benfica tomar conta das operações e a tentar arranjar espaços no sector mais recuado dos vila-condenses. O 1-0 no descanso era mais do que justo para os Campeões Nacionais.

Futebol positivo e calafrios nas balizas

Na etapa complementar, os comandados por Nuno Espírito Santo entraram melhor e deixaram o Benfica surpreendido com tamanha audácia, nomeadamente nos primeiros dez minutos do segundo tempo. O Benfica sacudiu a pressão e aos 61 minutos, após cruzamento de Gaitán, o disparo de Lima levava selo de golo não desviasse num emaranhado de pernas de jogadores do Rio Ave.

Os vila-condenses responderam ao susto no minuto seguinte com o remate ao poste de Pedro Santos. Muito perigo para o Benfica! No regresso dos balneários, o jogo parecia mais vivo do que nos minutos finais da primeira parte e aos 69’, Oblak fez uma estrondosa defesa a remate de Ukra.

Bola cá, bola lá e aos 74 minutos foi o Benfica a estar perto do 2-0 com o remate de Markovic a ser parado por Ederson. Uma vez mais, Gaitán na jogada. Nos descontos, Oblak segurou a vantagem e a festa foi vermelha no relvado, nas bancadas e, por certo, será nas ruas por Portugal fora.

Sport Lisboa e Benfica soma a 28.ª Taça de Portugal do palmarés (três com a designação de Campeonato de Portugal).

O Sport Lisboa e Benfica alinhou com o seguinte onze inicial: Oblak; Maxi Pereira, Luisão, Garay, André Almeida; Ruben Amorim (André Gomes, 56’), Enzo Perez, Salvio, Gaitán (Cardozo, 87’); Lima e Rodrigo (Markovic, 66’).

Texto: Marco Rebelo
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Maio 08, 2014

SL Benfica atinge os dois milhões de fãs no Facebook

 

O Sport Lisboa e Benfica lidera até nas redes sociais. O Clube da Luz já ultrapassou os 2 milhões de fãs no Facebook principal.

Ainda no Facebook, mas nas páginas dedicadas às modalidades, Fundação Benfica e Formação, os “encarnados” também estão na frente, somando 260 mil fãs.

Também no Twitter, o Benfica é Clube em Portugal que soma mais seguidores. 181 mil no total.

A mais recente rede social tem crescido a olhos vistos. O Instagram tem sido glorioso e, em menos de um mês já atingiu os 15 mil fãs.

SL Benfica – Rio Ave, 2-0: Glorioso ergue a 5.ª Taça da Liga


Onde o Sport Lisboa e Benfica entra… entra sempre para ganhar! Esta noite foi a prova provada disso mesmo. Rodrigo e Luisão marcaram os golos com que o Glorioso venceu o Rio Ave, conquistando a 5.ª Taça da Liga do seu palmarés, em sete edições da prova. Mais uma que vem direitinha para o Museu Benfica Cosme Damião.

Jorge Jesus disse-o claramente na Conferência de Imprensa de antevisão a esta partida: “Numa Final não há favoritos… há que prová-lo dentro de campo” e o Benfica provou-o!

Ambiente espectacular no Magalhães Pessoa (há tanto tempo não recebia tanta gente!), bonita cerimónia de abertura, apito inicial de Hugo Miguel e duas equipas a entrarem de rompante em busca do golo.

O primeiro sinal veio do lado do teoricamente favorito, com Lima, aos 3’, a testar os reflexos de Ventura. Na resposta, espectacular defesa de Oblak. Diagonal de Pedro Santos, remate fortíssimo, intervenção segura do guardião benfiquista.

Depois do fulgor inicial, o Benfica tomou conta do jogo, não obstante a resposta sempre pronta e viperina dos pupilos de Nuno Espírito Santo.

Luisão, aos 10´, de cabeça; Rodrigo, aos 13’, num remate acrobático e depois aos 17’, na cobrança de um livre directo, tiveram preciosas oportunidades para inaugurar o marcador.

Mais posse de bola, maior domínio, face a um Rio Ave cada vez mais atrevido e muito perigoso, mas a redondinha teimava em não entrar.

Aos 39’, jogada espectacular do Benfica, com Ventura a negar o golo a Rodrigo… mas no minuto seguinte o hispano-brasileiro não deu hipótese e, na sequência de um canto, colocou o Glorioso em vantagem. Estava feito o 1-0 para delírio dos adeptos, resultado com que se atingiu o intervalo.

Gerir com inteligência… e marcar!

No reatar, ritmo mais lento, mais Benfica, um Benfica inteligente e pragmático, em clara gestão da vantagem – apesar de curta! – o que não significa que descurasse o ataque, pois foi sempre a equipa mais perigosa, mas com os olhos no que aí vem…

Lima, Gaitán, Enzo… tiveram nos pés oportunidades para dilatar o marcador, mas foi Luisão que, aos 67’, subiu mais alto e, de cabeça, na conversão de um livre, fez o 2-0, resultado que se manteve até ao apito final. Vitória justíssima!

No próximo sábado, o Sport Lisboa e Benfica vira as atenções para a última jornada do Campeonato Nacional, a 30.ª. Com tudo decidido, o Campeão viaja até ao Estádio do Dragão onde, pelas 18 horas, defronta o FC Porto.

Dia 14 de Maio, mais um dos momentos altos da época, com a segunda Final, a da Liga Europa, com todas as atenções focadas em Turim, onde o Glorioso defronta o Sevilha, naquela que será a 10.ª Final europeia da centenária História do Clube, a segunda consecutiva.

Dia 18, pelas 17h15, a derradeira Final, no Jamor, com o Benfica, mais uma vez frente ao Rio Ave, na luta pela conquista da 28.ª Taça de Portugal do seu palmarés.

O Sport Lisboa e Benfica alinhou com o seguinte onze inicial: Oblak; Maxi Pereira, Garay, Luisão e Siqueira; Rubem Amorim (André Almeida, 84’), Enzo Perez, Gaitán (Salvio, 68’) e Markovic; Lima (André Gomes, 90+1') e Rodrigo.

Texto: Sónia Antunes
Fotos: Gualter Fatia / SL Benfica