maio 24, 2015

Catedral saudou o Bicampeão - SL Benfica – Marítimo, 4-1



Catedral saudou o Bicampeão
SL Benfica – Marítimo, 4-1
Foi sob o signo do 34 que os jogadores do Sport Lisboa e Benfica e do Marítimo subiram ao tapete verde da Luz para encerrar a edição 2014/15 da Liga NOS. Nas bancadas, as 60.532 pessoas abriram os braços ao Bicampeão – qual abraço a celebrar o Dia do Abraço que teve lugar no dia 22 de maio – transmitiram, com o cântico “O Campeão Voltou!” todo o calor da nação Benfiquista.

Pintados a rigor como se pede em dia de festa, os jogadores da “águia” entraram com um Futebol fluído e os primeiros festejos deram-se logo aos cinco minutos. Eliseu lançou a bola da linha lateral, na área a bola sobrou para Lima que redopiou sobre si mesmo e atirou para o 1-0.

Os adeptos apoiavam ruidosa e incessantemente e a equipa correspondia com “nota artística”. À passagem do minuto 12, um livre de laboratório de Gaitán encontrou Jardel ao segundo poste. O defesa brasileiro assistiu o conterrâneo, Lima, mas Rúben Ferreira opôs-se.

Havia espetáculo na Luz e nas duas balizas com Júlio César a evitar por duas vezes o golo madeirense. Aos 15 minutos, Alex Soares, só na área atira a contar e no minuto seguinte foi Marega e testar a atenção do brasileiro.

O jogo entrou depois numa toada mais morna, com o “frisson” a andar distante de ambas as balizas até que aos 31 minutos, Marega empatou a partida. O golo fez crescer o Marítimo, com Danilo, através de um potente remate, a assustar Júlio César aos 35 minutos.

Parecia que o Bicampeão tinha sentido o golo, mas nada mais errado. Quando o relógio assinalava os 42 minutos, Salvio descobriu Lima que endossou para Jonas que, em cima da linha de golo, empurrou para o 2-1. Ainda se festejava na Luz e já Marega obrigava Júlio César a mais uma vistosa intervenção (43’).

A etapa complementar começou com mais Benfica. Aos 48 minutos, Salvio, do lado direito, descobriu a cabeça de Jonas na área, mas o esférico morreu nas mãos de Wellington. Poucos minutos depois, Jonas inventou uma jogada de génio, deixou uma série de adversários para trás e isolado frente a Wellington atirou cruzado a centímetros do poste. Seria um golão!

Seguiram-se três minutos de luxo na Luz. Aos 57’, Lima dispara forte um tudo-nada ao lado da baliza insular. À passagem do minuto 59, Talisca rematou forte para defesa de Wellington e na sequência da jogada, Maxi Pereira assistiu Lima para o 3-1. Ficaram dúvidas acerca da posição do defesa direito uruguaio.

Jonas poderia ter ficado a um golo de se tornar o melhor marcador do Campeonato, quando aos 67’, Gaitán assistiu o avançado, mas o árbitro assistente, Luís Ramos, com um erro gritante, anulou o tento limpo ao Benfica.

Parecia que Deus escrevia direito por linhas tortas quando Sílvio assistiu Jonas para o 4-1 aos 82’, mas o avançado já não foi a tempo de fazer o golo que lhe faltava para ser o melhor marcador. Sete minutos depois, Júlio César ainda voltou a negar a sorte a Marega.

O Bicampeão Nacional fecha a Liga NOS com 86 golos em 34 jogos, e 85 pontos, fruto de 27 vitórias, quatro empates e três desaires.

O SL Benfica alinhou com Júlio César; Maxi Pereira; Luisão, Jardel, Eliseu (Sílvio, 60’); Samaris, Pizzi (Talisca, 45’), Salvio (Mukhtar, 74’), Gaitán; Jonas e Lima.

Marco Rebelo
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

maio 23, 2015

Obrigado, querido Benfica!


Festejos do Bicampeonato

Catedral ao rubro, em apoteose, sinergia pura entre equipa e adeptos no momento da consagração do Bicampeonato. Isto é Benfica!

O Sport Lisboa e Benfica fechou este sábado a I Liga 2014/15, com uma goleada perante o Marítimo… 4-1 contam a história de um jogo, mas hoje estava muito mais em causa e há muito mais para contar!

É que todos os caminhos vieram dar à Luz! Autêntica romaria, com milhares de adeptos a fazerem questão de dizer presente mais uma vez, com a “maré vermelha” a inundar a Cidade das Sete Colinas.

Antes do apito inicial, coreografia espetacular, com as bancadas da Luz vestidas de vermelho rubro emoção ao som das "Papoilas Saltitantes" na voz de Luís Piçarra… arrepiante!

A festa fez-se depois no relvado, com o SL Benfica a vencer com todo o mérito, um Marítimo que não veio para a festa e valorizou ainda mais a vitória dos “encarnados”.

Apito final e depois sim… a consagração! Um a um, os jogadores, equipa técnica e presidente, Luís Filipe Vieira, acompanhado pelos filhos do adepto José Magalhães, Gonçalo e Tomás, subiram novamente ao tapete da Catedral.

Já no palco montado no centro do relvado, o desejado momento, com o capitão, Luisão a erguer o 34.º título de Campeão Nacional, o Bicampeonato que fugia há 30 anos, o que reforça o Glorioso como o Clube mais titulado em Terras de Camões.

A festa fez-se então em sinergia pura! Que bonito de ver… e viver! Adeptos, jogadores, staff, famílias… a Família Benfiquista em autêntica apoteose a mostrar que juntos somos mesmo mais fortes!

Um sábado para recordar… e para a festa ajudaram ainda mais as nossas Modalidades e Futebol Formação… Vitórias em todas as frentes!

No final, os adeptos despediram-se cantando… “Benfica, dá-me o 35!” Mas agora é tempo de festejar e de gratidão, relembrando as palavras de Félix Bermudes, na música do Maestro Alves Coelho Pai no Hino do Clube: “Honrai hoje os ases que nos honraram o Passado”!

Obrigado, querido Benfica!


SA
Fotos: Gualter Fatia / SL Benfica

Câmara Municipal do Seixal saúda SL Benfica



34.º Título de Campeão Nacional

A Câmara Municipal do Seixal, na reunião de Câmara de 21 de maio, transmitiu uma calorosa saudação por mais este triunfo do Sport Lisboa e Benfica, considerando-o como o merecido coroar do trabalho competente e dedicado de toda a estrutura do Sport Lisboa e Benfica, desde os seus dirigentes, aos técnicos e atletas, aos trabalhadores que garantem o funcionamento de toda a estrutura e de todo o apoio da sua enorme massa de adeptos.

O Município sente orgulho na presença do Centro de Estágios do Sport Lisboa e Benfica no Seixal, uma autentica “fábrica de talentos”, que tem permitido desenvolver um trabalho de grande qualidade, visível não só nos resultados alcançados pela equipa principal, mas em todos os escalões de formação, trabalho importante para o futuro do Sport Lisboa e Benfica e para as Seleções Nacionais, como é o caso da Seleção Nacional de Sub-20 que estará em breve no Campeonato do Mundo e que é representada maioritariamente por jogadores formados no Centro de Estágios do Seixal.

Expressou também votos para que o Sport Lisboa e Benfica continue o seu caminho de sucesso, e que, em conjunto com a Autarquia, continue a aprofundar a já longa parceria no Concelho do Seixal, reforçando e garantindo maior qualidade na resposta desportiva e social contribuindo para a promoção do desporto e de estilos de vida saudáveis.

SL Benfica é Bicampeão Nacional!


SL Benfica é Bicampeão Nacional!
Vitória de Guimarães – SL Benfica, 0-0

O Sport Lisboa e Benfica viajou esta tarde de domingo até à Cidade Berço, onde defrontou a formação do Vitória de Guimarães numa partida relativa à 33.ª jornada da I Liga.

Com duas rondas por disputar até à final da competição, o Glorioso entrou em campo a precisar de três pontos – ou fazer o mesmo resultado que o 2.º classificado, FC Porto, no Restelo - para atingir o grande objetivo da temporada, a conquista do Bicampeonato Nacional, algo que fugia ao Clube desde a temporada de 1983/84.

O sonho estava bem vivo, a “maré vermelha” respondeu mais uma vez à chamada e inundou a cidade onde nasceu Portugal e que este domingo, fruto de uma grande exibição da equipa comandada por Jorge Jesus – com nota técnica e artística – viu renascer o Bicampeão!

E no Estádio D. Afonso Henriques foi um Benfica também ele com o cognome de conquistador aquele que entrou em campo… poderoso, fulgurante e ambicioso!

Aos três minutos duas claras oportunidades de golo! Lima cruzou, na pequena área, Jonas, de cabeça, atirou à barra; no lance seguinte, Lima surgiu isolado na cara de Douglas, depois de assistência sublime de calcanhar de Jonas, mas o chapéu saiu com aba larga… ligeiramente por cima da trave.

Aos 6’ gritou-se golo nas bancadas, depois de Salvio atirar para o fundo das redes vimaranenses, mas Artur Soares Dias anula – mal! – o lance.

O Benfica não tirava o pé do acelerador e ainda antes da meia hora mais dois lances de golo! Primeiro, aos 9’, Jonas; depois, aos 12’, é Maxi Pereira quem vê o poste beijar a bola e devolvê-la!

Só dava Benfica e somente aos 28’, grande intervenção de Júlio César perante a aproximação de Sammy, depois de cruzamento perigoso de Ricardo Valente.

A partir daqui o jogo abriu ainda mais, a intensidade subiu e assistiu-se a um grande espetáculo de Futebol onde só faltavam os golos…

Obrigada, querido Benfica!

Na segunda metade o ritmo decaiu, a intensidade idem, logo, foi o espetáculo quem sofreu com isso, com as oportunidades a escassearem e o jogo a tornar-se mais mastigado.

Aos 53’, nova oportunidade para os “encarnados”, com Gaitán a cruzar para cabeceamento perigoso de Maxi. Douglas, no lugar certo, respondeu bem.

O Benfica continuava a procurar o golo, mas faltava algum discernimento na hora H, e começava a sentir-se alguma ansiedade em resolver, com o coração a sobrepor-se à razão!

Até ao final da partida não houve golos, mas com o empate do FC Porto a uma bola no Restelo, frente ao Belenenses, o Sport Lisboa e Benfica sagrou-se Bicampeão Nacional.

O SL Benfica alinhou de início com Júlio César; Maxi Pereira, Luisão, Jardel, Eliseu; Fejsa (André Almeida, 82’), Pizzi (Talisca, 67’), Salvio, Nico Gaitán; Lima e Jonas (Derley, 86’).

No próximo fim de semana disputa-se a 34.ª e última jornada da I Liga. O Sport Lisboa e Benfica fecha as contas do Campeonato Nacional no Estádio da Luz, frente à formação do Marítimo, no jogo de consagração do Bicampeão!

SA
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

maio 11, 2015

SL Benfica – Penafiel, 4-0


A um passo...

O SL Benfica venceu, este sábado, o Penafiel – 18.º e último classificado à entrada para a 32.ª jornada da Liga NOS – por 4-0, ficando assim a três pontos do objetivo final: o Bicampeonato.

Estádio da Luz cheio como se pedia. 57.540 mil adeptos que se fizeram ouvir durante os 90 minutos. E foi ao som de “Nós só queremos o Benfica Campeão” que a equipa liderada por Jorge Jesus foi embalada para mais uma vitória.

Se por um lado, o técnico pôde voltar a contar com Salvio – que tinha falhado os três últimos jogos do Campeonato -, o mesmo não aconteceu com outro argentino. Nico Gaitán ficou fora das contas do treinador.

O Penafiel entrou sem medo, conseguindo evitar os ataques do Benfica nos primeiros minutos de jogo. Mas, aos 8’, Jonas abriu na direita para Maxi Pereira, que cruzou para a zona do primeiro poste onde Lima cabeceou para o 1-0.

Aos 10’ quase o segundo! Após um toque de classe de Jonas, Salvio cruzou para Lima e Ustaritz tirou a rasar o poste. O SL Benfica controlava o jogo, depois de um bom início do Penafiel. Mas o golo virou tudo...

Aos 29’, Jonas subiu ao primeiro lugar da lista de melhores marcadores da Liga NOS, igualando Jackson Martínez, com 18 golos. Depois de um contra-ataque de Salvio, Lima e Jonas, o camisola 17 recebeu do argentino à entrada da área e rematou para o 2-0.

À meia hora de jogo e com três ocasiões, o Campeão Nacional aproveitou duas e ia vencendo tranquilamente…

Aos 37’, Lima quase bisou. Depois de uma assistência de Jonas, o avançado brasileiro rematou para a excelente defesa do iraniano Alireza Haghighi.

Primeira parte fechada com cabeceamento de Lima (45’+1), na sequência de um canto batido por Pizzi. Em cheio no poste!

Mais golos...

O português voltou a dar nas vistas no segundo tempo. Aos 60’, Lima tocou para a entrada da área onde estava Pizzi que rematou colocado sem hipótese para Haghighi. O guarda-redes ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar o terceiro.

Bancadas ao rubro na Luz com “Tudo a Saltar”! Nem deu para aquecer. Um minuto depois Lima fintou Haghighi e atirou para o 4-0. Ambiente arrebatador na Catedral!

Depois de uma discussão com Vítor Bruno, o árbitro Jorge Tavares mostrou o cartão amarelo a Samaris e Maxi Pereira, com o médio grego a falhar a deslocação ao campo do Vitória de Guimarães. Vítor Bruno também viu o cartão amarelo.

No próximo fim de semana, o SL Benfica desloca-se ao estádio D. Afonso Henriques para encontrar o Vitória de Guimarães, num jogo que pode decidir o Campeão Nacional 2014/2015.

Jorge Jesus fez alinhar o seguinte onze inicial: Júlio César; Maxi Pereira, Luisão, Jardel e Eliseu; Samaris (74’ Ruben Amorim) e Pizzi; Salvio (63’ Talisca), Sulejmani (58’ Ola John), Jonas e Lima.

FG
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

maio 10, 2015

Voleibol é Tricampeão!


Águia Tricampeã fez a festa na terra do açor

Fonte do Bastardo – SL Benfica, 0-3

Está feito o inédito “Triplete”… o 6.º título de Campeão Nacional soma-se à Supertaça e à Taça de Portugal conquistadas esta época.

Fim de tarde de sábado, atenções totalmente centradas nos Açores no jogo 5 da grande Final do play-off de Voleibol.

Com a eliminatória empatada a dois, SL Benfica e Fonte do Bastardo decidiram este sábado quem seria o novo Campeão Nacional.

Complexo Desportivo Vitorino Nemésio completamente lotado, num ambiente infernal, com os “encarnados” a entrarem em quadra com o sonho do inédito Tricampeonato bem vivo…

E quando se sonha assim, aliando-se o desejo à qualidade, a paixão concretiza-se!

Grande primeiro set, equilibrado, decidido nos pormenores, com o SL Benfica – focado e em alta rotação - a vencer, por 22-25, colocando-se na frente do jogo.

Em vantagem, a ambição manteve-se, com os níveis de confiança a aumentarem, o que se traduziu num serviço agressivo, numa recepção segura e num ataque vibrante. Consequência? Vitória, por 22-25, no 2.º set, 0-2 no jogo.

Terceiro set tirado a papel químico dos anteriores! Grande entrega de ambas as equipas, pontos disputados até à exaustação, equilíbrio… e vitória do Glorioso! 20-25, 0-3 no jogo.

Grande espetáculo de Voleibol, excelente promoção da modalidade e vitória justíssima das águias, face a um adversário que, por tudo o que fez, valorizou ainda mais esta conquista.

Com esta vitória, o SL Benfica conquista o 6.º título de Campeão Nacional do seu palmarés, o inédito Tricampeonato… e também o inédito “Triplete”, ao somar o título de Tricampeão à Supertaça e à Taça de Portugal conquistadas esta temporada. Brilhante!

maio 04, 2015

Futsal ergue 6.ª Taça de Portugal



SL Benfica – Fundão, 5-2

Todas as atenções centradas este fim de semana em Sines para a realização da Final Four da Taça de Portugal em Futsal.

Nas meias-finais, disputadas sábado, o SL Benfica eliminou o Sporting (2-1) e o Fundão deixou para trás o Módicus (3-0)…

Encontrados os dois finalistas da competição – curiosamente os mesmos de 2013/14 - a Final teve lugar este domingo, com o Pavilhão Multiusos de Sines e vestir-se de emoção e vermelho bem rubro… é que a “maré vermelha” também “leva ao colo” aos Modalidades e nem o presidente, Luís Filipe Vieira, faltou à chamada!

Frente à formação da Cova da Beira, então detentora do troféu conquistado na época passada ao Glorioso, os comandados de Joel Rocha entraram muito fortes e cedo começaram a pautar as operações.

Primeiro Chaguinha, depois Gonçalo Alves e Rafael Henmi, e Patias a fazer a bola beijar a trave; na resposta, grande defesa de Juanjo, face a um Anilton isolado.

Sem golos, as equipas equipararam-se e o jogo abriu por completo, não fosse o lema desta modalidade “Ataque, contra-ataque”.

Chaguinha e Patias testaram mais uma vez os reflexos de Cláudio Martins e, finalmente, a meio da primeira metade, o primeiro golo da tarde, com Ré, com um remate forte, assistido por Bruno Coelho, a fazer o 1-0.

Ditar a vantagem… com qualidade!

A 3´do intervalo, Mancuso tenta cruzar a bola para a área, mas o guardião beirão aborda mal o lance e acaba por ver o esférico entrar na sua baliza: 2-0.

Antes do descanso, lance estudado, Bruno Coelho serve Ré e o internacional luso não desperdiça, bisa na partida e coloca as “águias” e vencer, por 3-0.

Entrada na segunda metade tirada a papel químico da primeira, com o SL Benfica fortíssimo e a dominar por completo… e com uma vantagem de três golos.

Jogo emotivo, intenso, oportunidades para ambos os lados e a 13’ do fim, grande trabalho de Chaguinha, com Bruno Coelho – que já tinha feito duas assistências no jogo - a rematar sem hipóteses para o 4-0.

Vitória sem contestação

Até ao apito final, Jefferson dilatou para 5-0, Mário Freitas, fez o 5-1 e a um minuto do término da partida o mesmo jogador bisou e reduziu para o 5-2.

Vitória justíssima e sem contestação, face a um adversário que lutou até à exaustão, mostrou o motivo de ser finalista da prova, valorizando ainda mais o triunfo das “águias”.

O SL Benfica entrou em quadra com o seguinte cinco inicial: Juanjo, Chaguinha, Rafael Henmi, Alessandro Patias e Gonçalo Alves.

Para atingir a Final da prova “Rainha” do Futsal, o SL Benfica começou por eliminar o SC Braga (1-4), o Amarense (2-6), o Fátima (3-7) e finalmente o Sporting (2-1).

O SL Benfica mantém-se como o Clube recordista de triunfos na Taça de Portugal, com seis títulos, ao que soma seis Campeonatos Nacionais, sete Supertaças e uma UEFA Futsal Cup... um palmarés invejável!

SA
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica