fevereiro 28, 2015

SL Benfica – Estoril, 6-0


Goleada “pincelada” com nota artística
23.ª ronda da Liga NOS

No dia em que celebra o 111.º aniversário, o SL Benfica venceu o Estoril em jogo da 23.ª jornada da Liga NOS por 6-0.

Em dia de festa, o Benfica deu aos 46.712 adeptos a vitória como prenda, complementada com uma exibição muito positiva. Avalanche ofensiva, pincelada, aqui e ali, com momentos de “nota artística, deixaram os Benfiquistas nas bancadas satisfeitos.

Na busca pelo golo desde o apito inicial, Jonas esteve em plano de evidência nos primeiros minutos. Aos 10’, o avançado brasileiro atirou ao poste e aos 16 minutos, após cruzamento de Gaitán, obrigou Kieszek a estirada em grande estilo para evitar o tento inaugural das “águias”. Na sequência do pontapé de canto, Luisão, ao primeiro poste, de cabeça, deu a primeira alegria às bancadas da Catedral.

O Estoril foi tentando responder com transições rápidas que obrigavam Artur Moraes e seu pares a estarem em constante sentinela. Porém, estes pequenos sustos não conseguiram travar o maior ímpeto ofensivo dos da casa que chegaram ao 2-0, aos 25’, através de Salvio que encostou após passe com peso e medida de Lima.

A exibição Benfiquista era de alto calibre e os “canarinhos” estavam resignados a tanta superioridade. À passagem do minuto 33, Pizzi num remate de ressaca, forte e colocado, fez o 3-0 e dois minutos depois foi Jonas a lograr o tento da goleada ao finalizar uma jogada mágica de um coletivo muito forte.

Muito perto da “manita” esteve Nico Gaitán aos 40 minutos que após receber um passe assombroso de Samaris atirou um pouco ao lado da baliza adversária quando estava sozinho na área. Ao intervalo, o 4-0 era o espelho de uma exibição de luxo, com um Futebol rendilhado do SL Benfica em dia de aniversário.

Na etapa complementar, o jogo parecia estar algo morno, mas o ascendente Benfiquista continuou e aos 56 minutos, Lima, através de uma grande penalidade cometida sobre Jonas, completou a mão cheia. Motivado, o camisola 11 tentou bisar com um bonito toque de calcanhar mas a bola saiu à figura de Kieszek (64’).

“Tango argentino” em tarde coletiva

Minutos depois, João Capela expulsou o médio Eziti por alegada mão na bola e o que já era difícil tornou-se inglório para a equipa da Linha de Cascais. Porém, aos 78 minutos, Leo Bonatini quase marcou ao aparecer isolado frente a Artur que foi rei e defendeu para canto. Respondeu o Benfica por Salvio que disparou aos 82 minutos e testou a atenção do guardião estorilista.

Da mão cheia à meia-dúzia distam 30 minutos com Jonas a bisar numa recarga a remate de Ola John (86’).

Num jogo em que tem de ser elevada a excelente capacidade do Benfica enquanto equipa, os médios argentinos, Salvio e Gaitán – este num regresso após lesão –, “pincelaram” o jogo com magia, velocidade, técnica, golos e muita capacidade de desequilíbrio em ambos os flancos. Pizzi também esteve em evidência pelo golo, pelo que jogou e fez jogar, nomeadamente na primeira parte.

O SL Benfica segue líder da classificação com 59 pontos em 23 jogos.

O Sport Lisboa e Benfica alinhou de início com Artur Moraes; Maxi Pereira, Luisão, Jardel, Eliseu; Samaris (Cristante, 85’), Pizzi (Talisca, 67’), Salvio, Gaitán (Ola John, 73’), Lima e Jonas.

Marco Rebelo
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Jornal e Site renovados



Por ocasião do 111º aniversário do Clube, o Jornal O Benfica e o site oficial (www.slbenfica.pt) apresentam-se com uma nova cara. Tratam-se de alterações ao nível gráfico e arrumação dos conteúdos que tornarão a experiência de leitura mais agradável, dinâmica e eficaz.

O jornal de temática desportiva mais antigo do país volta a inovar depois do recente lançamento da sua versão digital. Hoje, surge um jornal renovado que pode ser visto em todas as bancas espalhadas pelo país e pelos assinantes da versão papel e digital. Novo formato e grafismo, melhor qualidade das imagens e impressão são algumas das mudanças mais notórias da edição nº3696 de um jornal que é publicado há 72 anos.

No ar desde 1998, o site oficial também foi alvo de uma mudança gráfica e de usabilidade com enfoque na página de entrada onde a imagem ganha um maior destaque num grafismo inovador ao nível dos sites desportivos.

Comunicado SLBenfica



O SL Benfica sempre foi parte da solução
O espaço mediático dos dias de hoje concorre e estrangula a razão de muitas das medidas e propostas apresentadas no domínio público.

É uma consequência da multiplicação dos media e das suas plataformas, mas também da forma distorcida e pouco rigorosa com que alguns protagonistas políticos falam de determinados temas, substituindo os locais próprios onde devia ser feita a discussão e a troca de argumentos pelo espaço mediático.

Em vez da sobriedade e do rigor da análise, o caso das chamadas taxas urbanísticas do Sport Lisboa e Benfica, tornou-se objecto de sucessivas intervenções inflamadas onde se distorcem factos, se ignoram razões, compromissos e protocolos.

O Sport Lisboa e Benfica é uma instituição centenária que merece ser tratada com respeito e os seus responsáveis sempre estiveram disponíveis para prestar todos os esclarecimentos considerados necessários, nos locais próprios.

Em face do ruído gerado e alimentado nos últimos dias, e das declarações mais recentes de algumas pessoas com responsabilidades públicas, impõe-se um esclarecimento em relação ao que verdadeiramente está em causa:

- Mais de 4 mil jovens frequentam semanalmente as instalações do Estádio da Luz, onde desenvolvem a sua pratica desportiva. Não são atletas profissionais, são jovens que praticam várias modalidades amadoras. Desde o hóquei em patins ao atletismo, do voleibol ao futsal, do basquetebol ao andebol.

- Mais de 6 mil crianças carenciadas recebem apoio da Fundação Benfica a nível escolar. Uma intervenção social relevante, com visitas regulares às instalações do estádio onde desenvolvem actividades desportivas complementares.

- Uma elevada percentagem dos atletas portugueses que irão estar presentes no Rio de Janeiro em 2016 trabalham no “Projecto Olímpico” totalmente suportando pelo Sport Lisboa e Benfica.

- As piscinas do estádio da Luz são frequentadas por 2700 utentes, 1800 deles crianças.

O trabalho realizado pelo Clube é reconhecido pelos seus beneficiários e é do conhecimento da Câmara Municipal de Lisboa.

A Assembleia Municipal de Lisboa, tal como a Câmara Municipal, têm responsabilidades crescentes perante uma realidade económica, jurídica, social e cultural cada vez mais complexa que não pode permitir analises contaminadas pela demagogia de alguns dos seus agentes.

O SL Benfica faz parte da solução e não do problema. Assim foi no passado e assim continuará a ser no futuro.

Temos a esperança que, respeitando os protocolos de 1989, 1995 e 2003, os órgãos competentes do município de Lisboa saberão encontrar a solução mais adequada às legitimas pretensões do Sport Lisboa e Benfica, respeitando a boa fé e o bom senso que deve imperar entre todos os protagonistas envolvidos.

fevereiro 25, 2015

Moniz "Há uma tentativa de condicionar a arbitragem"


José Eduardo Moniz "Há uma tentativa de condicionar a arbitragem"

O Benfica quer acabar com o "movimento de fundo" sobre o alegado favorecimento dos encarnados pelas arbitragens em jogos da liga portuguesa.

José Eduardo Moniz, vice-presidente do clube da Luz e administrador da SAD, diz, em declarações exclusivas a Bola Branca, que está em marcha, de uma forma "mais ou menos descarada, uma tentativa de condicionamento da arbitragem para esta fase final do campeonato".

Os rivais dos encarnados, FC Porto e Sporting, têm sido muito críticos com as actuações dos árbitros no jogos do Benfica, o que leva o dirigente encarnado a apelar à memória de Julen Lopetegui, que, após a vitória no Bessa, apontou o dedo ao clube da Luz.

"O treinador do FC Porto limitou-se a dizer aquilo que o instruíram a afirmar. Mas, como só chegou este ano ao futebol português, o melhor conselho que lhe posso dar é pedir à sua entidade patronal para ter acesso aos arquivos dos últimos 25 anos e aí talvez fique a perceber bem o que é favorecimento no âmbito do futebol português".

José Eduardo Moniz entende que "a campanha" se deve ao facto de o FC Porto ter "o melhor plantel dos últimos 30 anos, mas, mesmo assim", continuar "atrás do Benfica", sem chegar ao primeiro lugar, e pelo facto de o Sporting ter "um conjunto de divergências internas complicadas", sendo a estratégia de acusação ao Benfica "uma forma de disfarçar essas divergências".

O dirigente lembra aos adversários do Benfica que também nos outros jogos há erros, dos quais "ninguém fala". Moniz lembra que, na segunda-feira à noite, no Bessa "Jackson Martínez poderia ter sido expulso, por uma entrada violenta".

O administrador da SAD encarnada detecta uma ausência de comentários sobre esse lance, considerando que isso "dá jeito", uma vez que, assim, o colombiano "vai jogar contra o Sporting".

Outro dos alvos do vice-presidente benfiquista é André Simões. O médio do Moreirense foi expulso no jogo frente ao Benfica e Moniz ironiza, afirmando que o jogador foi "simpático para o árbitro". Moniz destaca o facto de André Simões ter usado, na rede social Instagram, uma foto tirada no Bessa, no meio da claque portista.

"Não nos ajoelhamos. Moreirense e FC Porto no coração" é a frase destacada na foto o que leva o dirigente do Benfica a pôr em causa "o comportamento do jogador nos jogos com o FC Porto" .

O Benfica lidera a liga portuguesa e a interrogação de Moniz é a seguinte: "Quem é que, sendo adversário do Benfica, gosta de o ver ganhar duas vezes seguidas?"

"Nós temos um Benfica de garra, um Benfica que veste o fato de macaco, que vai à luta, que não vira as costas e que não desiste até ao último minuto. É isso que faz com que o Benfica esteja à frente de campeonato contra ventos e marés, contra críticas e más vontades", conclui José Eduardo Moniz.

Judo: Célio Dias prolonga vínculo


Judo: Célio Dias prolonga vínculo com SL Benfica
Até 2016

O judoca do Sport Lisboa e Benfica, Célio Dias, prolongou o vínculo contratual com o Clube até 2016, uma aposta clara nas Modalidades Olímpicas, tendo em vista os Jogos do Rio de Janeiro em 2016. No Judo, após Telma Monteiro ter renovado o seu contrato foi a vez de Célio Dias.

Na altura da renovação, o judoca expressou, à BTV, a sua satisfação por continuar de “águia ao peito”.

“É uma grande felicidade, o Clube foi muito importante após este período de lesão. Como estamos em início do apuramento olímpico, este ano vai ser decisivo para a qualificação e acho que é uma boa notícia ter a certeza que vou continuar a lutar pelas cores do Benfica”, começou por dizer.

Célio Dias considerou que o apoio dado pelo Clube é determinante no sucesso desportivo.

“Temos um grande apoio, trabalhamos com pessoas que acreditam em nós. É muito importante sabermos que, aconteça o que acontecer, temos alguém que se preocupa connosco e está sempre lá para nos dar aquele empurrãozinho extra que muitas vezes precisamos”, afirmou.

O judoca tem ambições bem definidas que passam por se afirmar no Judo internacional, algo que deseja alcançar o mais rapidamente possível.

“O meu principal objectivo é subir, o mais rapidamente possível, no ranking mundial. Neste momento sou o número 43 no Mundo e sei que tenho qualidades para conseguir reunir as condições e a pontuação necessária para participar nos Jogos Olímpicos de 2016”, explicou.

Célio Dias quer realizar uma época de qualidade e quer marcar presença nos maiores certames da modalidade.

“Sou um atleta muito competitivo e gosto de lutar contra os melhores”, concluiu.

Na altura da renovação com Célio Dias, o vice-presidente, Domingos Almeida Lima perspectivou um futuro risonho para o jovem judoca: “Está referenciado como uma grande promessa nacional, é, de facto, um atleta de reconhecida categoria e as esperanças que ele siga as mesas pisadas da Telma são grandes. É essa a nossa expectativa e ele vai confirmar que é um grande atleta de eleição.”

JPV/FC
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

SL Benfica – Liverpool, 2-1: Juniores


SL Benfica – Liverpool, 2-1: Juniores nos “quartos” da Youth League

A equipa de Juniores do Sport Lisboa e Benfica garantiu, esta terça-feira, a passagem para os quartos-de-final da UEFA Youth League após vitória sobre o Liverpool por 2-1.

Uma primeira parte digna de uma Liga dos Campeões mesmo que jovem e com uma nomenclatura diferente foi o que se viu no Caixa Futebol Campus. Nuns 45 minutos sempre bem jogados, destaque para 10 minutos iniciais frenéticos, com dois golos – um para cada equipa – e várias oportunidades desperdiçadas.

Aos quatro minutos, Gilson Costa centrou para a cabeça de Hildeberto Pereira rematar um tudo-nada ao lado e no minuto seguinte o mesmo Hildeberto fez mesmo o “gosto ao pé” com um remate que finalizou um excelente trabalho individual à entrada da área.

O Benfica na frente e com uma propensão ofensiva assinalável deixava boas perspetivas que não se confirmaram. À passagem do minuto oito, Sergi Canós recuperou o esférico a Pedro Rodrigues, esgueirou-se para a baliza e empatou com um remate cruzado.

A formação da casa respondeu de imediato, aos 10’, com o camisola 9 (sempre ele!) a disparar bem perto do poste da baliza inglesa. A partir daqui o ritmo baixou, mas a bola continuou a rondar as áreas até ao apito para o intervalo.

Destaque para um lance aos 23 minutos que envolveu Hildeberto Pereira e o guarda-redes do Liverpool em que o avançado caiu na área com o árbitro a mostrar cartão amarelo ao Benfiquista. Ficam algumas dúvidas no que concerne ao derrube, mas admoestar o jogador pareceu-nos claramente exagerado.

A etapa complementar começou como a primeira parte: mais Benfica e “frisson” na área do Liverpool. Aos 47’, Hildeberto Pereira teve uma boa iniciativa na direita, centrou para Gilson Costa que na área permitiu a defesa a Ryan Fulton. Cinco minutos volvidos foi Sinclair a estar perto do golo e do 1-2 para o Liverpool. Muita emoção no Seixal por esta altura!

Uma partida tão viva prometia mais golos e este surgiu por Diogo Gonçalves que na área rematou de pronto após assistência açucarada de Gonçalo Rodrigues quando o cronómetro assinalava 74 minutos.

Todavia, o Liverpool vendeu cara a derrota e aos 90’+1 esteve muito perto de empatar após duplo remate para dupla intervenção de André Ferreira a evitar os intentos britânicos.

Os Juniores marcam então presença nos quartos-de-final da UEFA Youth League e jogam com o Shakhtar Donetsk, no Seixal, a 17 de Março.

Marco Rebelo
Fotos: Gualter Fatia / SL Benfica

fevereiro 22, 2015

SL Benfica é Tetracampeão em masculinos


Nacional Pista Coberta: SL Benfica é Tetracampeão em masculinos
Este fim-de-semana, em Pombal

A equipa masculina de Atletismo do SL Benfica sagrou-se, este domingo, Tetracampeã Nacional de Clubes de Pista Coberta, com 112 pontos, depois de vencer as 14 provas nestes dois dias.

Pombal recebeu este fim-de-semana, 21 e 22 de Fevereiro, a 22.ª edição da Final da I Divisão do Campeonato Nacional de Clubes em Pista Coberta, uma competição que se iniciou em 1994, com o SL Benfica a vencer a edição de estreia tanto no sector masculino como no sector feminino.

No sector masculino, Miguel Moreira foi o grande vencedor dos 800 metros, com 1m49s86. Arnaldo Abrantes foi o mais rápido nos 200 metros (21s44), enquanto Bruno Albuquerque conquistou a primeira posição nos 3000 metros, com 8m21s71.

Tiago Pereira venceu no Salto em Altura, com 2m17, estabelecendo um novo recorde nacional Sub-23.

No Triplo Salto, Nélson Évora saltou 17m19 e Tsanko Arnaudov estabeleceu um novo record pessoal, depois de ter terminado em primeiro no Lançamento do Peso, com 19m19.

Nos 60 metros barreiras, João Almeida garantiu os mínimos para os Europeus de Atletismo de Pista Coberta, a realizar em Praga, na República Checa. O atleta registou 7,75 segundos (o mínimo estava fixado em 7,78 segundos) e venceu a final dos 60 metros barreiras no Nacional da I Divisão em Pista Coberta, que decorreu em Pombal.

João Almeida foi o segundo atleta português a garantir os mínimos este fim-de-semana, depois de Yazaldes Nascimento ter alcançado a marca nos 60 metros, no sábado.

No sector feminino, Marisa Vaz Carvalho venceu nos 60 metros barreiras, com 8m64. Nos 800 metros, Diana Almeida foi a mais rápida com 2m27s55.

Assim, em femininos, o SL Benfica somou 76 pontos, alcançando o terceiro lugar do pódio, atrás do Scp (109,5) e Juventude Vidigalense (77,5).
FG
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

SL Benfica B - Oriental, 3-0


SL Benfica B - Oriental, 3-0: Tarde de estreias coroada com vitória

29.ª ronda da Segunda Liga

A formação liderada por Hélder Cristóvão recebeu, este domingo, o Oriental em mais uma jornada da Segunda Liga. No Caixa Futebol Campus, o SL Benfica B acabou por vencer por 3-0, com golos de Nuno Santos e do estreante urugauio, Jonathan Rodríguez (2).

Ruben Amorim, Loris Benito e Jonathan Rodríguez, reforço de Inverno, foram titulares na recepção ao Oriental – 17.º classificado à entrada para a 29.ª jornada. Aliás, para o último foi mesmo a estreia ao serviço do SL Benfica. Ganhar ritmo era o objectivo.

Com um ritmo quase sempre baixo, as oportunidades foram poucas para ambas as partes durante o primeiro tempo. Mas, aos 42’, Nuno Santos desbloqueou o marcador quase em cima do intervalo, na sequência de um livre directo.

A estreia de Jonathan Rodríguez não poderia ter corrido melhor. No segundo tempo, à passagem do minuto 60’, o camisola 25 apareceu na zona de finalização e bateu Mota com um remate cruzado. Estava feito o segundo do encontro e o primeiro ao serviço das “águias”.

Aos 81’, o uruguaio voltou a facturar, desta vez de cabeça. Um bis em tarde de estreia. Mais oportunidades surgiram para a equipa da casa mas foi mesmo a três golos sem resposta que terminou o encontro no Seixal.

Na próxima jornada, a 30.ª, os “bês” deslocam-se ao terreno do Atlético. O desafio está agendado para as 15h00 desta quarta-feira, 25 de Fevereiro, na Tapadinha.

Hélder Cristóvão fez alinhar o seguinte onze inicial: Miguel Santos, Ruben Amorim (70’ João Carvalho), Loris Benito, Jonathan Rodriguez (86’ Oliver Sarkic), Victor Andrade (85’ Diogo Gonçalves), Marcos Valente, Vitalii Lystcov, Nuno Santos, Victor Lindelof, Nelson Semedo e João Teixeira.

FG
Fotos: Gualter Fatia / SL Benfica

Moreirense – SL Benfica, 1-3


Moreirense – SL Benfica, 1-3: Reviravolta com estofo no Minho
22.ª jornada da Liga NOS

A equipa de Futebol do Sport Lisboa e Benfica regressou a Moreira de Cónegos, depois de lá ter estado para a Taça da Liga, para disputar a 22.ª ronda do Campeonato Nacional. De novo com o Moreirense como oponente, triunfo por 1-3, com golos de Luisão, Eliseu e Jonas, e liderança cimentada na Liga NOS.

Um estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas quase repleto assistiu a um início de partida bastante vivo, com um Benfica sempre por cima, mas com o primeiro lance de perigo a ser protagonizado por Alex aos três minutos. O remate cruzado passou perto da baliza defendida por Artur.

Após o susto inicial, as “águias” instalaram-se no meio-campo contrário, mas esbarraram numa equipa a jogar com o bloco baixo, coesão defensiva e que só esporadicamente saía em transições rápidas que não permitiam qualquer adormecimento Benfiquista.

Apesar das dificuldades para furar a defensiva contrária, o Benfica esteve algumas vezes perto de ser feliz. Aos nove minutos, Lima recebeu, rodou e rematou de pronto com o pé esquerdo um pouco ao lado e aos 13’ foi Jonas que poderia ter festejado ao atirar ao poste uma bola assistida por Pizzi.

Aliás, o camisola 21 tentava carburar e ser o “motor” da equipa. À passagem do minuto 25, o médio tirou da “cartola” um remate de ressaca que passou pouco por cima da baliza defendida por Marafona. Destaque para o excelente pormenor técnico – recepção com o pé direito e execução com o pé esquerdo sem deixar cair o esférico.

Foi com o Benfica balanceado na frente que surgiu o primeiro tento do jogo. Numa transição rápida após recuperação de bola de Battaglia, João Pedro, à entrada da área, rematou colocado sem hipóteses para Artur (35’).

Ao intervalo, o 1-0 era muito penalizador para a equipa que teve mais bola, rematou mais, teve mais cantos e que atacou mais. Na etapa complementar, o sentido do jogo inverteu, mas o domínio continuou a pertencer à equipa de “águia ao peito”.

O golo adivinhava-se e surgiu aos 58 minutos através de Luisão, que “subiu ao 1.º andar” após canto apontado por Pizzi. Dois minutos depois todos os olhos estiveram postos no árbitro Jorge Tavares. Expulsou, possivelmente por palavras, André Simões e logo de seguida os treinadores, Miguel Leal e Jorge Jesus.

A dominar em todos os quadrantes, e de forma avassaladora nos pontapés de canto, naturalmente o golo teria – de novo – de advir daqui. O relógio marcava 65 minutos quando Eliseu (de pé direito, pasme-se!) atirou a contar após canto novamente marcado por Pizzi. O guarda-redes Marafona ficou muito mal na fotografia.

A perder, o Moreirense perdeu os seus equilíbrios defensivos, abriu espaços e aproveitou o Benfica para ampliar a vantagem, aos 72’, por Jonas que encostou bem após assistência de Salvio. Quem entrou cheio de vontade de voltar aos golos foi Talisca. Aos 82 minutos, do meio da rua, testou a pontaria com o remate a sair muito perto do poste.

Com esta vitória, o Benfica segue líder isolado da classificação com 56 pontos.

O SL Benfica alinhou com o seguinte onze inicial em Moreira de Cónegos: Artur, Maxi Pereira, Luisão, Jardel, Eliseu; André Almeida, Pizzi (Gonçalo Guedes, 89’), Ola John (Talisca, 78’), Salvio; Lima (Derley, 83’) e Jonas.

Marco Rebelo
Fotos: Gualter Fatia / SL Benfica

fevereiro 17, 2015

SL Benfica – V. Setúbal, 3-0


SL Benfica – V. Setúbal, 3-0: Qualidade, dinâmica e eficácia!
21.ª jornada da Liga portuguesa

O SL Benfica mantém a liderança isolada da I Liga, fruto da vitória deste domingo sobre a formação do Vitória de Setúbal. Jardel e Lima assinaram os golos da vitória, por 3-0, uma vitória justa e natural, face à qualidade, dinâmica e eficácia colocada em campo pelo Glorioso. Mais três preciosos pontos…


Volvidos quatro dias, novo duelo entre “encarnados” e sadinos, desta feita para as contas do Campeonato Nacional, com a discussão da jornada 21. Muitas caras novas, a ambição de sempre, num bom espectáculo de futebol com 40.564 mil nas bancadas da Catedral.

À semelhança da última quarta-feira, entrada espevitada e atrevida da turma do Sado, mas com resposta pronta do SL Benfica, que cedo mostrou que não estava para brincadeiras e que queria resolver rapidamente.

Minuto oito, canto cobrado na esquerda por Pizzi, e nas alturas, bem no coração da área, Jardel, o central que também gosta de marcar, subiu mais alto e cabeceou com convicção para o tento inaugural.

Em vantagem, os “encarnados” dominavam por completo as operações e foi com naturalidade que a vantagem foi dilatada.

Aos 39’, belíssima jogada de Ola John pela lateral esquerda, a bola chega a Lima que, de primeira, remata colocado, e sem hipóteses de defesa, para Batista.

Estava feito o 2-0, resultado com que se atingiu o intervalo.

Vitória confirmada com classe!

Segunda metade mais morna, com uma mão cheia de oportunidades… mas a “redondinha” parecia não querer entrar!

Mas entrou! Minuto 70’, Salvio em esforço, na raça, recupera a bola e oferece o golo a Lima, com o brasileiro a bisar e a colocar o marcador em 3-0.

Com este resultado, o Sport Lisboa e Benfica mantém a liderança isolada da tabela classificativa, com quatro pontos de vantagem sobre o 2.º classificado e com vantagem dilatada para 9 pontos para com o 3.º da geral.

O SL Benfica alinhou de início com Artur Moraes; Maxi Pereira, Jardel, Luisão e Eliseu; Samaris, Ola John, Salvio e Pizzi; Lima e Jonas.

Na próxima jornada, a 22.ª, o Glorioso viaja até Moreira de Cónegos. O Moreirense- SL Benfica está agendado para as 19h00 de sábado, no estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas.

SA
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

fevereiro 13, 2015

Na Casa do SL Benfica em Leiria - discurso LFVieira


“Quando o Sporting vem jogar ao Estádio da Luz é tratado pelo nome"
Foram, esta sexta-feira ao final da tarde, inauguradas as novas instalações da Casa do SL Benfica em Leiria. Depois da recepção à comitiva do Clube, liderada pelo presidente, Luís Filipe Vieira, na Câmara Municipal da Cidade do Lis, seguiu-se a respectiva inauguração, tendo-se, posteriormente realizado um jantar comemorativo. No mesmo, o presidente do Clube, falou a todos os presentes.

Leia aqui o discurso de Luís Filipe Vieira na íntegra:

“O futuro é sempre o resultado daquilo que fazemos no presente.

Não há fórmulas mágicas ou milagres, é tudo muito claro. É pelo trabalho que conseguimos garantir o sucesso.

Uma das grandes manifestações da força e da Mística do Benfica tem a ver precisamente com a expansão das nossas Casas, com a sua modernização.

As Casas do Benfica são fundamentais, porque é desta enorme rede de “embaixadas” que o sentimento de pertença, os valores e a nossa História vão passando de geração em geração.

É nas Casas do Benfica que o nosso crescimento se consolida.

Queria, por isso, na pessoa do seu presidente, Ramiro Antunes, agradecer a todos quantos se empenharam na renovação da Casa do Benfica de Leiria. A todos, o meu muito obrigado pelo esforço e pela dedicação que deram ao projecto.

E o meu obrigado também pela compreensão que tiveram em relação a alteração da data de inauguração inicialmente prevista.

Os alicerces do Benfica são os seus sócios, foi esse o segredo que nos trouxe até aqui. Foi com os sócios que conseguimos recuperar o Clube, foi com eles que transformámos o Benfica num dos clubes mais admirados do Mundo.

Estamos a avançar em projectos estratégicos, de vanguarda, completamente inovadores, que seriam impensáveis há uma dúzia de anos.

E tudo isto nos deve encher de orgulho. Tudo isto foi possível porque temos a maior base de apoio que um Clube pode ter.

Pois bem, gostava de deixar este desafio aqui em Leiria, quero que esse apoio se faça sentir até final da época em todos os campos onde o Benfica vá jogar.

Os jogadores são os protagonistas, mas todos nós do lado de fora temos de ajudar, porque vai haver momentos em que esse apoio, essa força que vem das bancadas, será decisivo.

Não ganhámos nada, e o caminho até final do Campeonato vai ser difícil. Temos de acreditar que podemos ganhar o Campeonato, mas ter a humildade de pensar e de apoiar jogo a jogo!

Respeitamos todos os nossos adversários e sabemos que o Campeonato vai ser disputado até ao último jogo. Mais uma razão para nos unirmos em torno da equipa!

Sobre o tema que dominou a actualidade esta semana, é chegado o tempo de esclarecer alguns pontos:

Primeiro: Em relação à tarja do nosso pavilhão: É lamentável. É injustificável.

Há um processo de investigação em curso para apurar quem foi o responsável. Não há conivência da Direcção do Benfica com gestos desta gravidade, mesmo havendo antecedentes e provocações. Nada justifica aquela tarja.

Lamento o que sucedeu.

Quis ser eu hoje a dizê-lo de viva voz, na minha primeira aparição pública depois do jogo.

Já sei que vão aparecer alguns a dizer que passaram 6 dias. Passaram mais de 3 anos depois do incêndio da Luz e ainda ninguém do Sporting repudiou ou lamentou aquele triste incidente!

Muita gente falou de forma irresponsável esta semana! Falaram do que não sabiam, e isso é sempre perigoso!

Para que fique bem claro para todos: No sábado, depois de ver a tarja e depois de perceber o que lá estava escrito, pedi ao nosso director de segurança que fosse retirada.

Foi entendimento da PSP e do nosso director de segurança que ter uma intervenção imediata para retirar a tarja poderia provocar problemas de segurança bem maiores, não apenas na zona da tarja, mas em todo o Pavilhão.

A tarja está na posse das autoridades e há um processo de investigação a decorrer. Será que podem dizer o mesmo das tarjas de Alvalade?

O Sporting não cortou relações por causa da tarja. A tarja foi um instrumento usado.

Segundo: A tarja do pavilhão da Luz entrou sem autorização e sem nosso conhecimento. Não foi preparada nos nossos Pavilhões, não foi pintada nas nossas garagens!

E as tarjas de Alvalade? Alguém pode explicar? Foram ou não pintadas na garagem do estádio? Foram ou não preparadas nas instalações do estádio de Alvalade? E as camisolas da Juve Leo não merecem condenação? Não foram essas camisolas o rastilho de tudo isto? Ou será que querem branquear uma parte da história deste fim-de-semana?

Para mim, o Sporting é um clube que merece todo o respeito. Por isso é que o Sporting, quando vai jogar ao Estádio da Luz, é tratado pelo nome. É Sporting, não é visitante. É Sporting, não temos esses complexos e não copiamos ninguém!

Quando os dirigentes do Sporting vêm à Tribuna Presidencial do nosso Estádio são bem recebidos, ninguém lhes diz que são “Personas non gratas”. São tratados com a dignidade e o respeito que merecem.

Terceiro: Nada justifica o ambiente, as tarjas e o tratamento dado à Direcção do SL Benfica no estádio de Alvalade. Mas sobre isso parece que alguns jornalistas e muitos comentadores tiveram um ataque de amnésia.

A razão não está do lado de quem grita mais! De quem fala mais, de quem escreve mais!

Não há bons de um lado e maus do outro! Há bons e maus em todo o lado!

A violência é um problema sério. É um problema de todos, mas a violência não se resolve com demagogia!

As tarjas, as tochas na bancada e no relvado, são um problema que devia ter sido resolvido em dois sítios: Na Liga e na Polícia. Não no facebook, em comunicados, em propaganda!

Quarto:

-Não corto relações com outros clubes por mera gestão de autoridade interna!

-Não processo sócios do Benfica apenas porque discordam de mim!

-Não digo que a bandeira nacional, símbolo do País, tem verde a mais!

-Não minto em relação a uma suposta conversa telefónica que nunca houve!

-Não minto em relação a um acordo que nunca houve!

-Quando dispenso um treinador assumo!!! Não me escondo!

Há pessoas que ainda não perceberam que a mentira tem perna curta e que as palavras têm consequências.

Quinto: Em Novembro de 2011, um grupo de arruaceiros incendiou-nos o Estádio. Não cortámos relações com ninguém, porque o Clube não pode ser gerido por impulso, tem de ser gerido com responsabilidade, não pode ser gerido com a sensibilidade e o querer de um adepto de bancada.

Desde Novembro de 2011, ninguém do Sporting lamentou ou pediu desculpas pelo acto. Não foi por isso que cortámos relações.

Não foi por isso que pus em causa o repúdio e a discordância daquele acto por parte do presidente Godinho Lopes!

É preciso ter memória, é preciso ter alguma ponderação. Algo que muita gente esta semana não teve. Alguns de forma intencional, outros de forma inconsciente.

Por mim, este assunto acaba aqui. O Sporting, enquanto instituição, merece respeito, e tem o respeito do Benfica, mas as pessoas que dirigem as instituições também devem ser responsáveis pelos seus actos e pelas suas atitudes.

Obrigado a todos e vamos concentrar-nos no que verdadeiramente importa que é o Benfica, os seus sócios e os nossos atletas!

Viva o Benfica!”

fevereiro 11, 2015

SL Benfica – V. Setúbal, 3-0


SL Benfica – V. Setúbal, 3-0: Carimbada Final da Taça da Liga!

O Sport Lisboa e Benfica garantiu esta noite de quarta-feira a presença na sexta Final da Taça da Liga da sua História, ao vencer, na Catedral, o Vitória de Setúbal, por 3-0. Talisca e Pizzi, de grande penalidade, e Jonas, assinaram os tentos de uma vitória justa!

Bruno Ribeiro, treinador dos sadinos, tinha-o dito na antevisão à partida. O Vitória de Setúbal vinha para ganhar, para fazer História na Luz… e os primeiros minutos do desafio mostraram essa ambição!

Os sadinos entraram com tudo e Lisandro López – com um corte providencial - e Artur Moraes tiveram que se aplicar num par de lances com selo de golo.

Aos 10’, resposta do SL Benfica. Grande jogada de Pizzi, cruzamento com conta, peso e medida de Sílvio, para cabeceamento de Derley, a testar os reflexos de Lukas Raeder.

Sete minutos depois foi o “miúdo”, o ainda júnior Gonçalo Guedes, a dar nas vistas. Passe largo de Cristante a isolar o português, que depois de uma diagonal perfeita, atira por cima da trave.

Em cima da meia hora, mais Gonçalo Guedes… desta feita com um poderoso remate à malha lateral, depois de lance individual.

Aos 39’, grande penalidade favorável ao Benfica. O peruano, Advincula, comete falta sobre Gonçalo Guedes, e é expulso. Talisca, na conversão, com muita categoria e colocação, não dá hipótese de defesa a Lukas Raeder e coloca os “encarnados” a vencer, por 1-0.

Aos 44’, mais um penálti claro na Luz! Pressão de Cristante a não dar espaços, Talisca entra na área e é derrubado por Paulo Tavares. Pizzi, na linha dos 11 metros, não falha! Bola para um lado, guarda-redes para o outro e estava feito o 2-0, resultado com que se atingiu o intervalo.

Jonas confirmou vitória justa!
Segunda metade e só deu Benfica! Em vantagem no marcador e também numérica, as “águias” soltaram-se e partiram para uma exibição muito positiva, marcada ainda pelo regresso de Ruben Amorim à competição, volvidos quase seis meses de paragem devido a lesão.

Gonçalo Guedes, Jardel, Ola John, Eliseu, Pizzi, Talisca, Salvio, Derley… todos tentaram acertar no alvo, mas sem consequências de maior. Tanto, tanto desperdício!

Finalmente, aos 72’, tabulação entre Derley e Ola Jonh, com o esférico a encontrar o brasileiro, Jonas, que, na cara do guardião sadino, só teve de encostar para o 3-0.

Com esta vitória, o SL Benfica carimba, pela sexta vez, presença na Final da Taça da Liga, Troféu que já venceu por cinco ocasiões. Quanto ao adversário, só é conhecido no dia 2 de Abril e sairá do confronto entre Marítimo e FC Porto.

O SL Benfica alinhou de início com Artur Moraes; Sílvio, Lisandro López, Jardel e Eliseu; Cristante (Jonas, 45’), Pizzi (Ruben Amorim, 76’), Talisca, Ola John e Gonçalo Guedes (Salvio, 58’); Derley.

No próximo fim-de-semana o chip muda, com os Campeões Nacionais a receberem, na Luz, este mesmo Vitória de Setúbal, desta feita num desafio a contar para a 21.ª jornada do Campeonato Nacional. Esta partida está agendada para as 17h00 de domingo.

SA
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

fevereiro 10, 2015

Hipócritas da verdade

Antes de escrever o post!!!!!!
Qualquer acto de vandalismo ou á integridade física dos adeptos é CONDENÁVEL.

Em relação á hipócrita fantochada do scp....
   




http://colunadaguiasgloriosas.blogspot.pt/


Quem colocou milhares de adeptos em perigo ao incendiar uma bancada???? Foram punidos com interdição do estádio(WC) verde, NÃO - ENTÃO CALEM-SE.

SLB SLB ( a mãe deles) SLB SLB no estádio bem audível na sporkotv, alguem os mandou calar?????

scp e visitante (SLB) isto é fair play largato aziado.




E já consegue fazer comunicados sobre o Eusébio com a palavra Benfica? Já condenou o comportamento dos seus lacaios nos minutos de silêncio de Bento, Coluna, Eusébio entre outros? Já pagaram a fogueira da Luz? E as pinturas de parede, são dignas?
http://redpass.blogs.sapo.pt/

No futsal já pagaram a rede de protecção que rasgaram.

fevereiro 08, 2015

Sporting – SL Benfica, 1-1


Sporting – SL Benfica, 1-1: Golpe de teatro empata dérbi de emoção
20.ª jornada da Liga portuguesa

Noite fria em Lisboa, ambiente quente nas bancadas a transbordar do estádio José Alvalade. Todos os ingredientes reunidos para, no relvado, haver espectáculo e emoção no dérbi eterno.No final dos 90 minutos empate a uma bola e o Benfica sorri mais do que o rival com este resultado.

Os primeiros minutos corresponderam ao que deles se esperava: jogo vivo, poucas paragens e muita luta pela posse de bola, nomeadamente no “miolo”.

Porém, por outro lado, o esférico teimava em andar longe de criar perigo em ambas as balizas. Nos primeiros 45 minutos viu-se intensidade, mas não oportunidades flagrantes de golo. Esporadicamente houve tiros à baliza como os remates de Salvio (prensado em Tobias Figueiredo) e de Jonas e de Montero, ambos por cima.

Ao intervalo, permanecia o nulo no estádio José Alvalade. No reatamento, o Sporting apareceu mais afoito. Por coincidência notou-se uma postura diferente do árbitro Jorge Sousa em relação ao que tinha acontecido na primeira parte ao não deixa jogar como o tinha feito. Mostrou dualidade de critérios ao assinalar faltas para o Sporting que não tinha assinalado para o Benfica nos primeiros 45 minutos. Isso ajudou a equipa da casa a subir no terreno e dificultou a tarefa às “águias”.

Perante tal “ajuda”, responderam os comandados por Jorge Jesus com a oportunidade perigosa de Lima e remate de Jonas. O Sporting esteve perto do golo aos 71’ e aos 75 minutos com os remates de Carrillo e de Montero, ambas com excelentes intervenções de Artur.

Aos 87 minutos, Samaris entregou mal a João Mário que apareceu frente a Artur. O brasileiro opôs-se bem primeiro, mas na recarga Jefferson inaugurou o marcador. Aos 90’+3, Jardel empatou e calou as bancadas de Alvalade.

Com este resultado, o Benfica mantém-se líder com 50 pontos, mas viu FC Porto aproximar-se.

O Sport Lisboa e Benfica alinhou com Artur Moraes; Maxi Pereira, Luisão, Jardel, Eliseu; Samaris (Derley, 90’+1), André Almeida (Pizzi, 88’), Salvio, Ola John (Talisca, 64’); Jonas e Lima.

Marco Rebelo
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

fevereiro 02, 2015

SL Benfica – Boavista, 3-0


SL Benfica – Boavista, 3-0: Garras afiadas no regresso às vitórias
19.ª jornada da I Liga

O SL Benfica bateu, este sábado, o Boavista por 3-0, em partida da 19.ª jornada da Primeira Liga. Um resultado em casa que permitiu manter a invencibilidade no Estádio da Luz e regressar às vitórias na antecâmara do dérbi.

Mais posse de bola e ataques mais bem construídos. Assim foram os primeiros minutos do jogo, com um Benfica a criar mais situações de perigo. À passagem dos 7 minutos, ocasião soberana para Ola John, com a bola a passar por cima das redes da baliza de Mika. Dez minutos depois mais uma tentativa, desta vez de Pizzi que atirou à figura do guardião “axadrezado”.

E como à terceira é de vez, aos 23 minutos levantaram-se as bancadas da Catedral – com 40.346 espectadores. Grande passe do uruguaio Maxi Pereira à entrada da área, a levantar a bola sobre os centrais, direitinho à cabeça do brasileiro Lima que, com um toque subtil de cabeça, não desperdiçou a oportunidade.

Aos 32’, Maxi Pereira despoletou a segunda explosão de alegria na Luz. Na sequência de um canto, o uruguaio entrou na área sem pressão e atirou a contar. Estava feito o segundo da tarde.

Superioridade inquestionável do SL Benfica – com oportunidades até ao final da primeira parte - sobre os “axadrezados” que chegaram ao intervalo sem um único remate à baliza.

Logo na entrada na segunda parte, decisão infeliz do árbitro Hugo Miguel que, aos 48’, deixou por assinalar uma grande penalidade, após falta cometida sobre Lima. Um penálti assinalado no lance seguinte, após falta sobre o grego Samaris, que o avançado Jonas não desperdiçou (54’). Estava feito o 3-0 para o Campeão Nacional.

Aos 68’, defesa assombrosa do brasileiro Júlio César, a primeira e única da noite, tendo saído lesionado aos 81’ e aplaudido de pé.

Os últimos minutos foram mais do mesmo, com o Benfica a dominar e a controlar o jogo a seu belo prazer e com Lima a quase aumentar a vantagem para os 4-0 aos 84’. Aos 87’, mais um erro de Hugo Miguel a, uma vez mais, deixar por assinalar uma grande penalidade por falta sobre Lima.

Na próxima jornada há dérbi. O SL Benfica visita o terreno do adversário da Segunda Circular, o Sporting, num encontro que tem o apito inicial marcado para as 20h00 de domingo, 8 de Fevereiro.

Jorge Jesus fez alinhar o seguinte onze titular: Júlio César (81' Artur); Maxi Pereira, Luisão, Jardel e Eliseu; Samaris, Ola John (68’ Talisca), Salvio e Pizzi (72’ Gonçalo Guedes); Jonas e Lima.

FG
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica