dezembro 27, 2015

Prémio “Best Academy of the Year”


“Inovação é o nosso grande sucesso”

O SL Benfica foi, este domingo, distinguido com o prémio “Best Academy of the Year” na sétima edição dos Globe Soccer Awards, que decorre no Dubai até segunda-feira.

A representar o SL Benfica esteve o presidente Luís Filipe Vieira que subiu ao palco no Hotel Madinat Jumeirah Resort, onde recebeu das mãos do treinador Fabio Capello o prémio pelo trabalho desenvolvido no Caixa Futebol Campus.

“Primeiro, quero agradecer à organização este prémio e dizer-lhes que é um prémio da visão e forte investimento que tivemos na Formação. Este é também um prémio para a vontade grande que temos de ter jovens formados no Seixal na nossa equipa principal, o que não se via há décadas”, começou por dizer o líder “encarnado.

Inaugurado a 22 de Setembro de 2006, o centro de formação e treino marcou o início de uma nova era no SL Benfica. Tem sido desde então, o local que alberga não apenas a equipa principal do SL Benfica, nas suas múltiplas sessões de trabalho, como é também, literalmente, a casa de todo o futebol “encarnado”, vivendo ali muitos dos elementos integrantes das camadas jovens do SL Benfica.

“Hoje o Benfica tem grandes talentos, de certeza fruto de um trabalho árduo e principalmente do grande investimento que temos feito na competência dos nossos treinadores. Vamos investindo cada vez mais na inovação, diria eu que é o grande sucesso que temos neste momento, que se conjuga com o capital humano, as pessoas, a maneira como abordamos todo o mercado”, explicou.

“Quero dedicar o prémio a todos os benfiquistas!”


O centro, que começou a ser construído em Fevereiro, inclui também uma série de infra-estruturas paralelas, como um centro de alojamento com 64 quartos, serviços administrativos, auditório, instalações para a imprensa, refeitórios e balneários.

FG/IA
Fotos: Globe Soccer

dezembro 13, 2015

V. Setúbal - SL Benfica, 2-4


“Águia” voa alto nas margens do Sado


O estádio do Bonfim recebeu a 13.ª jornada, com o jogo entre o V. Setúbal e o Benfica. Desde logo realce para a ausência de Gaitán, ausente do encontro devido a lesão contraída com o Atlético de Madrid, na última terça-feira.

Depois de, em Braga, Rui Vitória ter colocado a equipa a jogar num sistema de 4-5-1, na cidade das margens do Sado, o técnico optou pela tática que mais vezes tem usado esta época: 4-4-2, com Jonas e Mitroglou na frente de ataque.

O jogo começou vivo, muito disputado a meio-campo, com muita intensidade e com as duas equipas a tentarem surpreender através de transições rápidas. O primeiro sinal de perigo saiu mesmo do pé direito de Jonas aos sete minutos, com um remate de fora da área para defesa de Ricardo.

Com o passar dos minutos, o Futebol assentou e o Benfica tomou conta da posse de bola e acercou-se da área sadina. À passagem do minuto 20, de novo Ricardo em ação, com uma intervenção a um cabeceamento perigoso de Lisandro. A equipa da casa sentia dificuldades em sair da pressão alta exercida pelo Benfica e só raras vezes conseguiu apanhar a defensiva Benfiquista desprevenida como aconteceu ao minuto 25, com Suk a rematar ao lado após roubo de bola de André Horta a Samaris, que endossou logo ao coreano.

Havia cada vez mais Benfica no Bonfim e o golo acabou por surgir aos 35’. Passe de André Almeida para Pizzi, este bailou na área e rematou forte. Ficou a ideia de que Ricardo foi mal batido. Três minutos volvidos, novamente André Almeida no papel decisivo do último passe ao fazer um cruzamento com conta, peso e medida para a cabeça de Jonas. Estava feito o 0-2.

O jogo foi assim para o intervalo e no reinício, o Benfica esteve perto do 0-3! Rúben Semedo perdeu a bola, Jonas saiu isolado, Ricardo tapou-lhe os caminhos da baliza, o brasileiro passou para Mitroglou que rematou para as mãos de Ricardo (48’). Não foi neste lance, foi no seguinte. Jonas descobriu Mitroglou a fugir nas costas da defesa sadina e o grego, só com Ricardo pela frente, atirou a contar (54’).

Djuricic estreia-se e mexe com o jogo


Quando se esperava que o jogo ficasse mais tranquilo para os da Luz, eis que o V. Setúbal acordou. À passagem do minuto 58, Suk trabalhou bem na área, rematou, o esférico vai ao poste e na recarga Vasco Costa reduz. Estranhamente, o Benfica sentiu o tento sofrido e percebeu isso o conjunto da casa, que fez subir as linhas, exerceu maior pressão, com a bola a rondar a área “encarnada” nos minutos seguintes. O 2-3 esteve eminente aos 74 minutos, de novo, por Vasco Costa.

Antes deste lance parece ter ficado por marcar uma grande penalidade a favor do Benfica por falta sobre Djuricic.

O tento da tranquilidade surge aos 79 minutos. Djuricic arrancou até à área contrária, assistiu Gonçalo Guedes que não conseguiu marcar. A bola sobrou para Mitroglou que rematou ao poste. O esférico resvalou para Ricardo e entrou na baliza. Azar para o guardião sadino.

Uma vez mais, o V. Setúbal não se deu como vencido e aos 88’, Suk desviou para o 2-4, contudo insuficiente para evitar o desaire.

O Benfica alcança a quinta vitória consecutiva na Liga NOS e soma 27 pontos na classificação. O calendário Benfiquista fica acertado na 3.ª feira, às 21h00, com o U. Madeira.

O Sport Lisboa e Benfica alinhou com Júlio César; André Almeida, Lisandro, Jardel, Eliseu; Samaris, Renato Sanches (Fejsa, 80’), Gonçalo Guedes, Pizzi; Jonas (Djuricic, 69’) e Mitroglou (Raúl Jiménez, 87’).

Marco Rebelo
Fotos: João Paulo Trindade / SL Benfica

novembro 30, 2015

Grande Vitória

O SLBenfica ganhou bem o jogo, bem jogado talvez não, mas o mais importante foram os 3 pontos e isso é que conta.
posted from Bloggeroid

novembro 13, 2015

SLBenfica na Final Four da UEFA Futsal Cup


SL Benfica – Lokomotiv, 2-0

O SL Benfica venceu, esta sexta-feira, os ucranianos do Lokomotiv por 2-0, na 3.ª jornada do Grupo D da UEFA Futsal Cup. A diferença de pelo menos dois golos era o único resultado que garantia a passagem imediata à Fase Final da competição.

Para o jogo desta tarde, no Zimný štadión Ondreja Nepelu, em Bratislava, na Eslováquia, os Campeões Nacionais levavam na bagagem uma vitória (Ekonomac, 0-3) e uma derrota (Slov-Matic, 5-4). Este último resultado veio complicar as contas, mas o SL Benfica continuava a depender de si próprio para seguir em frente na competição.

Os “encarnados” asseguravam um lugar na Final Four caso vencessem na última jornada os ucranianos do Lokomotiv Kharkiv por duas bolas de diferença. Se o resultado fosse apenas um golo de diferença, o SL Benfica teria que esperar que o Slov-Matic não ganhasse o seu compromisso da derradeira ronda, contra o Ekonomac (já eliminado).

E foi um jogo de nervos até aos últimos segundos…

Numa primeira parte sem golos, o SL Benfica arriscou mais e teve pelo menos duas oportunidades de se colocar à frente no marcador. E as estatísticas espelhavam isso mesmo no final do primeiro tempo: cinco remates contra dez, dois deles ao poste (Alessandro Patias aos 8’ e Alan Brandi aos 20’).

Na segunda metade, Fernando Wilhelm colocou os “encarnados” em vantagem, aos 34’, após assistência de Chaguinha. Um resultado que não chegava para a passagem imediata à Final Four.

Valeu o golo, nos últimos dois segundos de jogo. Fábio Cecílio (39’58) colocou o SL Benfica na Fase Final da UEFA Futsal Cup, quatro anos depois!

"Roçámos a perfeição"

No final do encontro, o técnico Joel Rocha estava visivelmente satisfeito e orgulhoso pela exibição dentro das quatro linhas.

“Acima de tudo foi um jogo como prevíamos, difícil, equilibrado e competitivo. Roçámos a perfeição a todos os níveis e procurámos o que queríamos de forma muito inteligente. Aos milhões que acreditaram em nós, o nosso enorme agradecimento”, disse em declarações à BTV.

Joel Rocha fez alinhar o seguinte cinco inicial: Juanjo, Gonçalo Alves, Chaguinha, Rafael Henmi e Alessandro Patias.

FG
Fotos: Arquivo / SL Benfica

novembro 09, 2015

Ronda de Elite da UEFA Futsal Cup



“O Benfica tem uma História a respeitar”

O Campeão Nacional está de regresso às competições europeias, iniciando na próxima terça-feira, na Eslováquia, a participação na Ronda de Elite da UEFA Futsal Cup.

Depois de um 2.º lugar na prova no segundo ano de existência da Secção e da conquista do título em 2010, o SL Benfica entra em competição com expetativas bem elevadas, contudo, com a humildade e seriedade dos Campeões.

“O Benfica tem uma História a respeitar. Parece-me que na Ronda Principal soubemos respeitar essa História, agora, nesta Ronda de Elite é um grupo extremamente matreiro porque são quatro equipas muito similares, onde qualquer uma pode ser primeira classificada e onde qualquer outra pode ser última classificada. Isto pressupõe um nível de alerta extremamente elevado, são equipas com muitos pontos em comum, todas têm grandes e contínuos hábitos de vitória e todas têm o melhor ataque e defesa dos seus campeonatos. Tudo pode acontecer. Aquilo que nós, Benfica, queremos, muito honestamente, é ter a capacidade de ser consistentes na nossa identidade ao nível dos 40 minutos dos três jogos, depois, se conseguirmos ser mais minutos consistentes do que os nossos adversários, pode ser que sejamos felizes. Vamos trabalhar muito para isso, conscientes das dificuldades e das nossas capacidades”, começou por dizer o treinador, Joel Rocha.

“Trabalhamos muito em função de objetivos e questões concretas. Neste momento, em relação a essa prova, prepará-la bem e entrar bem no primeiro jogo, capazes, conscientes, inteligentes. Para participar nessa prova pressupõe ser Campeão Nacional. E isso é o maior motivo de satisfação nesta estrutura. Não se trata de objetivos e de sonhos, mas sim de competir, ter a capacidade de perceber as dificuldades desta competição. Obviamente que jogadores, equipa técnica, Clube, País, não ficam indiferentes à prova. Não conheço ninguém que se prepare para não vencer. Haverá mais vida depois da UEFA Futsal Cup, há mais vida depois de 14 de Novembro. Vamos traduzir esse prazer em qualidade”, acrescentou o técnico das “águias”.

O que esperar do SL Benfica nesta Fase?

“Vamos ter uma margem de conhecimento em relação aos adversários extremamente concreta, o que é muito importante. Podemos dizer que conhecemos cada um dos três adversários como se do nosso Campeonato fossem. Todo o contexto envolvente, ao nível das viagens, alojamento e pavilhões, temos essas situações bem identificadas para reduzir níveis de ansiedade e estabilizar níveis de capacidade e confiança. É uma questão de consistência ao nível da identidade, esse é o principal desafio”, concluiu Joel Rocha.

                          

“O melhor Benfica para conseguir o objetivo principal”

Alessandro Patias reitera as palavras do timoneiro da equipa e realça o muito trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo coletivo.

“Temos trabalhado sempre para vencermos jogo após jogo. Temos feito um grande trabalho e já vencemos algumas coisas. Sabemos que a UEFA é muito importante, acho que a nível de clubes é o maior Campeonato, é o auge para um atleta. Ganhar? Não sei, não estamos a pensar nisso neste momento. Sabemos que é complicado chegar à Final Four, mas temos trabalhado muito para chegarmos à Eslováquia o mais bem preparados possível. O objetivo é esse, mas temos os pés no chão e sabemos que é muito difícil. O Benfica está pronto para o que vai encontrar na próxima semana”, começou por dizer.

“É sempre bom ganhar, ficamos mais confiantes. Acreditamos ainda mais no trabalho que temos feito. Temos de pôr em prática o trabalho que temos feito até hoje, vai ter de ser o melhor Benfica para conseguir o objetivo principal, que é passar esta Fase. Acredito que estamos prontos”, argumentou o jogador.

Analisando o grupo do SL Benfica… não há favoritos.

“O grupo é muito difícil, é difícil encontrar favoritos. Acho que não somos favoritos, mas estamos muito bem preparados para passar a Fase de Grupos e chegar ao objetivo final. Temos de pensar na Fase de Grupos com humildade, jogo após jogo, sabendo que vai ser muito difícil, mas acho que temos todas as condições para chegar ao objetivo principal que é classificar-nos para a fase seguinte”, finalizou Patias.

O SL Benfica – que integra o grupo D - vai medir forças na Eslováquia com os sérvios do Ekonomac Kragujevac, os ucranianos do Lokomotiv Kharkiv e o Slov-Matic Bratislava, anfitriões do agrupamento.

O Campeão Nacional luso, recorde-se, chega a esta Ronda de Elite depois do triunfo no grupo 2 da fase de apuramento. Venceu os bósnios do Sarajevo (8-2), os búlgaros do Varna (9-2) e os eslovenos do Dobovec (6-1).

Os quatro vencedores das 'poules' da Ronda de Elite, cujos embates serão disputados entre 10 e 15 de novembro, qualificam-se para a Final Four, agendada para abril.

O primeiro encontro está agendado para as 16h30 (horas locais), no pavilhão Zimny da capital eslovaca, em Bratislava.

SA/FG/DB
Fotos: Arquivo / SL Benfica

novembro 08, 2015

SL Benfica – Boavista, 2-0


“Estamos no caminho certo”

Mitroglou foi o principal destaque deste domingo, ele que regressou aos convocados de Rui Vitória depois de uma ausência por lesão. O avançado grego mostrou-se feliz por ter voltado à competição e realçou a vitória sbre o Boavista (2-0).

“Senti-me bem. É bom estar de volta, mas o mais importante foi a vitória da equipa. Fizemos o que o treinador nos pediu e penso que merecemos ganhar”, disse após o encontro, em declarações à BTV.

“As vitórias são muito importantes para nós e acredito que estamos no caminho certo”, acrescentou.

Ainda a recuperar está Victor Lindelof. O defesa sueco contraiu exatamente a mesma lesão do que o avançado grego e está entregue ao departamento médico.

"A cada dia que passa, sinto-me melhor, embora ainda sinta algumas dores", disse minutos antes do jogo, em declarações à BTV.

FG
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

outubro 01, 2015

Sábado de Supertaças



Fim de semana cheio

O próximo fim de semana ficará marcado pela discussão de quatro Supertaças: Voleibol, Hóquei em Patins feminino, Basquetebol e Polo Aquático.

O sábado começa com Futebol Formação. Os Iniciados A recebem (11h00) o Alcochetense na 6.ª jornada do Campeonato Nacional.

Seguem-se os Juniores às 15h00. Depois da vitória na UEFA Youth League, as jovens “águias” estão de regresso ao Campeonato Nacional com um dérbi. O desafio referente à 8.ª jornada joga-se no CGD Stadium Aurélio Pereira.

A primeira Supertaça de sábado está marcada para as 15h00. A equipa de Voleibol defronta o Sporting de Espinho no Pavilhão Dr. Mário Mexia, em Coimbra.

Na Segunda Liga, a equipa B tem encontro marcado com o CD Mafra. A 10.ª jornada realiza-se a partir das 16h00 no Campo n.º 1 do Caixa Futebol Campus.

A segunda Supertaça do dia é no feminino. A equipa de Hóquei em Patins disputa o troféu frente à AA Coimbra, num encontro marcado para as 16h00 no pavilhão Gimnodesportivo de Vila Boa Bispo.

À mesma hora joga outra equipa feminina, mas de Futsal. As “encarnadas” recebem os Leões de Porto Salvo, no Pavilhão n.º 2 da Luz, na 4.ª jornada do Campeonato Nacional.

No Polo Aquático, as “águias” tentam conquistar a Supertaça Carlos Meinêdo. O SL Benfica enfrenta o Fluvial Portuense (16h30) no pavilhão Municipal de Felgueiras.

Às 17h00, a formação liderada por Pedro Nunes (Hóquei em Patins masculino) arranca a defesa do título nacional no Pavilhão Fidelidade. O HC Braga é o adversário.

O Basquetebol entra em ação às 18h00. A equipa orientada por Carlos Lisboa defronta o Barcelos em Vila Nova de Cerveira. Em disputa está a quarta e última Supertaça do fim de semana.

Às 19h00 o Andebol joga a 6.ª jornada do Campeonato Nacional da modalidade. O encontro com o Águas Santas realiza-se no Pavilhão n.º 2.

O Futsal continua a sua caminhada na UEFA Futsal Cup. O SL Benfica vs. KMN Dobovec está marcado para as 20h00 (horas locais) na Eslovénia.

Domingo de Futebol

O fim de semana termina com o regresso da Liga NOS. Depois da vitória na Liga dos Campeões, frente ao Atlético de Madrid, o Bicampeão Nacional visita o União da Madeira. O encontro da 7.ª jornada do Campeonato Nacional está agendado para as 16h00, na Choupana.

FG
Fotos: Arquivo / SL Benfica

“Uma noite do Benfica à antiga”



Atlético de Madrid - SL Benfica, 1-2
1ª Jornada UEFA Champions League

Rui Vitória era um treinador satisfeito após a vitória (1-2) no Vicente Calderón, que dá ao SL Benfica a liderança do Grupo C da Champions.

“Foi fundamental jogar no «red line», com uma disponibilidade enorme, e depois a inspiração dos jogadores. Quando treinamos as coisas e depois os jogadores têm a capacidade de passar isso para o campo, sou um treinador feliz”, começou por dizer o treinador.

A “remontada” em Madrid teve um sabor ainda mais especial, face ao facto de do outro lado da barricada estar um adversário fortíssimo.

“Frente a uma grande equipa, que não perdia há 22 jogos, com uma qualidade enorme, nós fomos enormes. Soubemos gerir todos os momentos, os momentos em que tínhamos de sofrer e em que tínhamos de agredir – no bom sentido - o adversário”, explicou.

“Foi uma noite enorme, uma noite do Benfica à antiga. Foi uma vitória muito saborosa, mas ainda temos um longo caminho para percorrer. Agora vamos desfrutar do sabor desta vitória, na casa de um adversário que há dois anos esteve na final da Liga dos Campeões”, analisou o treinador das “águias”

Instado a comentar a utilização dos jovens da Formação do Clube, Rui Vitória é taxativo: “Se foi importante para mim ganhar com jovens jogadores em quem apostei? Para mim não tem importância nenhuma, tem importância é para o Benfica”.

A fechar, uma mensagem de enorme satisfação e elogio para com o grupo de trabalho.

“Fico feliz pelos jogadores! Tinhas-lhes dito para enfrentar o jogo sem receio. Gosto que o Benfica ganhe, que somem pontos, e que os jogadores brilhem, foi isso que lhes disse, que fossem sem receios. Fico contente por eles, mas para mim não tem importância”, concluiu Rui Vitória.

Abre-se agora novamente a janela competitiva da I Liga, com o SL Benfica a viajar até à Pérola do Atlântico onde vai defrontar a formação do União da Madeira. Este desafio está agendado para as 16h00 de domingo e terá a arbitragem de Cosme Machado.

A Liga dos Campeões regressa no dia 21 de outubro (quarta-feira, às 19h45) com os “encarnados” a terem uma deslocação à Turquia, ao terreno do Galatasaray, relativa à 3.ª ronda da competição; o Atlético de Madrid recebe o FC Astana.

SA
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

setembro 28, 2015

Troféu António Pratas vem para a Luz


SL Benfica – UD Oliveirense, 76-48

O Tetracampeão Nacional começou a época oficial como tanto gosta… a ganhar! Está ainda mais rico o já vasto palmarés da equipa.

Depois de um 2014/15 histórico, com os comandados de Carlos Lisboa a fazerem o pleno em terras lusas, conquistando tudo o que havia para conquistar, este domingo, nova conquista, com o Troféu António Pratas a vir direitinho para as vitrinas do Museu Benfica Cosme Damião.

São Pedro do Sul acolheu a VIII edição do Troféu, com as meias-finais a terem lugar no sábado. O SL Benfica venceu o FC Porto (78-64), a UD Oliveirense deixou para trás a Ovarense (84-74), com as duas equipas a terem encontro marcado para este domingo à noite.

Primeira parte com domínio das “águias”, com o primeiro período a terminar com um 22-12, vantagem dilatada para um 43-30 com que se atingiu o intervalo.

Na segunda parte, os “encarnados” dispararam, conseguindo uma diferença pontual de 20 pontos no término do terceiro período: 57-37. Nos derradeiros dez minutos do encontro, o domínio e a superioridade “encarnadas” mantiveram-se e foram ainda mais vincadas, com o desafio a fechar com um score de 76-48.

Os números são taxativos e falam por si!

Marcaram pelo SL Benfica: Frederick Gentry (4), Carlos Andrade (10), Mário Fernandes (6), Jeremiah Wilson (19), Daequan Cook (4), Tomás Barroso (10), Cláudio Fonseca (5), João Soares (10), Nuno Oliveira (3), Ricardo Monteiro (2) e Diogo Gameiro (3).

Com mais esta vitória, o SL Benfica soma dez conquistas de Troféus consecutivas a nível nacional, batendo assim um recorde que pertencia… ao SL Benfica, datado da temporada de 1994/95.

Primeiro objetivo da temporada 2015/16 cumprido! segue-se o segundo: a Supertaça. O Pavilhão de Vila Nova de Cerveira será o palco de um desafio que colocará frente a frente o Tetracampeão Nacional e o Barcelos.

É já no próximo sábado, às 18h00.

SA
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

SL Benfica – Paços de Ferreira, 3-0



Quando a experiência e a irreverência se juntam…
6.ª jornada da Liga NOS

Depois da derrota no Dragão, foi um Benfica ambicioso e decidido aquele que entrou em campo frente ao Paços de Ferreira, em partida realizada este final de sábado no Estádio da Luz.

Catedral bem composta (45 276 espectadores!) em apoio ao Bicampeão, com Rui Vitória a eleger o mesmo onze da ronda anterior.

E belíssima primeira parte de futebol…

Início determinado do SL Benfica a colocar Marafona em sentido logo nos momentos iniciais, construindo três ocasiões para golo, com o jovem Gonçalo Guedes muito interventivo.

Resposta pronta do outro lado da barricada, com Jota a combinar com Andrézinho e a rematar de fora da área para a baliza à guarda de Júlio César.

Aos 15’, bruac nas bancadas da Luz, com Gaitán a isolar-se, fazer o chapéu a Marafona, com o guardião da Mata Real a sair, fazer uma mancha eficaz, e a impedir o primeiro.

Partida intensa, bem disputada, com o Benfica a dominar e a ter a iniciativa, perante um Paços de Ferreira espevitado e atrevido com linhas subidas e compactas a explorar o contra-ataque.

Num desses lances, Roniel trabalha bem e remata à malha lateral da baliza “encarnada”, seguindo-se, em cima da meia hora, um golo bem anulado aos pacenses devido a um fora de jogo claríssimo de Miguel Vieira.

Obra de arte na Catedral… e mais golos!

Minuto 34… e obra de arte na Catedral! Gonçalo Guedes serve Jonas e o brasileiro, de pé esquerdo, em arco, de fora da área, remata para um golo verdadeiramente espectacular fazendo a bola entrar no ângulo superior esquerdo da baliza de Marafona.

Estava feito o 1-0, e por muito pouco o brasileiro não repetiu a dose ainda antes do intervalo! Remate poderoso, a passar ao lado do poste.

Início de segunda metade mais tranquila, mas com a incerteza no resultado a manter-se face à vantagem mínima de um golo.

Aos 59’ Mitroglou esteve muito perto do 2-0 (valeu a saída atenta do guardião pacense), mas o golo não tardaria.

Assistência primorosa – mais uma de Gaitán – a oferecer o golo ao jovem Gonçalo Guedes, decorria o minuto 67’.

Com 2-0, a equipa soltou-se, cresceu e o terceiro da noite surgiu naturalmente (73’), desta feita com Gonçalo Guedes a servir o “artilheiro” Jonas para o 3-0, o seu segundo no jogo e o sétimo na prova que lhe permite liderar a lista dos melhores marcadores.

Com este resultado, as “águias” somam 12 pontos, fruto de quatro vitórias e duas derrotas, com um saldo de 16 golos marcados e quatro sofridos.

O Sport Lisboa e Benfica entrou em campo com Júlio César, Nélson Semedo, Luisão, Jardel e Eliseu; Samaris (81’, Talisca), Gonçalo Guedes (78’, Carcela), André Almeida, Samaris e Gaitán; Jonas e Mitroglou (63’, Raúl).

Duas deslocações pela frente…

Abre-se agora novamente a janela da Liga dos Campeões. O SL Benfica viaja até Espanha onde, na próxima quarta-feira, pelas 19h45, defronta a formação do Atlético de Madrid, numa partida relativa à 2.ª jornada da prova.

Depois da vitória caseira frente ao FC Astana, os “encarnados” querem manter a senda vitoriosa na competição.

O Campeonato Nacional regressa no fim de semana seguinte, com nova deslocação, desta feita à Pérola do Atlântico, onde o SL Benfica vai defrontar a equipa da União da Madeira.

Este desafio está agendado para as 16h00 de domingo.

SA
Fotos: Arquivo / SL Benfica

setembro 22, 2015

Jonas doa prémio de 10 mil euros



O avançado brasileiro do Sport Lisboa e Benfica foi eleito o Jogador do Ano 2014/15 TSF.

Para além de Jonas, o grupo de finalistas integrava também o colega argentino Nico Gaitán, Jackson Martinez e Ricardo Quaresma. Este quarteto de finalistas foi encontrado a partir da designação do "melhor em campo" em cada desafio transmitido pela TSF ao longo da temporada 2014/15, bem como da votação dos ouvintes da rádio.

A eleição final do Jogador do Ano coube aos treinadores das I e II Ligas do Futebol Profissional, sendo que votaram 31 dos 42 técnicos e o camisola 17 das “águias” foi o vencedor.

“Alegria e orgulho”

Jonas mostrou-se muito orgulhoso com a distinção e doou os 10 mil euros do prémio TSF à Ajuda de Berço, instituição que acolhe de forma permanente 40 crianças em duas casas.

“Quero agradecer este prémio individual. É uma alegria recebê-lo e quero agradecer aos que votaram em mim. Vou levar este prémio para o meu país e guardá-lo com muito carinho. É difícil ser escolhido o melhor jogador da Liga Portuguesa, uma Liga tão competitiva, e estou muito orgulhoso e feliz. Quero fazer a doação à instituição à Ajuda de Berço porque tenho a certeza que vai ser muito útil”, afirmou o jogador.

Mariana Reis, da Ajuda de Berço, ficou sensibilizada com o gesto do jogador do SL Benfica, referindo que este dinheiro vai ajudar uma instituição com "necessidades reais e contínuas. Haverá outro projecto no futuro, mas para já concentramo-nos nas duas casas que temos", finalizou Mariana Reis.

SA
Fotos: Arquivo / SL Benfica

setembro 15, 2015

SL Benfica – FC Astana, 2-0


Paciência, entrega e virtuosismo!
1ª Jornada UEFA Champions League


O SL Benfica venceu o FC Astana e conquistou os três primeiros pontos na Champions, num jogo em que foram necessários vários predicados…

Noite de chuva e frio na capital Lisboa, Catedral com meia casa (32 799 nas bancadas) para acolher a entrada do Glorioso em mais uma edição da Liga dos Campeões.

Prestígio Desportivo, reforço Histórico do emblema e os muitos euros em disputa na competição… ingredientes mais do que saborosos para uma caminhada que se espera longa e de sucesso.

E Sport Lisboa e Benfica e FC Astana foram os protagonistas de mais um desafio histórico! É que pela primeira vez uma equipa portuguesa e outra cazaque se defrontaram nas competições europeias, aliás esta foi, de resto, a estreia de uma equipa oriunda do Cazaquistão na Liga Milionária.

Noite de estreia na Champions também para o treinador Rui Vitória e para os jovens da Formação do Clube Nelson Semedo e Gonçalo Guedes, que surgiram no onze, aliás, o mesmo que goleou o Belenenses na última sexta-feira na Luz.

Primeira metade com pouco para dizer, escrever, neste caso! Jogo mastigado, com a equipa do FC Astana a adotar uma postura super defensiva, no erro do adversário, com o Benfica, pouco imaginativo, a não conseguir encontrar o caminho mais eficaz para as redes contrárias.

Apenas dois lances a merecer honras de destaque e ambos com o mesmo protagonista: Jonas. Meia hora de jogo com o brasileiro a rematar forte para uma grande defesa de Eric; em cima do intervalo, lance individual, com o avançado a permitir nova intervenção ao guardião dos visitantes.

Na segunda metade a história foi outra!

Paciência e muita entrega dos jogadores aos comandos de Rui Vitória para nunca perderem o foco no objetivo, num jogo em que a postura cazaque complicou e enervou… Depois, surgiu em campo o virtuosismo individual em prol do coletivo e a partir daí o Benfica soltou-se e carregou para a vitória. Mas vamos a factos!

Entrada inesperada, com o FC Astana muito perto do golo, com Aleksey Shchetkin a enviar a bola ao poste… e a partida finalmente animou!

Aos 51’, Gaitán, acelera, deixa tudo para trás e arranca rumo à baliza adversária, rematando cruzado – sem hipótese – para o golo da vantagem “encarnada”.

Estava feito o primeiro tento da noite… e o nó (bem atado do FC Astana) desatado finalmente!

A partir daqui, só deu Benfica e foi com naturalidade que os “encarnados” aumentaram a vantagem.

Minuto 62’, Gaitán abriu na ala, Eliseu foi à linha cruzar e Mitroglou, à ponta de lança, encostou para o 2-0.

Até ao final, gestão inteligente... Vitória justa!

O SL Benfica alinhou de início com Júlio César; Nelson Semedo, Jardel, Luisão e Eliseu; Samaris (Fejsa, 86'), Talisca (Raúl Jiménez, 76’), Gaitán e Gonçalo Guedes; Mitroglou e Jonas (Pizzi,71’).

No outro desafio do Grupo C, na Turquia, o Atlético de Madrid venceu o Galatasaray (0-2). Com este resultado, espanhóis e portugueses assumem a liderança.

Segue-se o clássico para o Campeonato Nacional. O Sport Lisboa e Benfica desloca-se ao estádio do Dragão às 19h15 do próximo domingo, numa partida relativa à 5.ª jornada da competição.

Já a Liga dos Campeões regressa no dia 30 de Outubro, com os “encarnados” a viajarem até Espanha para defrontar o Atlético de Madrid, na 2.ª ronda do Grupo C da prova.

SA
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

setembro 14, 2015

Franco Cervi assinou pelo SLBenfica



Nascido a 26 de maio de 1994 (21 anos), natural de San Lorenzo, Argentina, Franco Emanuel Cervi é considerado promessa do futebol do País das Pampas.

Extremo veloz, de técnica apurada, atua preferencialmente pela esquerda, contudo, também pode variar de flanco.

Desequilibrador, o jovem argentino também gosta de rematar, e está agora ligado ao SL Benfica por seis anos.

Cervi tem vestido a camisola do prestigiado Rosario Central - conotado com grandes futebolistas, entre os quais Angel Di María, bem conhecido dos adeptos benfiquistas -, que representa desde o escalão de Juniores, clube onde, até ao momento, marcou cinco golos em 25 jogos realizados pela categoria superior do Rosario Central.

Fique atento às atualizações noticiosas na BTV.

Boa Iniciativa da Sagres

setembro 12, 2015

SL Benfica Campeão de Paintball



A equipa de Paintball do Sport Lisboa e Benfica sagrou-se Campeã na última etapa do torneio Lisbon Paintball Series, realizado este domingo.

No próximo dia 27, em Samora Correia, realiza-se a última etapa do Campeonato Nacional 2015.

SL Benfica – Belenenses, 6-0


Golos e dinâmica na antecâmara da Champions

4.ª jornada da Liga NOS

Boa moldura humana viajou até ao Estádio da Luz para ver a equipa de Futebol do Sport Lisboa e Benfica enfrentar o Belenenses. Rui Vitória operou três mudanças no onze: Jardel, Talisca e Gonçalo Guedes entraram para os lugares de Lisandro, Pizzi e Victor Andrade, respetivamente.


Os célebres 15 minutos à Benfica mantiveram-se mas inverteram no tempo. Desta feita apareceram no início do desafio. Entrada forte do Bicampeão Nacional com golos de Mitroglou e Jonas, aos cinco e aos 17 minutos, e que terminou em 6-0. Realce para alguma passividade defensiva por parte dos homens às ordens de Sá Pinto que permitiram ainda um remate à meia volta de Gonçalo Guedes com Ventura a opor-se bem (16’).

Diferente para melhor o Benfica que apareceu esta sexta-feira na Luz. Muito dinamismo, variações entre o jogo interior e exterior que baralharam marcações e abriram brechas na defensiva “azul”, muito jogo entrelinhas e pressão alta sobre o portador da bola obrigaram o Belenenses a apresentar um Futebol curto, algo confuso e que pouco assustou o adversário.

Mesmo a vencer por 2-0, o Benfica manteve a toada atrevida. Jonas voltou a estar perto do golo aos 33 minutos depois de passes de cabeça entre Mitroglou e Jardel – à Futebol de Praia. Adivinhava-se mais estragos na baliza de Ventura e assim foi. Minuto 40, Gaitán marca um canto, Samaris desvia e na pequena área, Jonas bisa no encontro. Foi o primeiro tento do Benfica após a marcação de um pontapé de canto esta temporada.

Depois de uma primeira parte amorfa, o Belenenses entrou mais acutilante no segundo tempo. Pé esquerdo de Luís Leal foi o responsável por obrigar Júlio César, aos 49’, à primeira estirada da noite. Responderam as “águias” com o 4-0. Gaitán bailou na esquerda, e a bola chegou a Mitroglou, com um passe de um jogador “azul”, para o golo (53’). O grego bisava na partida e fazia o terceiro no Campeonato Nacional.

… E voltou tudo ao mesmo

O remate de Luís Leal foi mesmo um oásis num deserto de ideias num Belenenses muito permissivo perante um Benfica de magia. Domínio total da partida e da posse de bola, com lances de belo recorte técnico que deram em mais dois golos. Decorria o minuto 59 e Gaitán fazia o “gosto ao pé” após combinação com Jonas e três minutos volvidos, Talisca, do meio da rua, fez o “placard” chegar à meia dúzia para gáudio dos 42.454 espectadores presentes nas bancadas.

Com o passar dos minutos, o Benfica colecionava oportunidades num Futebol que era música orquestrada por Gaitán e Jonas para os adeptos. Confortável no desafio, Rui Vitória começou a pensar na Liga dos Campeões e resolveu dar descanso aos camisolas 10 e 17. A própria equipa percebeu que os três pontos estavam seguros e geriu o ritmo e os minutos com bola até ao apito final de Bruno Paixão.

O Benfica não perde em casa há 54 jogos e iguala a 4.ª melhor marca de sempre, estabelecida em 1973. Neste momento soma nove pontos na classificação e agora segue-se o Astana, no dia 15 de setembro, na 1.ª jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

O Sport Lisboa e Benfica alinhou com Júlio César; Nélson Semedo, Luisão, Jardel, Eliseu; Samaris, Talisca, Gaitán (Nuno Santos, 72’), Gonçalo Guedes; Jonas (Pizzi, 77’) e Mitroglou (Raúl Jiménez, 66’).

Marco Rebelo
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

agosto 30, 2015

Futsal ergue Supertaça!



Futsal ergue Supertaça!
SL Benfica – Fundão, 6-3

Domingo, 16h30, Pavilhão Dr. Salvador Machado, em Oliveira de Azeméis, praticamente lotado para assistir à primeira competição oficial de Futsal.

As emoções da Modalidade estão oficialmente de regresso e logo com um SL Benfica vs Fundão, tendo como pano de fundo a disputa da Supertaça.

E o Campeão Nacional e vencedor da Taça de Portugal começou 2015/16 da mesma forma que fechou a época transata… a fazer o que tanto gosta, a ganhar, a dar alegrias aos Benfiquistas, a erguer Troféus!

Depois das excelentes indicações deixadas na Masters Cup, a equipa comandada por Joel Rocha tornou a mostrar enorme qualidade, foi superior, mas precisou de suar face a um Fundão a adotar uma postura muito defensiva, jogando somente no erro do adversário… uma estratégia que acabaria por dar frutos!

Contra o domínio e corrente do desafio, Anilton inaugurou o marcador e, aos 15’, Márcio Moreira dilatou a vantagem para a equipa orientada por Bruno Travassos. 0-2, resultado com que se atingiu o intervalo.

O Benfica manteve a postura desde o apito inicial, dominando, carregando com tudo, sufocando autenticamente o adversário… mas a “redondinha” teimava em não entrar.

Inúmeras bolas nos postes, na trave e um guardião, Iago, a ser a estrela da tarde negando golo atrás de golo.

Assistia-se a um massacre total dos “encarnados”… e novo golo do Fundão, com Aniltou a bisar e a colocar o marcador num 0-3.

Aguenta coração!

Mas este Benfica tem coração e alma de Campeão! Finalmente, a 7’40 para o final da partida, Bruno Coelho abre as redes da baliza adversária, reduzindo para 1-3, um golo mais do que justificado face a mais de 70 remates “encarnados” e somente 9 do Fundão!

O sufoco manteve-se, o SL Benfica a disputar cada lance como se fosse o último mas o azar persistia. Joel Rocha apostou então o tudo por tudo e coloca em campo o guarda-redes avançado e a estratégia resultou, com Fernando a rematar para o 2-3… faltavam 2’45 para jogar.

Emoções ao rubro no Pavilhão e explosão de alegria nas bancadas quando, a poucos segundos do fim, Alan Brandi empata o jogo e leva a decisão da Supertaça para prolongamento!

Fábio Cecílio, de pé esquerdo, dispara uma autêntica bomba e coloca o SL Benfica em vantagem! No lance seguinte, Juanjo aproveita o facto do Fundão estar a jogar com guarda-redes avançado e faz o 5-3. Fernando sentenciou a partida num 6-3 final... justíssimo!

Com esta conquista, somam-se agora sete Supertaças “encarnadas” no Museu Benfica Cosme Damião. Mais um Troféu a juntar a um palmarés invejável, para mais numa Secção que nasceu em 2001.

As “águias” alinharam de início nesta partida com Juanjo, Chaguinha, Gonçalo Alves, Ré e Alessandro Patias.

E segue-se o principal objetivo de 2015/16. O SL Benfica inicia a defesa do título de Campeão Nacional já no próximo fim de semana. Na ronda inaugural da competição, os “encarnados” viajam até ao Pavilhão de Desportos de Vila do Conde onde vão defrontar a formação do Rio Ave.

SA
Fotos: Gualter Fatia / SL Benfica

SL Benfica – Moreirense, 3-2



SL Benfica – Moreirense, 3-2: Aguenta coração!
3.ª jornada da Liga NOS

SL Benfica e Moreirense disputaram esta noite de sábado a 3.ª jornada da Liga NOS. Depois de uma vitória caseira frente ao Estoril (4-0) e da derrota em Arouca (1-0), excelente moldura humana na Catedral, com 43417 nas bancadas para assistir ao encontro, com a maré vermelha em apoio incondicional à equipa.

Do onze utilizado em Arouca apenas uma alteração, com o jovem brasileiro, Victor Andrade, a surgir no lugar de Ola John, que tinha alinhado nos três jogos anteriores. De resto, o figurino manteve-se.

Minutos iniciais marcados por um jogo bem rasgadinho, intenso, e o primeiro aviso chegou por parte da equipa de Miguel Leal. Remate muito traiçoeiro de Rafael Martins para defesa a dois tempos de Júlio César.

O Benfica respondeu de pronto e, aos 14’, Victor Andrade, depois de combinação com Jonas, remata rasteiro a fazer a bola "beijar" o poste.

Para os 20’ estava reservado um momento espetacular… só faltou o golo! Gaitán, aproveita uma bola pingada na área depois um lance confuso e visa a baliza de Stefanovic com um pontapé de bicicleta… um lance que merecia melhor sorte!

Do outro lado da barricada, e face à maior posse de bola e jogo organizado das “águias”, os forasteiros optaram pelo contra-ataque… e foi assim que, praticamente em cima da meia hora, chegou o primeiro golo da noite.

Vitor Gomes recuperou a bola em zona proibida, aguentou até ter apoio e serviu Rafael Martins, que, depois de receção orientada, rematou cruzado para o fundo das redes “encarnadas”. Estava feito o 0-1.

Até ao intervalo o resultado não se alterou, apesar da produção da equipa de Rui Vitória que, no mínimo, merecia o empate.

“15 minutos à Benfica!”, erro de arbitragem e Jonas…

Talisca e Gonçalo Guedes foram opção para a segunda metade da partida e entraram bem, mexendo de imediato com a dinâmica.

As oportunidades começaram a surgir em catadupa e o empate esteve muito perto aos 55’, mas Stefanovic tirou o “pão da boca” a Mitroglou.

Seguiram-se as tentativas de Gaitán, Jonas (por cima), Mitroglou (à trave)… mas a “redondinha” teimava em não entrar.

Aos 73’, Rui Vitória fez saltar do banco Raúl Jiménez… e o mexicano entrou e marcou! Cruzamento com conta, peso e medida de Gaitán para Jiménez, de cabeça, voar para o empate.

No minuto seguinte a “remontada”! Samaris, na raça, rematou forte para o 2-1 e para o delírio nas bancadas da Catedral.

Aos 83’, balde de água fria na Luz… Cardozo, em posição claramente irregular, repõe a igualdade. O assistente de Jorge Ferreira não assinalou um lance que prejudicou claramente os “encarnados”.

Mas a justiça não tardou! Aos 86’, de pé esquerdo, de primeira, Jonas remata para a vitória, remata para os três pontos, remata para a justiça na partida e no marcador!

O SL Benfica alinhou de início com Júlio César; Nelson Semedo, Lisandro, Luisão e Eliseu (73’, Raúl Jiménez); Pizzi (45’,Talisca), Samaris, Victor Andrade (45’, Gonçalo Guedes) e Gaitán: Jonas e Mitroglou.

O Campeonato Nacional sofre agora uma paragem devido a compromissos das Selecções Nacionais, regressando no fim de semana de 12/13 de setembro.

O SL Benfica tem encontro agendado com o Belenenses, uma partida referente à 4.ª jornada da competição e que terá como palco o Estádio da Luz. Também na Catedral, segue-se, na terça-feira, dia 15, a receção ao Astana, para a Liga dos Campeões.

SA
Fotos: Isabel Cutileiro e Gualter Fatia / SL Benfica

agosto 20, 2015

Rita Martins anunciou o ponto final na carreira


“Agradecer ao Benfica o que fez pelo Futsal”

Rita Martins anunciou, esta quarta-feira, o ponto final na carreira. A futsalista de 36 anos pendura as sapatilhas – após um percurso de mais de duas décadas - mas não abandona modalidade.

“Não foi uma decisão muito fácil, mas foi muito pensada, muito ponderada e, após 21 anos a jogar, 11 dos quais no Benfica, chegou a altura. Eu sempre disse que gostava de sair com uma boa imagem e acho que foi isso que aconteceu. Quero continuar a promover o Futsal através do Benfica que é o maior Clube de Portugal e estarei cá fora a acompanhar a equipa”, começou por dizer esta tarde, em declarações à BTV.

Uma carreira recheada de golos – mais de 500 marcados em competições oficiais - que correram mundo e que lhe valeram o reconhecimento internacional. Rita Martins soma quase 40 internacionalizações por Portugal e 23 títulos (10 nacionais e 13 regionais). Faltou-lhe ser campeã do Mundo.

“Em termos de Clube acho que não ficou nada por fazer. Quando ganhas tudo e quando tens o reconhecimento que tiveste no clube do teu coração, acho que não é preciso mais nada. No que diz respeito à Seleção, fui capitã, contactei com duas gerações e acho que só faltou sermos reconhecidas. Eu tenho a certeza que elas o vão ser. Mais ano, menos ano, as minhas colegas vão ser reconhecidas e vão ser campeãs do Mundo. No meu caso, faltou isso. É aquele pequeno senão, especialmente porque podia ter sido em Portugal, em 2012, quando o Mundial foi realizado aqui. Estivemos a um passo da final”, recordou.

“Há um título muito saboroso que foi a Taça Ibérica. Um título que nunca ninguém tinha conseguido até àquele ano. Foi um título muito saboroso para todas, pela importância e pela dificuldade – foi contra o campeão espanhol –, por ser recente e diferente. Há dois anos, a primeira Taça de Portugal, também ganha por nós, numa zona muito identificada com o Futsal, Oliveira de Azeméis. Estes dois foram, talvez, os mais emotivos, mas recordo também a primeira vez que fui Campeã Nacional aqui no Benfica e a última, curiosamente, porque fui expulsa na final, porque ganhámos”, acrescentou.

Em janeiro deste ano foi reconhecida pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) como a melhor jogadora de Futsal do século.

“Fico contente e lisonjeada com isso, mas, para mim, o meu grande orgulho foi, ao longo da carreira, ter conseguido acompanhar sempre as melhores, sejam mais velhas ou mais novas”, disse.

Uma extensa carreira cheia de sucessos onde acredita “ter conseguido passar a alegria que tenho a jogar dentro de campo. Acho que isso é notório. Os golos que marquei, todas as conquistas, a forma como vibrava a conquistar jogos e títulos.”

“Agradecer ao Benfica tudo o que fez pelo Futsal”

Rita Martins despede-se da carreira mas não diz adeus à modalidade que a acompanha há mais de 20 anos. “Na época passada dei uma entrevista onde dizia que vivia de e para o futsal. Sou funcionária do Benfica. O Futsal é que me trouxe para o Clube. A minha função é trabalhar na direção do futsal, potenciar o futsal para fora em termos de organização, dar dinâmica ao Futsal dentro do Clube e promover vários eventos no Futsal”, explicou.

No futuro quer ser recordada como “uma jogadora alegre a jogar, que passava espetáculo para os espectadores.”

No final, deixou ainda agradecimentos especiais: “Quero agradecer ao Benfica essencialmente. Eu estou aqui há 11 anos, estive seis meses em Espanha, mas quero agradecer ao Benfica tudo o que fez pelo Futsal, por ter acreditado, por ter formado uma equipa vencedora. Durante quatro anos seguidos ganhámos tudo e fomos Campeãs Nacionais. Quero ainda agradecer a todas as pessoas do Clube, da organização, que acreditaram na modalidade, que acreditaram em mim, a quem me convidou para vir trabalhar para cá, a todos os treinadores com quem eu trabalhei, aqui e nos outros clubes e a todas as jogadoras.”

Rita Martins, recorde-se, passou por clubes como Unidos do Caxiense, Grupo Desportivo "Os Lobinhos", Grupo Desportivo Novos Talentos e esteve onze anos no SL Benfica – com uma pausa de seis meses, para se aventurar no espanhol Valladolid, em 2011.

FG/MF
Fotos: Gualter Fatia / SL Benfica

agosto 18, 2015

Início auspicioso a todos os níveis!


Início auspicioso a todos os níveis!
1.ª jornada da Liga NOS


A equipa de Futebol profissional iniciou a defesa do título nacional com um triunfo arrebatador. Mitroglou, Jonas (2) e Nélson Semedo consumaram a vitória expressiva sobre o Estoril.

Para o jogo inaugural da equipa treinada por Rui Vitória na Liga 2015/16, os Benfiquistas responderam à chamada e compareceram em força para apoiar o Bicampeão Nacional. Mais de 53 mil espectadores –11 mil a mais comparativamente com o encontro da 1.ª jornada de 2014/15 com o Paços de Ferreira – vieram apoiar a equipa numa caminhada que se quer vitoriosa.

O Benfica entrou em campo com algumas alterações em relação ao jogo da Supertaça. Na defesa, o capitão Luisão regressou e ocupou o lugar de Jardel (com problemas físicos), enquanto Eliseu foi chamado para a posição de Sílvio. No meio-campo, Pizzi foi o escolhido para o lugar de Samaris e, no ataque, o reforço Mitroglou substituiu Talisca, apoiando Jonas na linha mais avançada.

O Estoril entrou a fazer uma pressão alta, mas a equipa da Luz conseguiu sair bem dessa situação e assumiu depois progressivamente o controlo da partida. As oportunidades de golo começaram depois a aparecer com naturalidade, com a primeira a pertencer a Jonas. O brasileiro cabeceou com perigo aos 22’. No mesmo minuto, Mitroglou não acertou bem na bola num lance que podia ter sido mais problemático para Kieszek. Três minutos mais tarde, o grego colocou a bola dentro da baliza, no entanto, o avançado Benfiquista estava em posição de fora de jogo. O mesmo Mitroglou quase marcou aos 31’, mas o remate foi desviado pela linha de fundo. O conjunto da casa apresentava um claro ascendente sobre os visitantes.

A grande oportunidade do Benfica surgiu a cinco minutos do final, através de um desvio de Luisão que esbarrou na trave. Do lado contrário, o lance claramente mais perigoso apareceu no período de compensação. Bonatini ganhou em velocidade e apareceu diante de Júlio César, que fez uma intervenção de grande qualidade.

O segundo tempo começou com uma jogada de muito perigo do Estoril, mas que Júlio César resolveu com mais uma excelente defesa (47’). A resposta da equipa da casa veio aos 56’, com Jonas a rematar com pouca força, ganhando ainda um canto.

Avançados abrem caminho

Com o marcador a não mexer, Rui Vitória fez entrar Talisca e Victor Andrade (estreia absoluta em jogos oficiais pela equipa principal) para os lugares de Pizzi e Ola John, respetivamente. Depois de ter ameaçado aos 67’, Mitroglou abriu as contas da noite através de um cabeceamento. A assistência pertenceu a Gaitán. Festas nas bancadas e a equipa a corresponder com mais golos, desta feita na conversão de uma grande penalidade. Jonas foi quem marcou (78’).

O brasileiro voltou a marcar aos 81 minutos. Após um cruzamento irrepreensível de Victor Andrade, Jonas cabeceou com êxito. A noite parecia estar encerrada, mas o jovem lateral-direito Nélson Semedo quis deixar a sua marca no encontro. Mais uma excelente jogada de envolvimento, com Gaitán a assistir o número 50 para o remate certeiro (89').

O treinador Rui Vitória tinha afirmado que o grupo queria um arranque auspicioso e foi isso mesmo que acabou por acontecer. O Benfica goleou, contou com mais adeptos no seu Estádio e assumiu o topo da classificação da Liga NOS. Na próxima jornada, as “águias” defrontam o Arouca, equipa que venceu o Moreirense na 1.ª jornada.

Rui Vitória fez alinhar o seguinte onze inicial: Júlio César; Nélson Semedo, Eliseu, Lisandro López e Luisão ; Fejsa, Pizzi (61’ Talisca), Ola John (61’ Victor Andrade) e Gaitán; Jonas e Mitroglou (84’ Gonçalo Guedes).

RMM
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

junho 15, 2015

Força Rui Vitória, És o melhor treinador do Mundo


Deve estar a acontecer (ou em breves instantes) a apresentação do nosso treinador para as próximas épocas.

FORÇA RUI VITÓRIA TENS UMA NAÇÃO CONTIGO.

Judo - Célio Dias de Ouro




Célio Dias de Ouro em Budapeste
Grand Prix de Budapeste

Célio Dias conquistou, este domingo, o primeiro lugar, na categoria -90 kg, no Grand Prix de Budapeste, na Hungria.


O judoca do SL Benfica português, depois de ter ganho quatro combates - começou por vencer o chinês Zunzhao Cheng, o esloveno Mihael Zgank e o cubano Asley Gonzalez para garantir o triunfo na poule A -, venceu a final frente ao francês Romain Buffet. O pódio ficou completo com o cubano Asley Gonzalez.

FG
Fotos: International Judo Federation

João Silva de Prata, na estreia dos Jogos Europeus

João Silva de Prata, na estreia dos Jogos Europeus

Começou este fim-de-semana os I Jogos Europeus, em Baku, no Azerbejão, de 12 a 28 de Junho. Esta nova competição, organizada pelos Comités Olímpicos Europeus, acaba por ser uns mini-Jogos Olímpicos ao nível continental... Não é fácil, ter 'autorização' das várias Federações Internacionais, para realizar um evento deste tipo. Hoje em dia, este tipo de eventos envolve muito dinheiro (transmissões televisivas, patrocínios...), a ideia não é nova, mas houve sempre Federações importantes a boicotar a competição.
Para os atletas, temos aqui um estágio de alta qualidade, para os Jogos Olímpicos do Rio, que se vão realizar no próximo ano... Para os adeptos, temos aqui mais uma oportunidade de observar, competição ao mais alto nível...
Assim vamos ter provas de Tiro com Arco; Atletismo; Badminton; Basquetebol 3x3; Futebol de Praia; Voleibol de Praia e Voleibol; Boxe; Canoagem de Velocidade; Ciclismo com BMX, Cross-country e Estrada; Natação de Velocidade, Sincronizada e Saltos para a Água; Esgrima; Ginástica Acrobática, Aeróbica, Artística, Trampolins e Rítmica; Judo; Karaté; Taekwondo; Sambo (!!!); Tiro; Ténis de Mesa; Triatlo; Pólo Aquático e Luta Livre.



Logo no arranque Portugal, com um atleta do Benfica, a chegar às medalhas: João Silva, Prata no Triatlo.
Em relação ao João, esta medalha tem um sabor especial. Pois, o jovem da Benedita, tem tido uma passagem pelo deserto nos últimos 2 anos. Depois dos vários pódios em provas da Taça do Mundo, nos últimos tempos, tem desistido na maior parte das provas. Esta época até começou com boas indicações, mas os resultados fracos voltaram... Mas hoje o João esteve imparável, e não fosse a estratégia colectiva da equipa Inglesa, o João teria ganho a prova. Entrou para o segmento de corrida, a cerca de 1m45 do grupo de fugitivos, foi ultrapassando um atrás do outro... Só faltou o Inglês, que ganhou com 13 segundos!!! O João tirou à maioria os adversários mais de 2 minutos, numa corrida que nem chegou aos 10Km!!!
Uma nota ainda para o 8.º lugar do João Pereira, que foi também prejudicado pela fuga 'colectiva' no Ciclismo, onde os Ingleses 'queimaram' um dos atletas para beneficiar o vencedor Benson.

Na Canoagem, o João Ribeiro, no K4 1000m qualificou-se para a Final A (terça-feira), com o Fernando Pimenta, o Emanuel Silva e o David Fernandes. À tarde no K2 1000m, com o Emanuel Silva, também conseguiram a qualificação para a Final (segunda-feira)...
A Teresa Portela, no K1 500m também se qualificou para a Final (terça-feira)...
Amanhã além da Final do K4 1000m, vamos ter a Joana Vasconcelos no K2 200m, com a Beatriz Gomes, a tentar a qualificação para a Final.

Hóquei Patins - Tricampeãs conquistam Taça de Portugal!




Tricampeãs conquistam Taça de Portugal!
SL Benfica – Académica, 5-2

A equipa feminina de Hóquei em Patins do Sport Lisboa e Benfica conquistou, este domingo, a Taça de Portugal após vencer a Académica de Coimbra por 5-2.


Foi a cereja no topo do bolo! O pleno, com cinco títulos conquistados noutros tantos possíveis. No pavilhão Municipal do Luso, as Tricampeãs Nacionais mostraram toda a sua competência, apesar do empate ao intervalo a duas bolas (golos de Inês Vieira e Marta Vieira).

No segundo tempo, o SL Benfica marcou mais três golos – Inês Vieira, Marta Vieira e Marlene Sousa – conquistando o quinto troféu da temporada 2014/2015.

A “dobradinha” chega, recorde-se, depois da conquista do Torneio de Abertura, Supertaça, Taça Europeia e Campeonato Nacional!

“Parabéns às minhas atletas, foram fantásticas. Fizemos o pleno. Parabéns ao presidente que acreditou neste projeto e parabéns a todos os benfiquistas que nunca deixaram de nos apoiar”, disse o técnico Paulo Almeida, em declarações à BTV.

FG
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Atletismo Masculino - Pentacampeões!


Pentacampeões!
Em masculinos

O SL Benfica é Pentacampeão Nacional em masculinos. Em Vagos, a equipa da Luz venceu, este domingo, a final da I Divisão do Campeonato Nacional de Clubes com 161 pontos, deixando o Sporting na segunda posição com 129 pontos e a Juventude Vidigalense na terceira posição com 102 pontos. No feminino, os "encarnados" ficaram no terceiro lugar do pódio (118 pontos).

No segundo e último dia de competição, alguns dos destaques vão para Miguel Moreira, nos 800 metros, com o primeiro lugar (1m51s96) e Diogo Mestre, nos 400 metros barreiras, com 52s54; Tiago Pereira, que saltou em Altura 2m10cm. Nos 3000 metros obstáculos, também Miguel Borges foi primeiro classificado, com 9m08sm54.

Nelson Évora, com 16m08cm, ganhou no Triplo Salto, conquistando mais 28 pontos para a equipa masculina do SL Benfica.

Nos 3000 metros, Emanuel Rolim ficou à frente do sportinguista Eduardo Mbengani, com 8m08s78.

Primeira jornada

No primeiro dia de provas, o SL Benfica tinha terminado com um total de 76 pontos, tendo somado oito vitórias em dez provas. O Benfica foi terceiro nos 400 metros e no dardo, provas nas quais não contou com os recordistas nacionais Ricardo Santos e Tiago Aperta, que se encontram lesionados.

Na competição masculina, houve despique cerrado no salto à vara, que Ruben Miranda venceu face a Edi Maia, por derrubes (5,30 para ambos).

FG
Fotos: Gualter Fatia / SL Benfica

junho 14, 2015

Futsal - SL Benfica é Campeão Nacional!



SL Benfica é Campeão Nacional!
Sporting – SL Benfica, 2-3 (g.p.)

A equipa masculina de Futsal sagrou-se, este domingo, Campeã Nacional, depois de vencer o Sporting por 2-3 no quarto jogo da Final do play-off, que só ficou decidido nas grandes penalidades. Este é o 7.º título do palmarés.


À entrada para o quarto encontro da Final do play-off, os “encarnados” comandavam por 2-1, depois do triunfo de sábado – no jogo três – e tinham aqui a possibilidade de selar já hoje as contas do campeonato. Por outro lado, o objetivo do Sporting era adiar a decisão para o próximo sábado, na Luz.

Ao contrário do que aconteceu no terceiro jogo, o SL Benfica pôde já contar com os dois habituais guarda-redes, Bebé e Juanjo.

A igualdade durou apenas três minutos. Diogo inaugurou o marcador numa jogada de insistência. Juanjo ainda evitou com uma boa defesa mas não resistiu à recarga. Estava feito o 1-0.

Início frenético e intenso com o SL Benfica a tentar reduzir a desvantagem e sair do Multiusos de Odivelas com o título nacional. E foram várias as oportunidades. Aos 7’, Alessandro Patias disparou ao ferro da baliza de André Sousa. Aos 17’, foi Ré que quase repôs a igualdade no marcador com um disparo à figura do guarda-redes leonino.

Até ao fecho da primeira parte mais, pelo menos, duas oportunidades para os “encarnados”, primeiro com Patias e depois com Rafael Henmi. Primeiro tempo intenso e bem disputado com oportunidades para os dois lados.

A abrir a segunda metade, jogada fantástica de Patias, mas o internacional italiano disparou ao lado da baliza de André Sousa.

Aos 23’, os “leões” aumentaram a vantagem através de Caio Japa. Mas o SL Benfica rapidamente respondeu e Xande fez o 2-1 depois de assistência de Bruno Coelho. Um verdadeiro hino à modalidade!

A três minutos do final do encontro, Alessandro Patias voltava a deixar tudo em aberto, na sequência de um livre perfeito do internacional italiano. No prolongamento não surgiram golos e o encontro foi mesmo a grandes penalidades. Suspense até ao final do encontro, com dois penáltis repetidos, onde o SL Benfica acabou por ser mais eficaz.

Joel Rocha fez alinhar o seguinte cinco inicial: Juanjo, Bruno Coelho, Rafael Henmi, Alessandro Patias e Gonçalo Alves.

"Título merecido"
“Os últimos minutos não engrandecem as duas equipas e não favorecem a modalidade. A minha primeira palavra vai para o Sporting, digno e uma equipa incrível. As restantes equipas do Campeonato obrigaram o Benfica a trabalhar muito. E a última palavra vai para os meus jogadores, família deles e à minha família”, começou por dizer o treinador, Joel Rocha.

Gonçalo Alves não escondeu o orgulho: "Já lá vão 10 Campeonatos e é um orgulho passar isto aos mais novos. Dedico esta vitória aos nossos adeptos e ao nosso presidente que sempre nos apoiou."

O vice-presidente, Domingos Almeida Lima, não quis deixar de dar os parabéns aos Campeões Nacionais e não escondeu o orgulho na conquista de mais um troféu para as vitrines do Museu Benfica - Cosme Damião. “É uma época ímpar na história do Benfica nas modalidades. O Futsal com esta vitória veio trazer para a Luz um título que nós muito desejávamos e que há muitos nos escapava. A receita para este troféu foi muito trabalho e competência”, disse em declarações à BTV.

“Cheguei a meio de um trabalho, fui muito bem recebido. Não queria estragar o trabalho de uma época, é um alívio. Nem tenho palavras, estou muito feliz”, disse Xande recordando o momento em que falhou a grande penalidade.

Para o guarda-redes espanhol este título é “o reconhecer de um trabalho de uma época inteira. Foi uma eliminatória muito disputada mas acabamos por ser justos vencedores”, afirmou Juanjo.

“Temos sempre vontade de ajudar a nossa equipa. Esta família é incrível e agora é festejar com os nossos adeptos, foi merecido”, referiu Cristiano no final do encontro.

Patias considerou um título merecido, em quatro jogos de muita luta: “Fizemos um bom jogo mais uma vez, nunca desistimos. Lutámos, fomos guerreiros e merecemos por tudo o que fizemos durante a época.”

Jefferson mostrou dificuldade em descrever o momento. "É uma felicidade imensa. Merecemos este título, trabalhámos muito para isto".

“Nós nascemos para isto, para ganhar. Agora é com os adeptos que vamos festejar porque eles também merecem”, rematou Bruno Coelho.

Para o coordenador da secção de Futsal, Alípio Matos, “é uma satisfação enorme. É um prémio e o culminar de uma época fantástica, com um grupo fantástico. É um momento de grande alegria, que nos enche de orgulho.”

FG
Fotos: Inês Ferreira / SL Benfica

junho 08, 2015

Hóquei Patins - Seniores femininos festejam o "Tri"!



Seniores femininos festejam o "Tri"!
AD Sanjoanense – SL Benfica, 1-5

A equipa Sénior feminina de Hóquei em Patins sagrou-se, este domingo, Tricampeã Nacional após vencer a Associação Desportiva Sanjoanense, em São João da Madeira, por 1-5.

Só a vitória contava. Nesta 14.ª e última jornada, a equipa da Associação Académica de Coimbra (2.ª classificada em igualdade pontual com as Campeãs Europeias) era claramente favorita frente ao HC Turquel, 3.º classificado.

E, por isso mesmo, as “águias” não podiam facilitar. O SL Benfica rumou a São João da Madeira onde precisava de vencer para fazer a festa do Tricampeonato. A decisão do título nacional frente a um adversário que nunca foi fácil de vencer no seu reduto.

Rute Lopes fez o primeiro golo da tarde e colocou as Campeãs Europeias em vantagem. A Sanjoanense repôs a igualdade aos 15 minutos mas Rita Lopes rematou para o 1-2, recolocando as “encarnadas” na frente do marcador.

No segundo tempo, Rita Lopes aumentou a contagem para o 1-3 e Rute Lopes fez o 1-4, numa jornada em que se lutava também pelo título de melhor marcadora do Campeonato – Marlene Sousa, com 74 golos, conta 73 de Ana Catarina, da Académica.

Andreia Dâmaso fechou as contas em 1-5 em São João da Madeira, onde o SL Benfica fez a festa da conquista do Tricampeonato!

Depois da Supertaça, do Torneio de Abertura APL, do título Europeu e, agora, do Campeonato Nacional, no próximo fim de semana, 13 e 14 de junho, o SL Benfica "ataca" a Final Four da Taça de Portugal.

Paulo Almeida fez alinhar o seguinte cinco inicial: Ana Santos, Sofia Vicente, Rute Lopes, Rita Lopes e Marlene Sousa.

Reações

José Trindade, presidente da Secção, considerou “uma conquista de consolidação, uma conquista de prova que o trabalho tem sido feito como muita qualidade. O Benfica não só é o melhor, como o prova com títulos. Mais um título e mais um passo em frente na consolidação do Hóquei feminino no Benfica.”

O técnico Paulo Almeida não poderia estar mais orgulhoso com mais um troféu conquistado e trazido para a Luz. “São umas jogadoras fantásticas, nunca se negam ao trabalho. Ainda falta uma semana de trabalho e conquistar o quinto título para o Benfica. Este Clube nunca se vai cansar de ganhar e o que eu prometo à nossa direção é muito trabalho, muita dedicação e muitos títulos”, afirmou no final do encontro.

FG
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

junho 07, 2015

Juvenis são Campeões Nacionais!



Juvenis são Campeões Nacionais!
SL Benfica – FC Porto, 2-1


Sábado foi dia de clássico no Caixa Futebol Campus, com SL Benfica e FC Porto a defrontarem-se na 5.ª jornada da Fase de Apuramento de Campeão do Nacional de Juvenis.

Clássico que é clássico por si só se reveste de emoções… e este tinha um ingrediente muito especial: o título podia ser decidido já hoje!

Bastava um empate para que a formação orientada por Renato Paiva fizesse a festa de campeã nacional; ao rival, só vencendo no Seixal poderia adiar as decisões para a última jornada...

O SL Benfica entrou melhor no encontro, decidido a resolver, mas o FC Porto equilibrou e ao intervalo faltavam os golos: empate a zero.

Aos 63’, golo dos “encarnados”. Cruzamento de Matheus Clemente, Diogo Queirós tenta o desvio mas acaba por introduzir a bola na própria baliza. Estava feito o 1-0… com o adversário a responder prontamente.

Cinco minutos volvidos, grande penalidade assinalada contra o SL Benfica e Rui Pedro, na conversão, rematou sem hipóteses para Fábio Duarte. Estava feito o empate e o desafio relançado!

Até ao apito final, jogo impróprio para cardíacos, com o esférico a rondar perigosamente ambas as balizas… José Gomes, já em tempo de compensação, num autêntico sprint, leva tudo e todos à frente, remata sentenciando o marcador e desfaz todas as dúvidas. Estava encontrado o novo Campeão Nacional!

Com este desfecho, as “águias” sagram-se Campeãs Nacionais, sucedendo ao Vitória de Guimarães. Um título justo e bem merecido por todo o trabalho e percurso realizados.

A uma jornada do fim, o SL Benfica soma 15 pontos, fruto de cinco vitórias nas cinco rondas realizadas, com onze golos marcados e somente dois sofridos.

O SL Benfica alinhou com o seguinte onze inicial: Fábio Duarte; Pedro Pereira, Nuno Gonçalves, João Silva, Ricardo Araújo, Jorge Pereira, Gedson Fernandes, Diogo Mendes, José Gomes, Bruno Lourenço e João Filipe.

Na próxima jornada, a 6.ª e última, o Campeão SL Benfica viaja até à Madeira onde vai defrontar a formação do Nacional.

A festa fez-se no Seixal!

No final do desafio, emoções ao rubro com a festa a inundar o campo n.º 1 do Caixa Futebol Campus, com todos os intervenientes a celebrarem e o troféu a ser entregue para gáudio de todos os Benfiquistas.... é que a "maré vermelha" também esteve no Seixal!

Os jogadores, eufóricos com mais uma conquista, revelaram que este é “um título justo, merecido, porque mostraram que são melhores”. O segredo da vitória esteve sempre “na união desta grande Família Benfiquista”, disseram, em declarações à BTV.

E foi um emocionado Renato Paiva que prestou as primeiras declarações pós-título.

“Esta é uma história muito bonita, de evolução. Não conseguimos o título o ano passado e este ano conseguimos… mas é preciso rebobinar o filme, e regressa à primeira jornada em casa, onde empatámos com o Real de Massamá, e muitas dúvidas surgiram. Mas nós acreditámos sempre! O que fizemos, principalmente nesta Fase Final, foi fantástico. Estou muito feliz pelo título, mas mais feliz ainda pela evolução, individual e coletiva dos jogadores e esse é o verdadeiro serviço que prestamos ao Benfica. Crescimento e evolução”, começou por dizer.

Mas este título tem um sabor e uma dedicatória muito especial… é que no Benfica há memória e gratidão, valores que aqui não se perdem!

“É um sentimento de dever cumprido, de uma felicidade enorme. Quero lembrar e dedicar este título a quem me lançou neste clube como treinador. Ele é um dos obreiros, por tudo aquilo que fez e pelo que nos ajudou. Por muitos títulos que conquiste, este é o título que mais me orgulha, ter sido lançado pelo mister Jaime Graça. E de certeza, onde estiver, estará orgulhoso”, concluiu em lágrimas o treinador Campeão de Juvenis 2014/15.

SA
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

6.ª Taça da Liga vem para a Luz!



SL Benfica – Marítimo, 2-1

SL Benfica venceu, esta noite, o Marítimo (2-1) e conquistou a sexta Taça da Liga do palmarés.

Último jogo da temporada 2014/2015. Um jogo que se queria ganhar por todos os motivos e mais alguns – não só seria a conquista da 6.ª Taça da Liga da História, como Jorge Jesus passaria a ser o treinador que ganhou mais títulos no SL Benfica: dez.

Acrescia ainda a dedicatória ao infortunado Salvio, que se lesionou na derradeira jornada do Campeonato Nacional, precisamente diante do Marítimo. Como homenagem ao argentino, o plantel do SL Benfica subiu ao estádio Cidade de Coimbra para o habitual aquecimento, com uma camisola onde se podia ler “Força Salvio”. Já se gritava pelos Bicampeões nas bancadas de Coimbra…

Aos 17’, primeira ameaça dos “encarnados”, com um remate perigosíssimo de Nico Gaitán à entrada da área. Aos 20’, Lima disparou a centímetros da baliza, completamente isolado perante Salin. E como à terceira é de vez, aos 37’ estava feito o primeiro da noite. No lado direito Jardel levantou para a área e surgiu Jonas a cabecear direitinho para o 1-0.

Bancadas cheias e milhares de adeptos incansáveis. Os cânticos soavam em Coimbra e “embalavam” os Bicampeões.

A perder pela margem mínima, os insulares responderam mas Eliseu não permitiu o empate. Xavier arrancou, aos 40’, um bom cruzamento na esquerda e Marega não chegou por pouco para emendar, valendo o corte do internacional português. A formação orientada por Jorge Jesus conseguia levar vantagem para o intervalo (1-0).

No segundo tempo, aos 48’, Raúl Silva viu o segundo cartão amarelo deixando o Marítimo reduzido a dez elementos. Ainda assim, aos 56’ chegou ao empate através de João Diogo.

Aos 68’ gritou-se golo novamente em Coimbra, com as bancadas a "levantaram-se" para ver Gaitán pertíssimo do tento na sequência de um livre. O argentino fez a bola rasar o poste...

Aos 73’ Jorge Jesus tirou Miralem Sulejmani para dar lugar a Ola John. O holandês saltou do banco e faturou. No coração da área, Ola John rematou, aos 80’, para o fundo das redes da baliza de Salin para colocar o Benfica novamente na frente.

Ambiente explosivo nas bancadas do estádio Cidade de Coimbra, onde já se festejava a conquista da sexta Taça da Liga do Palmarés. Esperaram-se os quatro minutos de tempo extra dados pelo árbitro Carlos Xistra e depois fez-se a festa, a segunda da temporada depois das celebrações do Bicampeonato!

Jorge Jesus fez alinhar o seguinte onze inicial: Júlio César, Maxi Pereira, Jardel, Luisão, Eliseu, Samaris, Pizzi (68’ Talisca), Gaitán, Sulejmani (73’ Ola John), Jonas e Lima (84’ Fejsa).
FG
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica



maio 24, 2015

Catedral saudou o Bicampeão - SL Benfica – Marítimo, 4-1



Catedral saudou o Bicampeão
SL Benfica – Marítimo, 4-1
Foi sob o signo do 34 que os jogadores do Sport Lisboa e Benfica e do Marítimo subiram ao tapete verde da Luz para encerrar a edição 2014/15 da Liga NOS. Nas bancadas, as 60.532 pessoas abriram os braços ao Bicampeão – qual abraço a celebrar o Dia do Abraço que teve lugar no dia 22 de maio – transmitiram, com o cântico “O Campeão Voltou!” todo o calor da nação Benfiquista.

Pintados a rigor como se pede em dia de festa, os jogadores da “águia” entraram com um Futebol fluído e os primeiros festejos deram-se logo aos cinco minutos. Eliseu lançou a bola da linha lateral, na área a bola sobrou para Lima que redopiou sobre si mesmo e atirou para o 1-0.

Os adeptos apoiavam ruidosa e incessantemente e a equipa correspondia com “nota artística”. À passagem do minuto 12, um livre de laboratório de Gaitán encontrou Jardel ao segundo poste. O defesa brasileiro assistiu o conterrâneo, Lima, mas Rúben Ferreira opôs-se.

Havia espetáculo na Luz e nas duas balizas com Júlio César a evitar por duas vezes o golo madeirense. Aos 15 minutos, Alex Soares, só na área atira a contar e no minuto seguinte foi Marega e testar a atenção do brasileiro.

O jogo entrou depois numa toada mais morna, com o “frisson” a andar distante de ambas as balizas até que aos 31 minutos, Marega empatou a partida. O golo fez crescer o Marítimo, com Danilo, através de um potente remate, a assustar Júlio César aos 35 minutos.

Parecia que o Bicampeão tinha sentido o golo, mas nada mais errado. Quando o relógio assinalava os 42 minutos, Salvio descobriu Lima que endossou para Jonas que, em cima da linha de golo, empurrou para o 2-1. Ainda se festejava na Luz e já Marega obrigava Júlio César a mais uma vistosa intervenção (43’).

A etapa complementar começou com mais Benfica. Aos 48 minutos, Salvio, do lado direito, descobriu a cabeça de Jonas na área, mas o esférico morreu nas mãos de Wellington. Poucos minutos depois, Jonas inventou uma jogada de génio, deixou uma série de adversários para trás e isolado frente a Wellington atirou cruzado a centímetros do poste. Seria um golão!

Seguiram-se três minutos de luxo na Luz. Aos 57’, Lima dispara forte um tudo-nada ao lado da baliza insular. À passagem do minuto 59, Talisca rematou forte para defesa de Wellington e na sequência da jogada, Maxi Pereira assistiu Lima para o 3-1. Ficaram dúvidas acerca da posição do defesa direito uruguaio.

Jonas poderia ter ficado a um golo de se tornar o melhor marcador do Campeonato, quando aos 67’, Gaitán assistiu o avançado, mas o árbitro assistente, Luís Ramos, com um erro gritante, anulou o tento limpo ao Benfica.

Parecia que Deus escrevia direito por linhas tortas quando Sílvio assistiu Jonas para o 4-1 aos 82’, mas o avançado já não foi a tempo de fazer o golo que lhe faltava para ser o melhor marcador. Sete minutos depois, Júlio César ainda voltou a negar a sorte a Marega.

O Bicampeão Nacional fecha a Liga NOS com 86 golos em 34 jogos, e 85 pontos, fruto de 27 vitórias, quatro empates e três desaires.

O SL Benfica alinhou com Júlio César; Maxi Pereira; Luisão, Jardel, Eliseu (Sílvio, 60’); Samaris, Pizzi (Talisca, 45’), Salvio (Mukhtar, 74’), Gaitán; Jonas e Lima.

Marco Rebelo
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica