maio 24, 2009

Crónica Semanal do Ricardo Araújo Pereira

Edição 24/05/2009 A Bola

Diabetes e o futebol português : Um estudo


Apesar de irrevogavelmente suspenso por dois anos por tentativa de corrupção (uma sentença que, na justiça desportiva, já não admite recurso), Pinto da Costa voltou a poder produzir declarações públicas. Agradeço a quem lhe levantou a interdição, porque as afirmações do presidente do Porto costumam ser muito interessantes. Foi o caso, esta semana. Primeiro, Pinto da Costa referiu-se ao tabu sobre a renovação do contrato de Jesualdo Ferreira como «uma doçura». Trata-se de uma observação que, num certo sentido, é histórica: já houve um tempo em que Pinto da Costa só falava de «rebuçadinhos» em conversas telefónicas privadas interceptadas pela PJ. Agora, já fala de «doçuras» em público. Eis uma evolução que se saúda, embora seja importante assinalar que o excesso de açúcar pode ser prejudicial à saúde.
Há desportos que, pelas emoções que provocam, são impróprios para cardíacos; o futebol português é impróprio para diabéticos.
De seguida, o presidente que convida árbitros para tomarem café em sua casa disse que gostaria que Cristiano Ronaldo marcasse mais golos pela Selecção. Deste desejo, confesso, não estava à espera. Eu ainda sou do tempo em que Pinto da Costa festejava, com champanhe, as vitórias da selecção grega. Actualmente, ao que parece, prefere a selecção portuguesa. Se o leitor bem se lembra, Ronaldo já marcou pelo menos um golo no Dragão, ao serviço de Portugal. Foi no primeiro jogo do Euro-2004. Infelizmente, o adversário era a Grécia, e por isso talvez tenha sido um dos golos que Pinto da Costa lamentou, em lugar de festejar. Em todo o caso, é injusto pedir a Ronaldo que marque, na Selecção, golos semelhantes ao que marcou contra o Porto: as selecções que Portugal defronta não têm o Helton na baliza.Por último, Pinto da Costa anunciou que apoiaria o Barcelona na final da Liga dos Campeões. É uma informação a que a imprensa internacional não deixará de dar o relevo que merece. Imagino que os dirigentes do Manchester venham a ter dificuldade em dormir quando souberem que Pinto da Costa não estará a torcer por eles no dia 27.
Mas por que motivo quis o presidente do Porto cometer esta crueldade que tanto magoará, estou certo, os adeptos e simpatizantes do actual campeão da Europa? Pinto da Costa justificou a preferência pelo Barcelona com as afinidades que diz existirem entre o Porto e o clube catalão. No entanto, é possível que o motivo seja outro. Talvez Pinto da Costa ainda não tenha esquecido que Alex Ferguson disse, certa vez, que o Porto comprava títulos nacionais no supermercado. Curiosamente, o mesmo sítio em que se compram os rebuçadinhos.

2 comentários:

Petição disse...

POR UMA REVOLUÇÃO NO FUTEBOL EM PORTUGAL:
http://www.ipetitions.com/petition/revolucaofutebolportugal

Anónimo disse...

provavelmente as melhor criticas de futebol