abril 05, 2015

SL Benfica - Nacional, 3-1


SL Benfica - Nacional, 3-1: Espetáculo na Luz!
27.ª jornada da Liga NOS

Houve magia à solta no relvado da Luz
O sol que raiou em Lisboa e o facto de o jogo ser cedo levou uma autêntica romaria ao Estádio da Luz. Tais bancadas bem compostas motivaram os jogadores no relvado que entraram fortes, determinados e que, em momentos, deram um verdadeiro recital e asfixiaram o Nacional com uma pressão alta a toda a largura do terreno de jogo.

Antes do tento inaugural já o Benfica tinha feito o suficiente para estar na frente. A combinação Lima/Gaitán aos cinco minutos quase permitiu o golo ao argentino. O esférico saiu às malhas laterais. Seis minutos volvidos, numa transição rápida, Gaitán descobriu Jonas na área e o camisola 17 cabeceou mas Gottardi opôs-se bem.

Os comandados por Manuel Machado não se encontravam defensivamente e não existiam ofensivamente. Por outro lado, as “águias” iam carregando no acelerador. De novo de cabeça veio o perigo. Lisandro atirou muito perto do poste após canto apontado por Pizzi (17’).

Com tanto ameaço teria de haver golo! O relógio marcava 20 minutos quando se deu o primeiro grande motivo de alegria nas bancadas da Catedral. Salvio trabalhou bem na direita, endossou para Jonas que rematou de pronto. Estava inaugurado o marcador.

Embalados pelo primeiro, o segundo não demorou muito a chegar. Aos 30’, Gaitán tirou da cartola uma jogada de mestre e colocou o esférico redondo na cabeça de Lima para o 2-0. O camisola 11 marca o golo 100 nas provas nacionais oficiais (nem todos de “águia ao peito”).

A vencer por 2-0, o Benfica trouxe o “tiki-taka” como prenda para os adeptos. Foram assim as oportunidades que surgiram aos 34’ e 44 minutos. Em ambas, Jonas permitiu a defesa de Gottardi, mas as jogadas foram mágicas e tiradas a régua e esquadro.

Na etapa complementar, o sentido do jogo não se inverteu e até começou à “bomba”! Eliseu recebeu do calcanhar de Gaitán e rematou de longe para defesa apertado do guardião do Nacional.

As ameaças continuaram. Aos 54’ Gooma num corte quase marcou na própria baliza e dois minutos depois, Salvio atirou de cabeça ao lado a cruzamento de Gaitán. O Benfica ia colecionando oportunidades.

Cheirava a terceiro e esse surgiu da melhor forma. Salvio deambulou, deixou para Jonas, que de primeira e de fora da área, colocou na “gaveta” e bisou (58’). Com 3-0 no marcador, a formação da casa descansou um pouco e aproveitou o Nacional para reduzir através de um remate do meio da rua de Tiago Rodrigues à passagem do minuto 74.

O alerta surtiu efeito, pois o Benfica voltou a carregar minutos depois com várias oportunidades flagrantes protagonizadas por Lisandro e Salvio.

O Benfica segue líder com 68 pontos na tabela classificativa.
O Sport Lisboa e Benfica alinhou com o seguinte onze: Júlio César; Maxi Pereira, Jardel, Lisandro, Eliseu; Samaris, Pizzi (Ruben Amorim, 76’), Salvio, Gaitán; Lima e Jonas (Talisca, 72’, Ola John, 87’).

Marco Rebelo
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Sem comentários: