novembro 17, 2012

4.ª elim. da Taça de Portugal _ Moreirense – Benfica, 0-2


Moreirense – Benfica, 0-2: Pontapé(s) para os oitavos-de-final!

O Benfica apurou-se esta sexta-feira para os oitavos-de-final da Taça de Portugal, ao vencer o Moreirense por 0-2. O triunfo começou com um grande pontapé de Matic, terminando com uma conclusão do suspeito de costume: Óscar Cardozo.

Num encontro marcado pelo regresso do capitão Luisão à competição, o Benfica encontrou um adversário com as suas linhas muito recuadas logo desde o início, tendo apenas um elemento de referência no ataque: Ghilas.

A formação orientada por Jorge Jesus teve, então, de desbloquear a estratégia ultra-defensiva do Moreirense. Foi num dos assaltos à área do conjunto de Moreira de Cónegos que ficou muitas dúvidas a abordagem de Ricardo Andrade sobre Lima. Estavam ainda decorridos dois minutos de jogo.


O primeiro desequilíbrio ofensivo do Benfica aconteceu aos cinco minutos, com André Almeida a aparecer no lado direito do ataque, onde surgiu a cruzar para o cabeceamento de Nolito, valendo um corte de um jogador da casa.

O sinal mais do Benfica foi crescendo minuto após minuto, com a segunda grande situação de perigo a sair dos pés de Luisinho. O remate saiu, no entanto, ao lado (19’).


Com o aproximar do intervalo, as acções ofensivas do Benfica foram ainda mais evidentes, com várias oportunidades de golo junto da baliza adversária. O guarda-redes Ricardo Andrade negou o tento a Bruno César aos 29 minutos, segurando também as tentativas de Gaitán (35’) e Rodrigo (44’). Do lado contrário, o primeiro tempo resumiu-se a um único remate de Ghilas (38’) e sem perigo para as redes de Paulo Lopes.  

Matic abriu o caminho e...
Os primeiros minutos após o intervalo foram de muita luta no meio-campo, mas a história mudou a partir dos 54 minutos, voltando ao rumo dos acontecimentos da primeira metade. Lima (55’) e Bruno César (57’) foram os jogadores que ameaçaram a baliza de Ricardo Andrade antes do golo surgir aos 58 minutos.


Após um remate perigoso de Lima, o Benfica conquistou um pontapé de canto e, na sua sequência, a bola sobrou para um pontapé fortíssimo de Matic e que só parou nas redes do Moreirense.

Com o golo sofrido, a equipa da casa alterou o seu sistema de 5-4-1 para 4-3-3, o que fez com que surgisse com mais assiduidade no meio campo defensivo do Benfica. Com um grande espírito de entreajuda, os jogadores da Luz travaram quase todas as iniciativas do Moreirense, não deixando de criar perigo no ataque.

Para história deste encontro ficou ainda uma falha na iluminação do recinto aos 78 minutos, situação que fez com que o desafio estivesse parado durante 23 minutos.


Cardozo fechou as contas
O encontro retomou e o Benfica marcou o segundo tento já em período de descontos por Cardozo, após uma assistência de Gaitán. Com dois pontapés certeiros e nenhum tento sofrido, a equipa carimbou, assim, a qualificação para os oitavos-de-final da Taça de Portugal.

O Benfica apresentou a seguinte equipa em Moreira de Cónegos: Paulo Lopes; André Almeida, Luisão, Jardel e Luisinho; Matic, Bruno César (André Gomes, 90’), Nolito (Ola John, 75’) e Gaitán; Lima (Cardozo, 73’) e Rodrigo.


Texto: Rui Manuel Mendes
Fotos: Gualter Fatia / SL Benfica 


1 comentário:

Jotas disse...

O Benfica vingou o Sporting com uma vitória incontestável contra duas equipas, a do Moreirense e a de arbitragem.
Quando uma equipa, com tanta mudança, algumas por opção técnica, mas grande parte por lesões, consegue ganhar com alguns momentos de bom futebol, contra duas equipas em vez de uma, está tudo dito quanto à forma categórica como ganhou este jogo.