abril 04, 2013

Quartos-de-final da Liga Europa SLBenfica – Newcastle, 3-1


SLBenfica – Newcastle, 3-1: Reacção dá vantagem importante

O Benfica recebeu e venceu, esta quinta-feira, o Newcastle por 3-1, na primeira-mão dos quartos-de-final da Liga Europa. Apesar de ter sofrido um golo algo cedo, a formação da Luz reagiu muito bem e deu a volta ao marcador no segundo tempo, alcançando uma vantagem importante para abordar a deslocação da próxima semana.
Naquele que foi o primeiro confronto entre as duas equipas, o treinador Jorge Jesus apresentou como principais novidades a inclusão de André Almeida no lado direito da defesa e de André Gomes no miolo do meio-campo. A frente de ataque ficou entregue, desta vez, a Rodrigo e Cardozo.

Os ingleses entraram em campo com as suas linhas muito subidas, não permitindo que os jogadores do Benfica tivessem muito tempo para pensar quando tinham a posse de bola. A equipa da Luz libertou-se dessa teia montada pelo conjunto visitante a partir dos cinco minutos, com André Gomes a tentar o primeiro remate às redes de Tim Krul. O guarda-redes holandês começou a dar nas vistas e, aos oito minutos, defendeu um remate de Gaitán.

Quando já não parecia ser uma equipa tão perigosa no terreno, o Newcastle surpreendeu e chegou, assim, à vantagem no marcador, através de Cissé (12’).

A formação orientada por Alan Pardew só voltou a ameaçar aos 23 minutos, com Artur Moraes a desviar uma bola para o poste.

A partir desse lance só deu literalmente Benfica. É que, um minuto depois, Cardozo disparou uma autêntica bomba para a baliza de Krul, com este a não conseguir segurar à primeira, algo que Rodrigo aproveitou para facturar na recarga.

Passaram três minutos e assistiu-se a um autêntico sufoco na área inglesa, com os remates de André Gomes e Ola John a serem defendidos, mais uma vez, por Tim Krul. A bola voltou a ainda a sobrar para André Gomes, com a sua segunda tentativa na jogada a esbarrar, aparentemente, no braço de um opositor, no entanto, o árbitro Antony Gautier não assinalou nenhuma infracção.

A pressão benfiquista continuou a ser intensificada, com Rodrigo (35’) e Matic (40’) a verem mais uma intervenção do guardião visitante.

O segundo tempo começou com um susto para o Benfica, já que Cissé fugiu com perigo para a baliza de Artur Moraes, desviando a bola para o poste da baliza deste.

O perigo passou e o Benfica apontou baterias às redes de Tim Krul. Na sua última acção de relevo em campo, Rodrigo solicitou Cardozo, no entanto, o paraguaio não conseguiu desviar com êxito.

Dois golos para a vitória
Com o marcador a não sofrer alterações, Jorge Jesus decidiu proceder a duas substituições aos 61 minutos, com um dos jogadores que entrou a dar cartas logo quatro minutos volvidos. Falamos de Lima. O brasileiro aproveitou um mau atraso de Santon para contornar Krul e fazer, assim, o 2-1.

A vantagem não demorou muito a ser ampliada. Steven Taylor cortou a bola com o braço aos 68 minutos e o árbitro assinalou a respectiva grande penalidade. Cardozo converteu o castigo máximo logo à primeira, no entanto, o juiz mandou repetir, algo que o número sete das “águias” não acusou nem por sombras. O relógio marcava já 71 minutos e o Benfica alcançava já uma boa vantagem na eliminatória.

A equipa “encarnada” manteve o pé no acelerador e quase marcou por Matic (80’) e Gaitán (81’).

Com este triunfo por 3-1, o Benfica irá com boas perspectivas para o encontro da próxima quinta-feira, dia 11 de Abril, em Inglaterra.

O Sport Lisboa e Benfica apresentou a seguinte equipa: Artur Moraes; André Almeida, Luisão, Garay e Melgarejo; Matic, André Gomes (Enzo Perez, 61’), Ola John e Gaitán; Rodrigo (Lima, 61’) e Cardozo (Maxi Pereira, 77’).

Texto: Rui Manuel Mendes
Fotos: Isabel Cutileiro / SL Benfica

Sem comentários: