dezembro 20, 2012

Taça da Liga Olhanense - SLBenfica, 1-2


Olhanense - SLBenfica, 1-2: Triunfo com... naturalidade

O Benfica entrou da melhor forma na 6.ª edição da Taça da Liga, vencendo, por 1-2, na deslocação a Olhão. Rodrigo e Lima fizeram os golos de um jogo bem “durinho” e que, face a um Olhanense ultradefensivo, os “encarnados” tiveram o condão de descomplicar.

Foi com várias alterações no onze inicial que o Sport Lisboa e Benfica subiu ao relvado do Estádio José Arcanjo. Frente a um Olhanense a ultrapassar algumas dificuldades (12.º lugar da geral no Nacional) e que aposta muito da época nesta prova, Jorge Jesus optou por uma equipa renovada num misto de experiência e jovens oriundos da Equipa B, estes últimos a terem aqui uma oportunidade privilegiada de mostrar serviço ao técnico.

Apito inicial e jogada fulminante dos da casa, naquela que seria a oportunidade de golo mais flagrante dos visitados. Valeu Paulo Lopes.

O Benfica respondeu e pegou no jogo (como se exigia), com as oportunidades a sucederem-se, destacando-se aqui o poderoso remate de Rodrigo (4´), de primeira, depois de jogada de excelente entendimento colectivo.

A partir dos 15 minutos a partida endureceu, com a equipa orientada por Sérgio Conceição a usar e abusar do jogo à margem das leis, com entradas duras, agarrões, obstruções, na sua grande maioria nem sequer sancionadas por Paulo Baptista. Exemplo crasso, aos 15’, uma obstrução clara sobre Enzo Perez no coração da pequena área, ou seja, grande penalidade não assinalada pelo juiz de Portalegre.

Posto isto, e dadas as características da partida e a postura díspar de ambas as formações, jogo duro, muito disputado, mas pouco interessante até ao intervalo, onde o nulo subsistia.

Massacre “encarnado” repôs justiça

Reinício… e golo do Olhanense. Contra-ataque, Paulo Lopes sai bem da baliza, contudo, a bola sobra para Evandro Brandão que, face à passividade da defesa “encarnada”, remata para o primeiro golo da noite.

Reacção imediata de Jorge Jesus, com as entradas de Salvio e Lima. Reacção de Sérgio Conceição? Em vantagem, descer por completo os sectores, com onze atrás da linha da bola.

A partir daqui foi um autêntico massacre… os minutos corriam e as oportunidades sucediam-se enquanto se aguardava a qualquer momento a chegada do golo benfiquista. E foi preciso esperar até ao minuto 69’, com Rodrigo, assistido por Jardel, a repor a igualdade. Aos 87’, com naturalidade, chegou finalmente o golo da justiça, com Lima – assistido por Salvio – a fazer o 1-2 com que terminou a partida.

A próxima jornada da Taça da Liga, a 2.ª, disputa-se no próximo dia 30 de Dezembro, com o Benfica a deslocar-se até Moreira de Cónegos, naquele que será o último desafio do ano 2012. A 3.ª fase desta prova fecha-se em Janeiro (data a confirmar), com os “encarnados” a receberem a Académica de Coimbra.

O objectivo é claro e, no fundo, o de sempre: depois de vencer as últimas quatro edições da prova, o Benfica quer trazer para as vitrinas da Luz mais um troféu. Que venha a quinta!

Nota final para um Paulo Baptista ao seu nível habitual… fraco, fraquinho!

O Benfica alinhou com a seguinte equipa frente ao Olhanense: Paulo Lopes; André Almeida, Sidnei, Jardel e Luisinho; Enzo Perez, André Gomes (Salvio, 55’), Gaitán, Bruno César (Lima, 54’) e Nolito (Ola John, 74’); Rodrigo.

Texto: Sónia Antunes
Fotos: Gualter Fatia / SL Benfica

Sem comentários: