março 18, 2014

Nacional - Benfica, 2 - 4: Vitória com alma e raça de líder!


Campeonato Nacional

O Benfica defrontou esta noite de segunda-feira, no estádio da Madeira, a equipa do Nacional, em partida relativa à 23.ª jornada da Primeira Liga. A equipa orientada por Jorge Jesus até começou a perder, num lance mal ajuizado pelo árbitro, Manuel Mota, mas o líder puxou dos galões e deu uma resposta cabal do seu valor. Vitória, por 2-4… com alma!

Num terreno tradicionalmente difícil, desta vez não houve nevoeiro, mas houve vento, muito vento, e uma arbitragem que ainda tentou (!)… mas face a um enorme Benfica não conseguiu.

Aos 6’, lance muito polémico! Luisão corta a bola com o joelho na pequena área e Manuel Mota, sem hesitar por um instante, assinala grande penalidade. Na conversão, Candeias, remata para o fundo das redes de Oblak. Estava feito o primeiro tento da partida.

Em desvantagem e ainda sem ter estabilizado o jogo, o Benfica reagiu com tudo… “à Benfica”! Primeiro foi Rodrigo quem ameaçou, com a bola a sair a escassos milímetros da baliza de Gottardi.

Estava dado o mote para o “bailinho na Madeira” que se seguiria…

Aos 23’, lance trabalhado pela equipa, Rodrigo, em noite endiabrada, assiste Lima que, de primeira, refaz a igualdade.

Nove minutos volvidos é Gaitán quem tira as medidas à baliza madeirense, para, no lance seguinte, mais uma vez Rodrigo, colocar o Benfica em vantagem, para delírio dos milhares de benfiquistas que vestiram de vermelho entusiasmo as bancadas da velhinha Choupana, agora estádio da Madeira.

Remate poderosíssimo e colocado ao ângulo, com o hispano-brasileiro a fazer o 1-2 na partida.

Aos 39’, novo lance a manchar a arbitragem: ficou por expulsar Marçal que, mesmo já com um amarelo, empurra Rodrigo fora das quatro linhas e sem ter qualquer ensejo de disputar a bola… que nem lá estava!

Mais três pontos fulcrais

O Benfica carregava, carregava, e mostrava a quem ainda tivesse qualquer dúvida, porque é o líder e porque é a melhor equipa a jogar Futebol em Portugal.

E quando assim é… Aos 43’ novo golo. Garay, oportuno, sobe nas alturas e, com muita classe, faz o 1-3, resultado com que se atingiria o intervalo.

Depois de uma primeira metade espectacular, com ritmo intenso, golos e bem rasgadinha, a segunda metade pautou-se pela presença em campo de um Benfica inteligente e mais pragmático.

Posse e gestão de bola em qualidade, face a um Nacional, que tentou sempre (ainda reduziu para 2-3 por intermédio de Djaniny), mas não apresentou argumentos suficientes para responder a um Benfica convicto que, ao cair do pano, ainda fez o 2-4, com Garay a bisar na partida.

Quinta-feira, pelas 18 horas, regressam as emoções da Liga Europa, com o Benfica a receber, na Catedral, o Tottenham, em partida a contar para a 2.ª mão dos oitavos-de-final da prova.

Domingo, na Luz, é dia de recepção à Académica de Coimbra, em desafio relativo à 24.ª ronda do Nacional.

O Sport Lisboa e Benfica alinhou com o seguinte onze titular: Oblak; Maxi Pereira, Garay, Luisão e Siqueira (Sílvio, 71’); Ruben Amorim, Enzo Perez, Gaitán e Markovic (Salvio, 60’); Lima e Rodrigo (Sulejmani, 90+1’).

Texto: Sónia Antunes
Fotos: Arquivo / SL Benfica

Sem comentários: