julho 14, 2010

Bloco de notas _ Nuno Farinha

In Record

O grande reforço já lá estava
No dia em que realizou o terceiro dos dez jogos da pré-temporada, o Benfica mostrou que, afinal, o melhor reforço para 2010/11 é capaz de não ser Gaitán, nem Jara e muito menos Roberto. Já havia sinais de que andava por ali um “monstro” meio escondido, com futebol e maturidade suficientes para obrigar Jorge Jesus a dar algumas voltas à cabeça no momento em que começasse a preparar o núcleo duro da nova época.

Andam todos com as pernas pesadas (as tareias físicas nesta altura costumam ser fortes), é preciso recuperar os automatismos que ficaram, algures, perdidos nas férias e, pelo meio de treinos sem fim, o Benfica encerrou ontem o ciclo de particulares no estágio da Suíça. Os olhos dos adeptos caem sempre em cima das novidades. Este ano há uma lupa em cima de Gaitán para perceber o que se perde e o que se ganha em relação a Di María; outra para descobrir as sete diferenças entre Jara e Saviola e ainda mais uma entender por que há guarda-redes que custam mais dinheiro do que um 10 que se chama Pablo César Aimar Giordano.

Só que na ânsia de avaliar os novos existe o perigo de um seminovo passar despercebido. E ontem, na vitória folgada frente ao Aris Salónica (voltaram as goleadas?), qualquer semelhança entre o Benfica campeão nacional e o que agora prepara o regresso à competição só se notou quando Jesus deu ordem para que o polvo Airton saltasse lá para dentro. Acabaram-se as saídas dos gregos para o ataque porque as bolas passaram a cair todas naquele alçapão. Podia ser só um amigável, daqueles em que os jogadores nem festejam os golos, mas a atitude e o acerto do brasileiro pareciam próprios de uma final da Liga dos Campeões. Geralmente, é assim que se começa a conquistar alguma coisa.

Javi Garcia ainda apresenta duas velocidades abaixo e só tem desculpa porque é provável que a vitória de Espanha no Mundial o tenha deixado na Lua. Que volte depressa, porque se não é capaz de ter uma má surpresa quando chegar cá abaixo.

2 comentários:

Oscar-r disse...

Embora pouco perceba de futebol, de quem mais gostei ontem foi de Airton, parece-me que é melhor jogador que Javi ou pelo menos poderá vir a ser!

Sem ser entendido e como tal duvidando sempre das minhas análises porque se consubstanciam no todo que me é dado ver, pensei, na altura, se aquela melhoria não tinha muito de Airton.

Por vezes faz-nos bem ao ego, ver que o que pensamos foi sentido por alguém que de futebol percebe bem mais!

Agora, penso se não foi muito pouco o valor pago pelo fundo, relativo à percentagem do passe do Airton. Se por um lado é desagradável ter a noção do erro dos nossos dirigentes, por outro é bem agradável que tal se venha a verificar!

RedCristal disse...

Até pode acontecer esses erros porque as previsões de valorização foram menores, mas pode não ser assim e/ou ser corrigido.

Espero que esse valor possa ser melhor avaliado.