julho 14, 2010

SLBenfica _ Aris 3º jogo Pré-Época

In Abola

Águia vence (4-1) e convence na segunda parte

O Benfica despediu-se da Suíça com vitória folgada (4-1) frente ao Aris Salónica. Águias saíram para o intervalo empatadas a um golo, voando para o triunfo com exibição convincente na etapa complementar.

Terceiro jogo no estágio de pré-temporada, segunda vitória para o Benfica. Depois do triunfo (3-0) frente ao FC Monthey e da derrota (1-2) com o Sion, os encarnados impuseram-se à equipa grega do Aris mercê da prestação convincente na segunda parte.

Os primeiros 45 minutos não deixaram saudades. A defesa mostrou-se intranquila e Javi García foi uma unidade em sub-rendimento no meio-campo. Pablo Aimar e Saviola destacaram-se – Gaitán também o fez, a espaços -, emprestando alguma magia ao futebol encarnado.

E seria El Mago a inaugurar o marcador em Nyon – com alguma felicidade, é certo –, na transformação de um livre directo. A bola desviou na barreira e deixou Sifakis fora do lance. A igualdade surgiria poucos minutos depois, com um golo de Cesarec apontado em posição irregular.

O golo do empate animou a equipa helénica e Roberto foi chamado a intervir em duas ocasiões para evitar nova viagem ao fundo das redes. Primeiro, travando junto ao relvado remate “venenoso” de Calvo; depois, com saída rápida dos postes para frustrar a tentativa de “chapéu” de Nafti – entrou na área como faca quente em manteiga.

Na etapa complementar, tudo foi diferente. Para melhor para o Benfica – mais pressionante e dinâmico –, e para pior para o Aris – não teve argumentos para contrariar a subida de produção do adversário. Jorge Jesus lançou Airton no recomeço e o brasileiro exibiu-se bem melhor que Javi Garcia.

Saviola recolocou as águias na frente à passagem do minuto 52, concluindo lance de entendimento com Kardec. O brasileiro esteve em bom plano, mostrou que poderá ser opção no ataque e coroou a sua boa exibição com o terceiro golo das águias, na marcação de um livre directo tirado a papel químico do que valera o tento a Aimar.

A fechar, tempo para Franco Jara – entrara para o lugar de Saviola – fazer o gosto ao pé e fixar o marcador em 4-1.

Benfica: Roberto; Luís Filipe, Sidnei, David Luiz e César Peixoto; Javi Garcia (Airton, 46); Carlos Martins (Felipe Menezes, 61), Aimar (Fábio Faria, 75) e Gaitán; Saviola (Jara, 66) e Kardec (Weldon, 75)

Aris: Sifatikis; Darcy Neto (Vangeli, 62), Ronaldo (Oriol, 69), Lazaridis (Kouloucheris, 77) e Michel; Mehdi Nafti, Mendrinos (Georgios, 67), Koke e Calvo; Javito e Cesarec (Humberto Ruiz, 69).

Marcadores: 1-0, Aimar (17); 1-1, Cesarec (25); 2-1, Saviola (52); 3-1, Kardec (65); 4-1, Jara (84)

Resultado final: 4-1

Sem comentários: