dezembro 05, 2010

Bloco de notas _ Nuno Farinha


Um feliz e o outro contente

A exibição do Benfica foi pobrezinha. Diria até que o campeão nacional já perdeu alguns jogos esta época actuando a um nível superior ao que registou ontem, na Luz, frente ao Olhanense. Mas no meio daquela mediania há um facto que deve servir para animar os adeptos encarnados: Cardozo e Saviola, juntos, são mesmo dinamite!
Não é que o atraso do Benfica na Liga decorra da prolongada ausência, por lesão, do goleador paraguaio. Na realidade, sem Cardozo, o Benfica apenas perdeu no Estádio do Dragão. Para além desse, venceu todos os jogos que realizou sem o seu avançado mais eficaz. Mas há uma outra realidade que entra pelos olhos: Kardec faz diminuir o peso de Saviola na equipa; enquanto Tacuara contribui exactamente para o contrário. E foi aí que esteve a principal diferença nos últimos dois jogos: no poder de fogo e na facilidade com que esta dupla foi capaz de recuperar a memória de 2009/10.

Na última jornada, em Aveiro, já tinham sido eles os goleadores de serviço. Contra o Olhanense voltou a dupla maravilha a fazer estragos e a carimbar a 9.ª vitória na prova (é a única equipa sem empates). Em noite de desacerto generalizado valeu, portanto, a inspiração do ataque e… os dois guarda-redes em campo: Roberto pela positiva e Moretto pelo frango com penas que permitiu aos encarnados desatarem um nó que já começava a apertar. Foi esse mesmo frango, de resto, que permitiu a Cardozo igualar Mats Magnusson como melhor marcador estrangeiro ao serviço do Benfica: 84 golos! A continuar a este ritmo nem parece muito arriscado calcular que possa chegar ao centenário algures entre o Carnaval e a Páscoa.
Uma palavra final para a contabilidade de que Jorge Jesus evocou na conferência de imprensa: com as mesmas 13 jornadas disputadas, os encarnados somam apenas menos três pontos (27) do que na época passada (30). Se não tivesse ido confirmar, garanto que não acreditava. É mesmo verdade.

 In Record

Sem comentários: