janeiro 28, 2012

Futebol á Portuguesa _ José António Saraiva


Aquela defesa!


O arranque da 2.ª volta da Liga nada alterou: o Benfica e o FC Porto são os únicos candidatos ao título, o 3.º lugar é disputado por Braga, Sporting e Marítimo.

O Sporting foi, num ápice, do céu ao inferno. O céu começou no milagre da capital do móvel, Paços de Ferreira, quando em poucos minutos o resultado passou de 0-2 para 3-2. Se o Sporting perdesse, Domingos teria os dias contados. Ganhando, iniciou um segundo estado de graça.

O calvário começou no “inferno da Luz”. Foi a partir dessa derrota que o Sporting iniciou a série de resultados negativos que conduziria à comovente e patética conferência de imprensa de Domingos, na semana passada. Aí, os bastidores do Sporting ficaram à vista de todos.

Quanto ao líder da Liga, o Benfica, tem tido sorte este ano. E voltou a tê-la no domingo passado. O mais preocupante é a facilidade com que os adversários entram na sua área e criam perigo. O Gil Vicente, mesmo jogando com toda a equipa à defesa, conseguia galgar com 2 ou 3 jogadores os 50 metros que o separavam da baliza do Benfica e chegar perto do golo!

Parece mentira mas é verdade. Basta dizer que o guarda-redes do Gil Vicente não fez uma única defesa (as 3 bolas que foram à baliza deram golos), enquanto Artur fez 5 defesas, uma delas “impossível”.

António Tadeia dizia há dias que são os ataques que ganham os jogos mas as defesas que ganham os campeonatos. Se for assim, com esta defesa do Benfica, o FC Porto – que tem uma defesa de betão – será campeão. Rima e pode ser verdade.



In Record

Sem comentários: