dezembro 21, 2011

Email Aberto _ Domingos Amaral


Sortes

From: Domingos Amaral
To: Vítor Pereira

Caro Vítor Pereira
Quem não marca, sofre. Há máximas antigas do futebol que todos os dias voltam a verificar-se. Aos 80 minutos, Danilo Dias entrou pela esquerda, fintou um dos teus jogadores, avançou para a baliza que nem uma seta, rematou e... a bola saiu um pouco alta, rasando a trave. Estava 0-0, e se o Marítimo, a jogar com 10 desde o minuto 41, tem marcado aí, o teu caldo podia ter-se entornado. Foi como em Aveiro. No último minuto dos descontos, o Beira-Mar falha um golo escandalosamente, com a baliza escancarada. Seria o empate. Seria, mas não foi. Nestes dois últimos jogos, precisas de reconhecer que tiveste sorte. Podias ter deixado dois pontos em Aveiro, e ontem sabe-se lá o que teria acontecido se Danilo Dias tem marcado. Assim, com uma pontinha de sorte, o teu FC Porto chega ao Natal na liderança, com o melhor ataque e a melhor defesa. Apesar das desilusões profundas sofridas na Taça de Portugal e principalmente na Champions, não se pode deixar de dar mérito a quem o merece. Até porque, bem vistas as coisas, tu não tens culpa da ausência de um goleador. Vendido Falcão, a SAD achou que Kléber e Walter chegavam, e preferiu gastar 23 milhões de euros em laterais brasileiros que não jogam. Apesar desses equívocos, dos apagões mal explicados (Guarín, Fucile, Sapunaru ou Varela) e das intermitências de outros (Cristian Rodríguez, Kléber, ou mesmo James), a verdade é que quem joga tem dado conta do recado. Para consumo interno, vai chegando. Agora, só falta ver como sais de Alvalade. Se lá ganhares, és o principal candidato ao título. 

In Record

Sem comentários: