março 04, 2011

De Águia ao peito _ Luís Seara Cardoso





O regalo Benfica

Houve ou não houve justiça naquele golo de Fábio Coentrão, a quatro segundos do termo da partida? Foi a 17.ª vitória consecutiva de um Benfica pujante, completamente ao nível do que melhor exibiu na temporada passada.

Oque pode ganhar a equipa de Jorge Jesus? Tem a Taça de Portugal e a Taça da Liga no horizonte, duas provas que podem corresponder a outros tantos troféus. E na Liga Europa? Aquele Benfica autoritário, determinado, convincente, que se exibiu em Estugarda, pode ou não bater-se pelo triunfo na competição? A resposta é afirmativa. Existem adversários de elevada cotação? Existem adversários que provocam receio? E o que dirão esses mesmos adversários da perspetiva de se cruzarem com o Benfica? Não ficarão também receosos, sobretudo perante a sensacional trajetória dos campeões nacionais no último trimestre?

Eo Campeonato? O FC Porto não cede terreno, mas ainda tem jogos complicados para disputar e vai mesmo à Luz. As contas estão encerradas? É caso para dizer que, se estão, tal acontece desde a quarta jornada. E o que se passou na fase madrugadora da nossa Liga? Importa lembrar os jogos com a Académica, o Nacional e o Vitória de Guimarães. Não havia, na altura, este Benfica? Mas também não houve imoralidade que chegasse, ao ponto de inquinar, porventura de forma irreversível, a verdade competitiva.

Aconteça o que acontecer, este Benfica é um regalo para a vista. Joga bem, joga bonito. Joga o que os outros não jogam, isto é, joga mais, joga melhor.

In Record

Sem comentários: