março 03, 2011

Email Aberto _ Domingos Amaral



Parabéns

From: Domingos Amaral
To: André Villas-Boas

Caro André Villas-Boas
Uma das coisas divertidas do futebol é a forma como um adepto de um clube – no meu caso, o Benfica – se torna num fervoroso adepto do clube que está a jogar contra o nosso maior rival, neste caso o teu FC Porto. Chega a ser hilariante. Nos últimos tempos, torci fervorosamente por equipas pelas quais não sinto um pingo de emoção num dia normal. Roí as unhas pela Naval e pelo Nacional; saltei no sofá, querendo intensamente que o Braga marcasse primeiro; torci-me durante cinquenta minutos, rezando que o Olhanense mantivesse o empate a zero. O futebol tem destes absurdos: é uma suave loucura, uma doidice inevitável mas a maior parte das vezes inútil. E, este ano, tem sido sempre assim, inútil. Ao contrário do que possas pensar, eu não sou cego, e sei bem a qualidade do teu FC Porto. Mas, que posso eu fazer quando a emoção me tolda a razão? Torcer, como um desesperado, pelos que já jogaram contra ti e pelos que virão a jogar de seguida, como o Guimarães, o Leiria, a Académica, sei lá mais quem, qualquer um que te possa sacar pontos! É esse o mistério deste desporto. O Miguel Esteves Cardozo disse um dia que a vida era uma boa merda, pois por um lado era boa, por outro uma merda. Para mim, o futebol também é assim, uma boa merda. É bom à segunda é à quinta, quando ganha o Benfica; é merdoso ao sábado, quando tu ganhas. Tenta compreender: vinte e um jogos sem perder? É pá, isso devia ser proibido…

PS: Parabéns pá, e agora tenta lá igualar o Jimmy Hagan a ver se és capaz!

In Record

Sem comentários: