maio 18, 2011

De Águia ao peito _ Luís Seara Cardoso


Nova época com nova vida!


O Benfica descarrilou no último mês competitivo, exceção feita à Taça da Liga. Razões? Várias, com toda a certeza. De resto, já esta semana, o presidente do clube veio a terreiro dar as explicações que achou convenientes ao universo vermelho. Disse tudo? Disse muito e disse bem. Importa é que os seus juízos tenham a devida e urgente aplicação já na próxima temporada.

O Benfica falhou em abril e no começo deste mês de maio? Não. O Benfica falhou, sobretudo, no começo da época. É verdade que foi fustigado por arbitragens deploráveis, mas também é verdade que ficou muito a dever ao futebol que, indiscutivelmente, acabou mesmo por patentear nos meses de janeiro, fevereiro e março, altura em que criou legítimas expectativas, mas os troféus não se perderam agora, perderam-se em agosto quando fizemos, talvez, a pior gestão de plantel da nossa história recente, quiçá por excesso de confiança, mas também por alguma incompetência e endeusamento sem sentido do plantel por alguns jornais que apenas serviu, mal, para convencer os jogadores, dirigentes e alguns adeptos menos atentos.

O Benfica verdadeiro é o do início do ano civil. Com Salvio, com Gaitán, com os demais jogadores. O problema é que, quando falta um ou outro dos indispensáveis jogadores, a equipa oscila em demasia. Luís Filipe Vieira, ele próprio, já o disse. Jorge Jesus não enveredou pelo mesmo caminho, mas certamente pensará de forma semelhante à do presidente e do grosso da nação benfiquista.

E agora? A temporada terminou. Falta apenas um jogo, em casa, para ganhar. Um jogo que bem pode servir para uma despedida suscetível de projetar a nova época. Mais bem concebida, mais bem organizada, mais bem vivida. Com Jorge Jesus? Certamente, com Jorge Jesus. E a promessa do título? Quem é o treinador, num clube como o Benfica, que não promete o título nacional? Para mais Jesus, que em somente duas temporadas, arrecadou um cetro nacional. Venha, então, o novo ano. E a convicção de que haverá Benfica. Muito Benfica. Melhor Benfica…

   In Record

Sem comentários: