maio 17, 2011

O Voo da Águia_ Marta Rebelo



Meio Jesus

A época 2010/2011 termina vagarosamente penosa nas pernas dos nossos jogadores e com três golos da U. Leiria na nossa baliza. Apesar das declarações “oficiais” à Benfica TV, Fábio Coentrão despediu-se de camisola atirada à claque e mão no peito agarrada ao símbolo do glorioso. E Nuno Gomes terá feito – assim quis frisar Jesus – o seu derradeiro jogo. Roberto continua “lesionado”, e parece que vai colecionar frangos e perus de volta para Espanha: Artur deve estar de viagem marcada para a Luz. Esta época não gostei de ter razão no que respeitou ao Benfica, porque ter razão foi ver a temporada muito perdida com a Supertaça dada de bandeja ao FCP, o campeonato errante à quarta jornada, a Champions desdenhada contra um tal de Hapoel lá para dezembro e as esperanças do Jamor e de Dublin estraçalhadas numa semana. E agora?

Diz-nos o presidente Vieira que continuamos com Jesus, mas já só é meio Jesus: aquele com quem ele decidia grandes marcos da vida futebolística do clube, às tantas da noite, sem Rui Costa saber, já não será o treinador do glorioso em 2011/12; ficamos agora com o Jorge Jesus que se conforma com as decisões da estrutura de futebol, que (aparentemente) vai ser reforçada? Tenho sérias dificuldades em levar esse JJ a sério, quando desmente a saída de Roberto e chegada de Artur. Porque esse é também o treinador campeão que se contentou com uma equipa que era “insuficiente”, nas palavras do Ppresidente Vieira.

Precisamos de férias. A equipa de reencontrar ânimo e reforços sérios. A estrutura de reestrutura e dia 14 de Agosto entrarmos em campo, 6 milhões e muitos, certos de que em 2012 há títulos – e não falo da Taça da Liga. E aqueles que esta temporada foram dizendo que eu nada percebo de bola e só digo disparates, precisam de parar de olhar para o umbigo ou para as diretrizes da direção.

 In Record

2 comentários:

Tiago disse...

mas ninguém cala esta franga??

Lucífer disse...

É impressionante como em tao poucas linhas diz tantas asneiras. E pior é que comete o pecado da omissao: nem uma palavra sobre a corrupçao instalada há cerca de trinta anos no futebol português. Olhe que aqui em Espanha já é tema de conversa de rua. De BENFICA a srª só o é de 28 em 28 dias.